AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Saídas de emergência

Mesmo no meio ao caos do dia a dia é possível colocar em prática estratégias de relaxamento que são verdadeiros refúgios

Redação Publicado em 04/11/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

bem-estar - shutterstock
bem-estar - shutterstock
Reflexologia

Os pés têm pontos que representam as várias partes do corpo. Além disso, como nos sustentam o dia todo, são alvos da tensão. Estimule a região para revigorá-la: “Use um pedaço de bambu com um palmo de comprimento. Em pé, apoie-se numa cadeira e pise devagar, com um pé de cada vez, rolando o bambu pra a frente e pra trás”, diz a terapeuta corporal Fátima Pinsard, do Hotel Ponto de Luz (SP). Na falta do bambu, use um cabo de vassoura.

Leitura relax

Às vezes, tudo o que precisamos para vencer um problema é desviar o foco dele. Esse respiro traz a calma necessária para termos uma visão mais ampla do que está acontecendo e, assim, buscarmos as melhores soluções. A leitura pode ser um bom escape, pois nos transporta para diferentes cenários. E aí a escolha pessoal faz toda a diferença: tem gente que adora uma história policial, outros preferem suspirar com um romance. Não é fã da leitura? Carregue um caderninho na bolsa e use-o como diário. Colocar os sentimentos no papel traz mais leveza e equilíbrio para o dia a dia.

Automassagem

Composto de uma base de madeira e várias hastes de aço flexível, o massagea-dor de cabeça é um ótimo investimento. “Ao encaixá-lo e fazer movimentos suaves para cima e para baixo, você relaxa a membrana que encobre toda a estrutura óssea, músculos e órgãos da região da cabeça, que acaba perdendo a mobilidade e ficando enrijecida com as tensões diárias”, explica Fátima.

Terapia do som

Poucas coisas tocam tão fundo na alma quanto a música. Estudos mostram que ela atravessa a parte do cérebro que funciona como um filtro racional e atinge diretamente a área das emoções. Para trazer bem-estar, basta que tenha uma letra que expresse o que está sentindo ou uma melodia que alegre seu coração. A música clássica, por exemplo, possui efeitos relaxantes comprovados: reduz os batimentos cardíacos e a ansiedade.

Memória afetiva

Quando algo dá errado, tudo o que mais queremos é ver um rosto amigo. E isso tem explicação: a imagem é captada pelos olhos e trabalhada no cérebro, onde atinge o sistema límbico, relacionado às emoções. “Lá, atua diminuindo os níveis de cortisol e adrenalina, que disparam o nervosismo e a ansiedade, e liberando endorfinas, que causam bem-estar, além da ocitocina, hormônio responsável pelo afeto”, afirma Ricardo Monezi, especialista em medicina comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

Essência floral

As flores são uma das mais belas expressões da natureza. Às vezes, basta observá-las para nos sentirmos melhor. Mas o médico inglês Edward Bach foi além e descobriu que elas são capazes de equilibrar as emoções negativas. Com base nisso, criou 38 essências florais. “Como muitas vezes não identificamos a origem do nosso sofrimento, é bom consultar um especialista”, diz o terapeuta floral Jorge Luiz Brandt. No entanto, não há riscos de tomar por conta própria; nas farmácias especializadas existe uma tabela com as indicações: o white chestnut traz tranquilidade, o elm reduz a pressão...

Bolas chinesas

As bolinhas de fisioterapia já são antigas aliadas no combate à tensão: você pressiona com as mãos e logo se sente melhor. Mas as bolas terapêuticas chinesas (também conhecidas como bolas de Baoding, em alusão à cidade onde surgiram) são igualmente poderosas. Feitas de ferro, elas são ocas e trazem um guizo no interior. Ao serem movimentadas, você ouve um suave som metálico.