Tá na hora de parar de sentir dor nas costas...

Identifique a causa do problema e descubra diferentes maneiras de aliviá-lo

Ana Bardella Publicado segunda 27 fevereiro, 2017

Identifique a causa do problema e descubra diferentes maneiras de aliviá-lo
Tá na hora de parar de sentir dor nas costas... - Shutterstock/Ilustrações Tiago Gouveia
Senta, vira de lado, levanta... Tem dia que não há posição que diminua o desconforto de uma dor nas costas! Ela é, inclusive, a
principal causa de afastamento no trabalho no Brasil – ano passado, mais de 80 mil pessoas precisaram dar um tempo nas atividades profissionais por estarem sofrendo com esse mal. Não é pra menos, “passar muitas horas em pé ou sentado favorece o aparecimento da dor”, explica Orlando Righesso Neto, ortopedista membro da Sociedade Brasileira de Coluna. Ou seja, a explicação para o incômodo pode estar na sua rotina...


Não é tudo igual!
As dores podem ocorrer em três regiões: próxima ao pescoço (cervical), no meio das costas (toráxica) ou no final do tronco
(lombar) – que é a mais comum. No entanto, a principal diferença está na causa. Nos mais jovens, ela costuma estar relacionada à má postura. Sentar de maneira errada ou passar muitas horas na mesma posição são hábitos que prejudicam os músculos e geram dor. A boa notícia? “Esses incômodos são de baixa intensidade e tendem a passar sozinhos em dois ou três dias”, detalha o médico.

Em compensação, com o passar dos anos (ou devido aos maus hábitos) pode ocorrer um desgaste dos discos intervertebrais – cartilagens que funcionam como amortecedores dos nossos movimentos. Elas são compostas por um líquido muito importante. “Se
ele se perde, aparece uma dor mais intensa e recorrente”, alerta Neto. Caso não seja tratada da maneira correta, o desconforto pode evoluir para a temida hérnia de disco.

Há também outros fatores, menos comuns, que contribuem para o aparecimento das dores, como deformidades na estrutura da coluna e até infecções ou tumores, que só podem ser diagnosticados por médicos especializados.



Dá pra evitar, sim!
Além de ficar atenta à postura, outras medidas podem prevenir as dores. A atividade física, por exemplo, mantém a saúde dos discos intervertebrais nos trinques. Mas cuidado: exercícios de alto impacto, como longas corridas ou musculação com excesso de carga podem, na verdade, piorar o problema. Os tipos mais recomendados para quem sofre com as dores são: pilates, RPG, ioga
e natação – eles ajudam a fortalecer os músculos que estabilizam a coluna. Deixar o cigarro também é imprescindível, já que ele contribui (e muito!) pra degeneração dos discos.


Cuide-se no escritório
Passar horas na frente de um computador é um veneno para a coluna. Para amenizar os danos, certifique-se de que sua cadeira é
adequada. Ela deve ser giratória, ter apoio para os braços e regulagem de altura. Coloque também um banquinho pra apoiar os pés – os joelhos devem ficar levemente abaixo do quadril. Por último, o monitor precisa estar na altura dos olhos, evitando que a cabeça fique curvada. Mas não adianta tomar todos esses cuidados e passar horas sentada. “É preciso levantar, pelo menos de duas em duas horas, para não sobrecarregar os discos”, completa o ortopedista.


Como aliviar?
Assim como a febre, a dor é um sinal de que algo não vai bem, mas não é o problema em si. Então, se ela aparecer, o melhor é tentar entender sua origem. Você andou arrastando um móvel pesado pela casa? Está praticando algum esporte sem a supervisão de um profissional? Tem andado com a postura desleixada? Se sim, repouse e faça uma compressa com bolsa de água quente. Caso a
dor não vá embora, reapareça após alguns dias ou piore, é o momento de procurar um ortopedista. 


O perigo mora em casa também!
Quem está acostumada com a rotina da casa bem sabe que de leve ela não tem nada. Principalmente nessa época do ano, o que não faltam são tarefas para cumprir: passar horas no fogão, na pia, limpando os cômodos e até batendo perna atrás das lembrancinhas de Natal. Muito cuidado com a postura! “Alterne as atividades pra não causar danos à coluna”, diz Neto. Em vez de gastar a tarde toda passando roupa, pare um pouco pra cuidar das plantas. Outra dica: dobre os joelhos antes de se agachar para pegar algo do chão – nunca curve a coluna!


Atenção
Tomar relaxantes musculares ou anti-inflamatórios frequentemente pode mascarar um problema sério de coluna. Vá ao médico!



Alongamento: um aliado contra o desconforto
O alongamento após a atividade física é fundamental. “Ele evita que a musculatura trabalhada tenha algum tipo de lesão”,
ressalta o médico. Mas até os sedentários podem se beneficiar da prática, sabia? Depois de um dia cansativo de trabalho, os
exercícios ajudam a estabilizar a coluna e podem até aliviar as dores causadas pela má postura. Veja cinco movimentos sugeridos
por Juliana Mouffron Bittencurt, professora da Smart Fit, e faça do alongamento um exercício diário!


1 Sob um colchonete, deite-se com os cotovelos e as pontas dos pés apoiados no chão. Mantenha-se assim por 30 segundos, contraindo sempre o abdômen.


2 Deite de barriga para cima com as mãos apoiadas no chão e os joelhos flexionados. Suba e desça lentamente o quadril, sem encostar o bumbum no chão. Repita o movimento por 10 vezes.


3 Eleve a perna direita e o braço esquerdo ao mesmo tempo, de forma que fiquem paralelos ao chão. Olhe para baixo. Fique por 30 segundos nessa posição e depois troque o lado.


4 Sentada no chão com as pernas bem esticadas e o tronco ereto, estique os braços para frente e abaixe suavemente sobre as pernas, tentando tocar a ponta dos pés com as mãos, mas sem flexionar os joelhos. Mantenha-se assim por 15 segundos. Descanse e repita por cinco vezes.



5 Em pé, com as pernas unidas, dobre o corpo para frente mantendo as pernas esticadas. Permaneça 30 segundos nessa posição.


Os exercícios previnem e até ajudam a aliviar as dores causadas pela má postura

Último acesso: 20 Jun 2021 - 07:17:56 (1023529).