AnaMaria

Tudo sobre o diabetes na infância

Conheça os diferentes tipos da doença, fique atenta aos sinais e saiba como manter seu filho protegido

Ana Bardella Publicado em 31/01/2018, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Tudo sobre o diabetes na infância - iStock
Tudo sobre o diabetes na infância - iStock

Doença da terceira idade? Nem sempre: crianças também podem ter diabetes. Inclusive, costuma ser nessa fase que um dos tipos do problema começa a se manifestar. Apesar de ser comum no Brasil, muita gente ainda confunde os tipos de diabetes e como eles devem ser tratados. Tire suas dúvidas e conheça os sinais típicos da doença nos pequenos.

Bebês podem ter?
O diabetes tipo 1 pode ser desenvolvido em qualquer idade, mas é mais comum em jovens. O tipo pode se manifestar já nos primeiros meses de vida, quando o bebê ainda está sendo amamentado, uma vez que suas causas não estão relacionadas à alimentação. “No entanto, o maior número de descobertas ocorre dos 5 aos 7 anos”, ressalta a médica. Já o segundo tipo da doença (e também mais recorrente) geralmente aparece na vida adulta ou na terceira idade. “Mas pode surgir em jovens a partir dos 10 anos, principalmente aqueles que sofrem de obesidade.”

Sintomas
Quando os níveis de glicose no sangue estão aumentados, uma das maneiras que o organismo encontra de tentar regular é mandar a substância para os rins, a fim de eliminá-la pela urina. Graças a isso, a vontade de fazer xixi aumenta. A sede e o consumo de água e outros líquidos também surgem para compensar as idas constantes ao banheiro. “Além disso, ocorrem perda de peso e aumento da fome”, informa Louise. Portanto, se a criança já tinha parado de urinar na cama e voltou repentinamente, vale a pena ficar atenta. Ou se ela sente muita fome mesmo depois de se alimentar bem, também. O segundo tipo é mais silencioso e geralmente é descoberto nos adolescentes com sobrepeso.

Convivência
Atualmente não existem alternativas para o tratamento do tipo 1 de diabetes senão a aplicação de insulina. Também é indicado que a criança, depois de diagnosticada, passe a controlar a ingestão de açúcares. Em compensação, para que um jovem desenvolva o problema
do tipo 2 é preciso uma combinação de fatores: carga genética e hábitos alimentares ruins. “Alimentos que levam ao aumento de peso, como gordura, proteínas e excesso de carboidratos contribuem”, alerta a endocrinopediatra. Se descoberto no início, o quadro pode ser revertido apenas com uma dieta monitorada por profissionais da área de saúde e prática de atividades físicas. Em casos mais graves, a
utilização de remédios via oral (ou mesmo injetáveis) também pode ser necessária.

Qual a diferença?
“O diabetes tipo 1 é autoimune, ou seja, ocorre quando os anticorpos do organismo passam a atacar o pâncreas, gerando um processo inflamatório que diminui a produção da insulina”, explica Louise Cominato, endocrinopediatra do Hospital das Clínicas. Insulina é o hormônio responsável por metabolizar açúcares no sangue para gerar energia. Sem ela, os níveis de glicose aumentam no organismo, prejudicando todo o seu funcionamento. Se não tratados, podem prejudicar os olhos, os nervos e os vasos sanguíneos. O diabetes tipo 2
está relacionado aos hábitos alimentares e costuma acontecer na vida adulta ou na adolescência.

A infância continua sendo gostosa!
Quando pensamos em crianças, logo nos vêm à cabeça as festas infantis cheias de doces. Mas é possível passar por essa fase fazendo o
controle do diabetes sem abrir mão das gostosuras. “Existem adoçantes, como a sucralose, que podem ser usados na infância sob a indicação médica, além de diversas opções de alimentos zero açúcar vendidos nos supermercados”, ressalta a médica. Aprenda a fazer este delicioso brigadeiro diet!

Ingredientes

  •  1 lata de leite condensado diet
  •  4 colheres (sopa) de achocolatado em pó sem açúcar
  •  ½ xícara (chá) de leite desnatado
  •  2 colheres (sopa) de adoçante dietético em pó para forno e fogão
  •  Chocolate dietético granulado para passar os docinhos

Modo de preparo
Ponha todos os ingredientes do brigadeiro em uma panela pequena e leve ao fogo baixo, mexendo sem parar até aparecer o fundo da
panela. Deixe esfriar e, com as mãos untadas com margarina light, enrole os docinhos. Passe no chocolate granulado.