AnaMaria
Casa / Pandemia

Coronavírus: 8 perguntas e respostas para moradores e síndicos

Quais cuidados devemos tomar com o coronavírus em condomínios? Especialista responde

Da Redação Publicado em 21/03/2020, às 07h00

Uma das medidas preventivas é melhorar o fluxo de pessoas dentro de espaços comuns - Banco de Imagem/Getty Images
Uma das medidas preventivas é melhorar o fluxo de pessoas dentro de espaços comuns - Banco de Imagem/Getty Images

A pandemia da Covid-19 – doença infecciosa causada pelo novo coronavírus – está causando uma revolução em diversos serviços, como comércio, incluindo shoppings, mobilidade urbana, saúde, segurança pública e educação. E no ambiente doméstico não seria diferente. 

Para minimizar os riscos de propagação do vírus, Rogério Quintanilha, diretor executivo da BAP Administração de Bens, responde a oito perguntas a fim de orientar moradores e síndicos.  

Uma das medidas preventivas é melhorar o fluxo de pessoas dentro de espaços comuns em condomínios. O especialista ainda fala de dúvidas sobre aglomerações de pessoas, como em reuniões, fluxo de pets e entregas de produtos.

Confira! 

COMO FICA O USO DE ÁREAS COMUNS, COMO PISCINAS, PLAY E ELEVADORES? O CONDOMÍNIO PODE REDUZIR O NÚMERO DE USUÁRIOS? 
O síndico, excepcionalmente, pode e deve reduzir os acessos às áreas comuns, a utilização da piscina e do play e até disciplinar a utilização dos elevadores em prol do público que circula no condomínio. 

Entretanto, em relação aos elevadores, cabe lembrar que não se pode fazer qualquer discriminação de pessoas que necessitam utilizá-lo. O fundamental será o maior rigor na higienização dos elevadores e todas as áreas de acesso ao condomínio.

E QUANTO À CIRCULAÇÃO DE ANIMAIS, ALGUM CUIDADO ESPECIAL?
No momento, desconhecemos qualquer orientação oficial sobre cuidados especiais com os animais. Por precaução, sugerimos que seja limitado o contato de pessoas infectadas e circulação em áreas comuns destas em proteção aos animais e a coletividade.

É INDICADO REDUZIR NÚMERO DE PESSOAL (PORTEIROS, FAXINEIROS...)? 
A primeira ação no condomínio é afastar os grupos de risco: pessoas com mais de 60 anos, hipertensos, diabéticos, fumantes e pessoas que estejam fazendo tratamento com quimioterapia. 

Em seguida, é importante estar atento ao fato de que os empregados dos condomínios, para chegarem ao local de trabalho, pegam transporte público, ficando mais expostos à contaminação e, assim, em favor da saúde dos mesmos e demais moradores do condomínio, é recomendável, sim, a redução ou rodízio dos empregados que irão trabalhar.

E QUANTO ÀS REUNIÕES DE CONDOMÍNIO? DEVEM SER MANTIDAS OU FEITAS DE OUTRA FORMA, COMO GRUPOS DE WHATSAPP, PARA TRATAR DE ASSUNTOS MAIS URGENTES?
As reuniões e assembleias devem ser postergadas. Nos últimos anos, evoluímos em recursos tecnológicos para reuniões virtuais. Há entusiastas dessa postura, entretanto, para a realização de assembleias dessa forma, os condomínios precisam ter aprovado a possibilidade da implantação no condomínio em alguma reunião prévia. 

HÁ ALGUM TIPO DE ORIENTAÇÃO PARA OS ENTREGADORES?
A nossa recomendação é de se evitar serviços de entrega, pois aumentam a rotatividade e fluxo de pessoas nas portarias.

E SOBRE AS FESTINHAS NOS SALÕES, USO DE CHURRASQUEIRAS E PLAYGROUNDS? ALGUMA PROIBIÇÃO?
A nossa recomendação é que os síndicos proíbam, neste momento, qualquer aglomeração no condomínio. A racionalidade exige a tomada de decisões difíceis, mas sem pânico e com responsabilidade com a vida de todos, sem exceção.