AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Você é feliz na cama?

Com o tempo, as relações sexuais podem acabar entrando no piloto automático. Veja como evitar!

Redação Publicado em 10/12/2015, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

996 - ISTOCK
996 - ISTOCK
Uma pesquisa divulgada por uma marca de preservativos  constatou que mais da metade (56%) das brasileiras está insatisfeita sexualmente. As razões podem ser várias, mas o casamento longo e a falta de mistérios a serem desvendados em relação ao outro são alguns dos motivos da esfriada na cama. E você se considera realizada quando o assunto é sexo? Responda ao teste e descubra o seu nível de felicidade sob os lençóis. Depois, confira as dicas que ajudam a tornar a transa ainda mais prazerosa. A boa notícia é que dá para resolver, seja qual for o tempo de seu relacionamento. Vale a pena tentar!

1) Como vocês agem nos momentos que antecedem o sexo?
A - Buscam criar um clima, caprichando nos beijos e carícias antes mesmo de chegarem até a cama.
B - Demonstram interesse com olhares e elogios do tipo “você está sexy hoje”. Às vezes, até se excitam à distância com mensagens de texto no celular.
C - Um espera pelo outro na cama - e só.

2) A temperatura entre vocês é:
A - Quente, fervendo! E só de pensar nisso dá calor.
B - Morna, com oscilações boas e ruins.
C - Fria.

3) Com que frequência vocês transam?
A - Sempre que dá vontade, sem regras.
B - Tentamos manter uma média semanal de, pelo menos, três transas.
C - Não sei. Para ser sincera, está difícil de lembrar quando foi a última vez.

4) Vocês costumam variar o lugar onde fazem sexo?
A - Sim, depende de onde estamos na hora que bate o desejo.
B - Às vezes, quando conseguimos ir a um motel, ou em uma viagem.
C - Não. Se rola algo, é na cama.

5) Quantos pontos de prazer do seu corpo o seu parceiro costuma estimular durante as relações?
A - Diversos, porque ele adora descobrir formas de me satisfazer.
B - Pelo menos uns quatro poderosos, que são tiro e queda.
C - Os básicos, que excitam qualquer mulher, portanto uns três.

6) Na maior parte das vezes, quando vão para a cama, vocês...
A - Fazem tudo sem pressa.
B - Demoram um tempo que varia entre 30 minutos e uma hora.
C - Deixam compromissos pendentes no celular ou ficam preocupados com os filhos que estão no cômodo ao lado, então, agilizam a transa.

7) Como você reage caso não chegue ao orgasmo?
A - Sugere que ele a estimule de outras formas. Quem sabe ainda rola...
B - Fica meio frustrada, mas entende que é normal. Da próxima vez há de acontecer.
C - Se sente irritada, achando que ele não se empenhou para satisfazê-la o suficiente.


Resultado

❱ Muito satisfeita (Maioria das alternativas A)
Quando o assunto é sexo, você não tem do que se queixar. Munidos de desejo e cumplicidade, você e o seu parceiro aproveitam os momentos entre quatro paredes não apenas para se satisfazerem, mas para se conhecerem melhor, curtirem a companhia um do outro e se divertir. Um ponto importante, do qual você já se deu conta, é que o seu prazer também está nas suas mãos. Explorar todos os momentos eróticos, sem preconceitos ou amarras, é uma maneira excelente de ser cada dia mais feliz na cama!

❱ Satisfeita em termos (Maioria das alternativas B)
Você e o seu amor estão no caminho certo, mas ainda devem fazer ajustes. Afinal, uma vida sexual de qualidade é construída com o tempo. O primeiro passo, no seu caso, talvez seja baixar a expectativa e a autocrítica. Os brasileiros têm a fama de serem bem resolvidos sexualmente, o que é um passo para imaginarmos que a grama da vizinha é mais verde que a nossa. Mas a verdade é que não há regras. A frequência e a posição ideais, por exemplo, são aquelas que deixam os dois mais felizes. 

❱ Insatisfeita (Maioria das alternativas C)
É hora de entender por que a sua vida sexual anda desanimada. Se o desejo está em baixa ou a performance não convence, que tal ir ao médico? Fatores físicos e emocionais podem comprometer a desenvoltura. No entanto, se o checkup está em dia, avalie o seu interesse pelo parceiro. É normal que as coisas fiquem mornas com os anos. Para reverter, exponha os seus desejos. Porém, se não existe admiração nem vontade de alimentar a libido, é preciso repensar a relação.

Pode ser melhor...

❱ Ao falar de sexo, evite o tom acusatório “Em vez de dizer que ele não faz direito, diga o que gostaria que fizesse, do que sente falta”, sugere a psicóloga de casais Blenda de Oliveira, de São Paulo. Um exemplo: fale que sente falta de tê-lo mais perto no lugar de dizer que ele anda distante.

❱ Se cuide para a transa ser algo natural. O ideal é, ao menos de vez em quando, preparar um momento especial para a intimidade. 
Invista em qualidade de vida e busque o prazer também na profissão. “Quem se cuida é sexualmente satisfeito”, afirma a psiquiatra e terapeuta sexual Carmita Abdo, de São Paulo. Por isso, dê atenção ao sono, à dieta, à atividade física e ao lazer e procure trabalhar no que gosta. 

❱ Não foque só na hora H. Sexo deve ser visto como uma consequência positiva. Por isso, viva bons momentos com o seu parceiro: “Isso fortalece a relação”, garante Blenda.