AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria

Como introduzir as crianças no maravilhoso mundo da jardinagem? Veja dicas

Jardinagem pode despertar a curiosidade e o amor pela natureza nos pequenos e até mesmo nos maiores

*Priscila Correia, do Aventuras Maternas, colunista de AnaMaria Digital Publicado em 12/01/2024, às 08h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mexer com a terra estimula o contato com a natureza e desperta a curiosidade e o amor por ela. - Divulgação/Tramontina
Mexer com a terra estimula o contato com a natureza e desperta a curiosidade e o amor por ela. - Divulgação/Tramontina

Na era das telas e dos dispositivos eletrônicos, muitas vezes é um desafio inspirar as crianças a se conectarem com a natureza e compreenderem a importância do meio ambiente. No entanto, existe uma atividade simples e educativa que pode despertar a curiosidade e o amor pela natureza nos pequenos e até mesmo nos maiores: a jardinagem.

Na coluna da semana, vamos falar sobre maneiras criativas de introduzir as crianças ao maravilhoso mundo da jardinagem e como essa experiência pode não apenas cultivar plantas, mas também valores ecológicos que durarão uma vida inteira.

ENSINAMENTOS DA TERRA

Ensinar os pequenos sobre plantar, mexer na terra e ter a responsabilidade de regar, por exemplo, pode não ser tão inédito na vida deles. Afinal, quem nunca plantou feijão em um copinho com algodão na época da escola. A atividade, comum quando se é bem novinho, pode ser “elevada” a uma experiência com plantas e terra. E certamente as crianças vão gostar. Afinal, acompanhar o grão germinando e crescendo é educativo e, ao mesmo tempo, lúdico. Mas para além de uma tarefa pontual, a jardinagem, em sentido mais amplo, traz inúmeras vantagens para as crianças: estimula o contato com a natureza, ajuda a criar senso de responsabilidade e a desenvolver a consciência ambiental.

Para a jardineira Geni Przylepa Bonetti, que é parceira da Tramontina, mexer com a terra estimula o contato com a natureza e desperta a curiosidade e o amor por ela. “Além de ser uma experiência educativa, pois ensina as crianças sobre o ciclo de vida das plantas e as responsabilidades com a natureza”, comenta. Selvidio Bonetti, também jardineiro parceiro da Tramontina, diz, ainda, que os pequenos podem aprender importantes lições a partir do hábito de cuidar de um jardim.

“Além da diversão, há uma série de ensinamentos, como aprender sobre as responsabilidades com o meio ambiente e a paciência para compreender o ciclo de vida das plantas. Mexer com plantas também pode incentivar a criatividade e o convívio familiar”, diz.

Patrícia Siffert, Coordenadora da Educação Infantil do Pensi+, lembra, ainda, que mexer com a terra oferece outros inúmeros benefícios para as crianças, como o desenvolvimento de habilidades motoras finas e a educação sobre ecossistemas. "Além disso, outras lições podem ser aprendidas a partir do hábito de cuidar de um jardim, como aprender sobre ciência e ecologia, desenvolver habilidades para resolução de problemas e planejamento", comenta.

Já para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), especificamente, a jardinagem pode ser particularmente benéfica. "A atividade oferece uma sensação tátil e ajuda a desenvolver a coordenação motora, a concentração e a criação de uma rotina, o que pode ser reconfortante para muitas crianças com TEA", explica Patrícia.

É importante dizer, ainda, que a partir dos 2 anos, as crianças podem começar a se envolver na jardinagem, mas sob supervisão de um adulto, é claro. "Elas podem ajudar a regar, plantar sementes simples e cuidar de plantas resistentes", diz Siffert. Além disso, enfatiza, a autonomia na jardinagem varia conforme a criança, mas, geralmente a partir dos 6 a 8 anos, muitas podem cuidar de plantas simples de forma independente. "No entanto, a supervisão ainda é importante, especialmente em relação a plantas mais delicadas", complementa.

