AnaMaria

Sofrendo com a baixa umidade do ar? Veja como prevenir os efeitos no corpo

Veja dicas de como prevenir a ação do tempo seco no seu corpo

Juliana Ribeiro Publicado em 19/09/2019, às 08h00

A baixa umidade do ar  facilita o surgimento de doenças respiratórias e alergias - Reprodução/ Internet
A baixa umidade do ar facilita o surgimento de doenças respiratórias e alergias - Reprodução/ Internet

O inverno deste ano ainda nem terminou, mas o calor já deu as caras na maior parte do Brasil. E junto com ele veio a baixa umidade do ar, característica bastante comum nesta época do ano e que pode causar diversos incômodos, além de  facilitar o surgimento de doenças respiratórias. 

De acordo com o otorrinolaringologista Fausto Nakandakari, do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP), é comum sentir mais irritação na garganta, no nariz e nos olhos, por conta do tempo mais seco. O desconforto aumenta ainda mais em pessoas que já possuem problemas como rinite alérgica ou asma.

“No primeiro caso, os principais sintomas são obstrução nasal, saída de secreção clara, tosse e espirros frequentes, além de coceira no nariz e garganta e a ardência nos olhos. Já na asma, os principais sintomas são falta de ar, chiado no peito e tosse seca", ressalta. 

Em relação ao desconforto nasal, existe um explicação. O nariz possui três funções: aquecimento, filtração e umidificação do ar. Para que esse ar chegue até o pulmão, é preciso que a umidade seja igual ou acima de 60%, que é o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Se o nariz está ressecado, isso não ocorre.

CUIDADOS

É importante destacar que, dentre os sinais de alarme das doenças respiratórias provocadas pelo tempo seco, o principal deles é a falta de ar. "Então, se você tem algum parente que sofre com de doença respiratória, como a asma, é importantes perceber esse sinal", alerta.

Ainda segundo Nakandakari, caso os sintomas não cessem com o uso de medicamentos usuais, é importante procurar um pronto-socorro rapidamente. "Assim, é possível garantir que sejam usadas medicações mais potentes para reverter o quadro", garante.  

De acordo com o  médico, o ideal é que, diariamente, sejam tomados cuidados simples para que não haja o agravamento de problemas pulmonares e nasais. 


Foto: Reprodução/ Shutterstod

AnaMaria Digital separou algumas dicas:

UMIDIFIQUE O AR: Vale usar um umidificador de ar eletrônico, colocar uma bacia no quarto ou uma toalha úmida, além de aproveitar para aspirar o vapor de água durante o banho. “Atitudes assim ajudam muito a minimizar os efeitos do tempo seco", recomenda. 

ÁGUA É VIDA: Outra dica importante é quanto a hidratação. Além de tomar bastante água, vale a pena investir também em sucos naturais e chás.

FUJA DOS HORÁRIOS DE PICO: Se você faz o tipo atleta, mas mora em cidades poluídas, melhor evitar fazer atividades físicas em ambiente externo, especialmente em horários com muitos carros na rua.

NÃO ESQUEÇA DA PELE: Pessoas que possuem maior sensibilidade, que tenham doenças de pele ou predisposição a desenvolvê-las podem ter um agravamento dos sintomas durante o clima seco. Por isso, além da hidratação oral, é preciso também manter a pele hidratada com cremes.

Ou seja: a principal forma de combater doenças durante a estiagem e baixa umidade é a prevenção.