Veganismo: saiba os prós e contras de uma alimentação sem proteína animal

Conheça os prós e contras de uma alimentação vegana

Wal Reis Publicado sábado 11 janeiro, 2020

Conheça os prós e contras de uma alimentação vegana
Estima-se que, no Brasil, os vegetarianos já sejam 4% da população - Banco de Imagem/Getty Images

Muitos de nós já contabilizam um amigo (ou um amigo de um amigo) que deixa fora do cardápio produtos de origem animal. Dados do Instituto Ipsos reforçam que 28% dos brasileiros têm ingerido menos carne

Estima-se que, no Brasil, os vegetarianos já sejam 4% da população e, entre eles, estão os veganos, pessoas que escolheram não comer ou consumir produtos com traços animais ou derivados, como ovo, leite e afins, na composição. 

Isso inclui roupas confeccionadas com couro, pelo ou lã e produtos de higiene e beleza. Já os vegetarianos restringem apenas a alimentação, abolindo carnes bovinas, suínas e de aves. 

Mas, afinal, o corpo necessita ou não dos nutrientes presentes em carnes e derivados? Dá para ser saudável, praticante de esportes e bem-disposto sem consumi-los? Depende. 

“Tanto a dieta vegana quanto a não vegana podem ser ótimas ou muito pobres. Ser vegano não significa, obrigatoriamente, ser saudável e a recíproca é verdadeira: tais restrições não implicam em uma alimentação ruim”, contemporiza a nutricionista Alice Cristina Coca. 

Para entender melhor esse conceito, a especialista responde às sete principais perguntas sobre o tema.  

VEGANISMO EMAGRECE? 
De acordo com os especialistas, ao iniciar uma rotina vegana, uma pessoa tem muitas chances de emagrecer. Por quê? A alimentação baseada em vegetais tende a acelerar o metabolismo, o que elimina gorduras. 

A restrição de derivados de leite e ovos também a manterá distante dos calóricos chocolates, bolos e biscoitos. Mas nem tudo são flores. “Existem veganos acima do peso porque ingerem alimentos industrializados e ultraprocessados, ricos em gorduras e açúcares”, avisa Alice. 

Algo vegano nada saudável? Batata frita. Nas gôndolas dos supermercados destinadas a fisgar esse público também estão pizzas, hambúrgueres, empanados e doces com ingredientes que passam longe dos animais e derivados, mas não fazem bem ao organismo. 

“Existe o risco de os adeptos exagerarem ainda no consumo de pães integrais e outros carboidratos para aplacar a vontade de carne”, avisa. Por isso, para eliminar essas tentações e fazer do veganismo um aliado na luta contra a balança, busque ajuda de um nutricionista.

E A VITAMINA B12? 
Encontrada em carnes, ovos e leite, ela exerce uma função cognitiva importante em nosso sistema nervoso central, prevenindo a degeneração das células. Quando a B12 está em falta podem aparecer sintomas, como insônia ou estresse, formigamento nas mãos e pés, falta de equilíbrio, esquecimentos/ confusões mentais e até depressão. 

“Temos um estoque de B12 em nosso organismo, mas é limitado”, lembra a nutricionista. Um vegano não a consumirá espontaneamente, por isso precisará ingeri-la em cápsulas. O cálcio, o ferro heme (presente somente na carne) e o zinco também precisam de substitutos à altura. “É possível compensar essas deficiências nutricionais com critérios técnicos e conhecimento sobre a potencialidade de cada alimento”, ensina. 

QUALQUER PESSOA PODE FAZER? 
A prescrição de uma dieta vegana depende da fase e do estilo de vida do adepto. O sexo, a idade (idosos, adultos, adolescentes ou crianças), se gestantes ou atletas. 

O QUE COMER NO LUGAR DA CARNE? 
Para Alice, uma alimentação vegana saudável pede a substituição da proteína animal pela vegetal, encontrada em legumes e verduras. “A soja deve ser integrada à dieta. Ela tem todos os nutrientes presentes nas carnes”, explica. Porém, a profissional alerta: a soja deve ser consumida diariamente e também indica a versão orgânica, que não contém agrotóxicos.

QUAIS OS PONTOS POSITIVOS DA ALIMENTAÇÃO VEGANA?

  • Eficiente para diminuir o risco de doenças cardiovasculares. 
  • Pode reduzir taxas de glicose e colesterol. 
  • Melhora a digestão e o funcionamento do intestino. 
  • Alívio nos sintomas de gastrite.

E OS PONTOS NEGATIVOS QUE PODEM SER SUPERADOS?

  • Necessidade de compensar as deficiências nutricionais decorrentes da não ingestão de carne e de produtos lácteos.
  • Ingestão suplementar de vitamina B12. 
  • Ausência de alimentos fonte. 
  • Não ingestão de cálcio, ferro e zinco. 

O QUE COMEM OS VEGANOS DE CARTEIRINHA? 
Vegetais , cereais, manteiga de nozes, amendoim ou amêndoas, grão-de-bico, tofu, leite de soja, aveia ou amêndoa e chia.

SINAL VERMELHO
Para ter certeza sobre a presença de componentes de origem animal nos produtos, consulte os rótulos ou contate o fabricante. Ao lado, alguns itens que deixam dúvida sobre a formulação:

  • Sacolas plásticas: podem levar gordura animal; 
  • Amaciante de roupas: possibilidade de substâncias extraídas de ovelhas, cavalos e vacas;
  • Bolos, pães e biscoitos: se forem os tradicionais, levam ovos e leite;
  • Vinhos e cervejas: alguns fabricantes adicionam partes do peixe ou proteínas do leite ou ovo; 
  • Molho inglês: a maioria contém anchova;
  • Pasta de dente, xampus e condicionadores: podem ser fabricados com glicerina, pantenol e aminoácidos, substâncias de origem animal;
  • Chocolate: em versão típica, pode levar leite em pó;
  • Gelatina e chicletes: grande parte tem colágeno extraído do couro do boi.

Último acesso: 08 Jul 2020 - 04:40:48 (1094589).