MOMENTOS EM FAMÍLIA

Normalmente, as famílias, especialmente as com crianças, têm atividades que costumam realizar com todos juntos, como assistir a filmes e séries, jogar, entre outras. E a jardinagem também pode ser uma delas. Envolver os pequenos neste tipo de cuidado pode, também, ser uma maneira de passar tempo de qualidade e criar momentos em família. Fazer uma mini horta é a oportunidade perfeita para isso. Cultivar frutas, legumes e verduras, por exemplo, pode ser uma atividade conjunta entre pais e filhos, indo desde a escolha do que plantar, passando pelo cuidado diário, até o momento de colher. Também é ideal porque pode ser feita tanto no pátio quanto em espaços menores dentro de casa.

Além das mãos na terra propriamente dita, para as famílias que gostam de cozinhar com todos envolvidos, a jardinagem também pode ser uma etapa divertida para as crianças, que podem ser incluídas em tarefas como a higienização dos ingredientes e até mesmo no preparo de algo simples com aquilo que cultivaram, como uma salada, que todos vão desfrutar.

COLOCANDO A MÃO NA MASSA – OPS, NA TERRA!

A seguir, Geni e Selvidio ensinam algumas ideias que podem ajudar nesse processo de introdução das crianças ao mundo da jardinagem.

  1. Algumas opções fáceis de cultivar são as folhas, como alface, couve e espinafre. Como crianças muitas vezes têm dificuldade em esperar, estas são boas escolhas porque crescem rápido. Por outro lado, ver uma plantinha começar a dar frutos, acompanhar estes frutos se desenvolvendo e ganhando colorações pode ser ainda mais divertido. Para isso, a dica é apostar em tomate, pepino, berinjela e morango. Você pode comprar sementes ou as mudinhas já prontas, que têm maior garantia de se desenvolver;
  2. Ter um jardim espaçoso não é condição essencial. Todas as sugestões dadas acima podem ser plantadas tanto em um canteiro quanto em vasos ou floreiras. Dentro de casa, se certifique apenas de posicionar sua mini horta em um espaço que receba bastante luz, como uma sacada ou um local próximo a uma janela. Conforme o espaço disponível, é possível até mesmo fazer uma horta vertical, pendurando os vasos em um painel na parede;
  3. É necessário ter cuidado com a escolha das ferramentas para deixar que as crianças ponham a mão na massa sem que as atividades deixem de ser seguras e prazerosas. Elas devem ser resistentes, mas não oferecer risco aos pequenos que estão aprendendo a manuseá-las. Opções feitas em plástico são ideais para a prática da jardinagem infantil, por serem leves e de tamanho reduzido. Itens como pazinhas para realizar o plantio de sementes ou mudas, e garfinhos para mexer e revirar a terra são essenciais;
  4. Além do plantio e manutenção da terra, é preciso cuidar para que as plantinhas cresçam fortes e saudáveis, e que recebam água suficiente. Para isso, escolha um regador compacto ou um pulverizador, que serve também para aplicar adubos foliares e soluções orgânicas;
  5. Há plantas que precisam de menos cuidados diários, como, por exemplo, as plantas da família das suculentas, pois são resistentes e requerem regas mais esporádicas. E, também, os girassóis, que além de serem fáceis de cuidar, não exigindo muitas regas, irão cativar as crianças pelo tamanho e forma da flor;
  6. Os equipamentos para adultos e crianças são diferentes, é claro. Então, para as famílias com crianças que desejam ter uma rotina de cuidados com o jardim, é importante que se invista em kits de jardinagem para os pequenos, com pazinhas e garfinhos, avental, carrinho de mão, sacho e regador. Porém,  mesmo com ferramentas adequadas, é sempre importante ter um adulto por perto, para auxiliar e monitorar os pequenos durante as atividades. No site da Tramontina, por exemplo, é possível encontrar alguns produtos para fazer a horta com as crianças.

Mas Selvidio faz um alerta importante: há plantas venenosas para animais, outras que causam alergia na pele de humanos. Então, para ter um jardim em casa que não cause nenhum tipo de prejuízo à saúde de pessoas e pets, invista em exemplos seguros para todos, como beijinho, violeta, amor-perfeito, alegria de jardim, girassol, manjericão, alecrim, lírio da paz e lavanda. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!