Será que estou com intoxicação alimentar? Veja sintomas e dicas de como evitar

Em casos leves, tratamento é hidratação e repouso; no graves, pode envolver antibióticos

sábado 24 novembro, 2018
Os pacientes apresentam um quadro de desidratação
Os pacientes apresentam um quadro de desidratação Foto:Banco de Imagens/Shutterstock

Você usou uma tábua de corte para fatiar um pedaço de carne crua e, logo depois, usou a mesma peça para cortar legumes, sem higienizá-la. Se esta carne estiver contaminada, é bem provável que ganhe uma bela intoxicação alimentar.

De acordo com o gastrocirurgião e endoscopista do Instituto EndoVitta, Eduardo Grecco, membro do corpo docente da Faculdade de Medicina do ABC, essa contaminação pode acontecer devido ao contato com bactérias, vírus (transmitido quando a higiene é precária) e até substâncias tóxicas presentes em algumas plantas e legumes. 

Notícias Relacionadas

Essas bactérias podem ser a Shiguella e a Salmonella, presentes em ovos, leite e carne crua, a E.coli, que habita o intestino humano, a Staphyloccus, cuja contaminação é através da pele e ainda a Clostridium, que está presente na toxina botulínica de algumas embalagens de alimentos em conserva.

SINTOMAS
Os pacientes apresentam um quadro de desidratação, marcado por dores abdominais similares à cólica, disenterias, náuseas, vômitos e febre. 

O diagnóstico é feito a partir de exame de fezes e o tratamento em casos leves é hidratação e repouso; em casos graves, o médico pode receitar antibióticos.

Uma das grandes agravantes dos casos de intoxicação alimentar é a falta de saneamento básico. A intoxicação alimentar pode ser leve e sumir em alguns dias, que é o tempo do corpo humano “expulsar” o agente contaminador. 

Se os sintomas persistirem ou piorarem, é necessário buscar ajuda médica. Separamos algumas recomendações para driblar o problema:

  1. Mantenha bons hábitos de higiene, lavando as mãos sempre, principalmente antes das refeições.
  2. O álcool em gel também é um bom aliado na higienização das mãos.
  3. Lave bem os alimentos e conserve-os em locais arejados e limpos.
  4. Os utensílios de cozinha devem estar sempre limpos.
  5. Não consuma alimentos com aparência ruim, principalmente ovos, carne crua e legumes.
  6. O leite deve ser fervido ou pasteurizado.
  7. Todas as verduras devem ser higienizadas com água e, se possível, algumas gotinhas de hipoclorito.
  8. Evite alimentos em conserva com embalagens amassadas ou danificadas.
  9. A água é nossa melhor amiga. Beba de oito a dez copos por dia.
  10. Tenha uma alimentação balanceada, alimentando-se a cada três horas.
  11. Procure descansar e relaxar, o estresse pode desencadear uma série de problemas.
  12. Os médicos estão aí para ajudar, portanto procure orientação de um especialista sempre que necessário.
     
Da Redação
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

  • Assine a revista AnaMaria

BEM-ESTAR

  1. 1 Entenda como a melancia pode te ajudar dar um fim nos enjoos durante a gravidez Melancia: a fruta pode te ajudar dar um fim nos enjoos durante a gravidez
  2. 2 Conheça burnout, a síndrome do esgotamento profissional
  3. 3 Conheça a evolução no tratamento do câncer de mama
  4. 4 Confira hábitos que podem te ajudar a melhorar sua autoestima
  5. 5 Silvio Santos fala sobre suas manchas senis; entenda o problema