AnaMaria

Vai reunir a família no Ano Novo? Veja como se proteger da covid-19

Separamos dicas para você se reunir no Ano Novo, mas também se proteger da covid-19

Da Redação Publicado em 30/12/2021, às 09h30

Chegou a hora de rever as pessoas, sem sem esquecer de se proteger da covid-19 - Ekaterina Shakhar/Unsplash
Chegou a hora de rever as pessoas, sem sem esquecer de se proteger da covid-19 - Ekaterina Shakhar/Unsplash

Depois de quase dois anos com restrições mais rígidas devido a pandemia da covid-19, muitas famílias e amigos estão se programando para, finalmente, se reunirem para as celebrações de Ano Novo. De acordo com o médico Adelino de Melo Freire Júnior, diretor médico da Target Medicina de Precisão e infectologista, o momento atual da pandemia já permite esses encontros, mas ainda é preciso ter alguns cuidados.

Ele conta, por exemplo, que no mesmo período do ano passado, a média móvel de casos em Minas Gerais era de 4 mil. Hoje, esse número está em 292 novos casos. Estamos em uma nova fase da pandemia, mas vale ressaltar que ela ainda não acabou. "Por isso, medidas de segurança e proteção ainda precisam ser seguidas, como fazer os encontros ao ar livre, com distanciamento, manter a higiene das mãos com álcool gel, uso de máscara e conferir se todos completaram o esquema vacinal”, afirma Adelino.

O infectologista destaca que o avanço da vacinação e queda nos casos de Covid-19 no Brasil foram fundamentais para que os números da pandemia melhorassem. Ainda há pessoas, porém, que não se vacinaram ou não completaram o esquema vacinal, o que coloca em risco a si mesmo e outras pessoas. "Por isso a vacinação é tão importante e dá mais segurança para os encontros de Natal e Ano Novo”, ressalta.

VEJA ALGUMAS DICAS PARA FESTEJAR DE FORMA SEGURA

  • Use máscara de qualidade, principalmente se for viajar de ônibus e avião. Ajuste bem a máscara ao rosto;
  • Se puder, opte por fazer o deslocamento de carro;
  • Antes da reunião, avalie se tem sintomas da covid-19 ou gripe. Sintomas leves como coriza e dor de garganta também podem ser sinais das doenças. Em caso de sintomas, não participe da reunião nem receba convidados em casa;
  • Fazer testes antes do encontro é uma boa opção mesmo para pessoas assintomáticas e vacinadas. Podem ser feitos testes do tipo PCR ou de antígeno (que tem resultado mais rápido);
  • Escolha fazer o encontro em local aberto e ventilado – evite ao máximo espaços internos;
  • Reuniões com menos pessoas são mais seguras;
  • Troque a tradicional mesa grande de refeições por pequenas mesas. Assim, cada núcleo familiar estará mais próximo sem máscara apenas na hora de comer e beber.

VARIANTE ÔMICRO

A detecção da cepa Ômicron, considerada variante de preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS), reacendeu o alerta da pandemia. Evidências preliminares indicam que a linhagem é mais transmissível, porém, causa quadros menos graves da doença. 

“Toda vez que aparece uma variante classificada como de preocupação, que tem maior capacidade de transmissão ou de evadir a nossa proteção já estabelecida por vacina ou doença prévia, traz um grande risco de uma nova onda, por exemplo. Precisamos acompanhar os alertas da OMS e demais autoridades sanitárias para saber os riscos e seguir as próximas orientações”, finaliza.