AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Você sabia? Luz azul das telas pode ser prejudicial para pele

Dermatologista dos famosos, Amilton Macedo dá quatro dicas para evitar malefícios

Da redação Publicado em 27/05/2022, às 11h39

Luz azul das telas pode oferecer problemas à pele - Unsplash
Luz azul das telas pode oferecer problemas à pele - Unsplash

Em uma sociedade super conectada com todas as tecnologias disponíveis, ter uma rotina que não inclua o uso de celulares ou computadores, é praticamente uma missão impossível, principalmente depois do início da pandemia de Covid-19.

Dessa forma, é difícil não se expor à famosa luz azul, que apesar de parecer inofensiva comparada com os raios solares, também pode trazer efeitos que irão impactar diretamente na pele. Por isso, assim como é necessáio se proteger dos raios UVA e UVB para manter uma pele bonita e saudável, também fundamental fazer o mesmo com as luzes de aparelhos eletrônicos.

“A luz azul presente nos celulares, tablets e telas de computadores, é um espectro dentro da luz visível, basicamente a parte da luz que vemos. Ela é a que mais atinge o nosso corpo e que leva a consequências a longo prazo, pois possui o poder de alcançar a derme profundamente nas camadas, onde fica localizado o colágeno e a elastina. Essa luz estimula a produção de radicais livres, acelerando o envelhecimento precoce, o surgimento de linhas de expressões e causando o aparecimento de manchas e do melasma na pele”, explica o dermatologista Amilton Macedo, que atua na área de medicina preventiva há mais de 28 anos, e atende nomes como Izabel Goulart, Fiuk e Ana Hickmann.

Além das telas dos eletrônicos, a iluminação residencial também pode ser maléfica à pele. Isso porque as lâmpadas quentes ou incandescentes emitem raios prejudiciais que tendem a ser nocivos à nossa derme.

Para proteger a pele da radiação emitida pelas telas de eletrônicos são necessárias algumas atitudes e hábitos diários. Confira quatro dicas de Amilton que irão colaborar para manter sua pele saudável e bonita.

1. UTILIZE PROTETOR SOLAR

Para se proteger da luz azul, o mais recomendado é o filtro solar com FPS superior a 30 e com cor, afinal, é necessária a utilização de produto que tenha uma barreira física em sua composição, como o óxido de ferro, que minimiza o efeito da luz.

Além do protetor solar, produtos à base de ácido hialurônico e vitamina E, também podem ajudar a nossa pele contra os efeitos dessa luz.

2. EVITE A EXPOSIÇÃO PROLONGADA À TELAS E ELETRÔNICOS

Os aparelhos celulares e tablets são os grandes responsáveis pela emissão da luz azul, que é a grande prejudicial à nossa pele. Portanto, vale evitar o uso por longas horas, mas em especial durante o período da noite.

Outra dica é a substituição do ajuste automático de luz de acordo com o horário. Vale utilizar aplicativos que alterem a luz dos eletrônicos do azul para o amarelo ou alaranjado, que são menos prejudiciais à pele.

3. APOSTE NOS ANTIOXIDANTES

A vitamina C associada ao protetor solar potencializa a ação do produto, auxiliando no combate dos radicais livres e dos efeitos antioxidantes, os grandes responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele e pelas manchas de melasma.

4. UTILIZE PELÍCULAS DE PROTEÇÃO CONTRA LUZ AZUL

Já existem no mercado películas que podem auxiliar com a proteção contra a luz azul. Elas conseguem barrar a emissão de luz e minimizar os efeitos na pele e no organismo.

{# Taboola Newsroom #}