Faça 5 passos de autocuidado para corpo e mente e fuja do estresse

Ter amor próprio também ensina aos filhos que cada um de nós precisa se cuidar por dentro e por fora

*Priscila Correia, do Aventuras Maternas, colunista de AnaMaria Publicado sexta 18 junho, 2021

Ter amor próprio também ensina aos filhos que cada um de nós precisa se cuidar por dentro e por fora
Mente e corpo devem estar em equilíbrio para fugir do estresse - Arquivo Pessoal

"Devia ter amado mais, ter chorado mais, ter visto o sol nascer. Devia ter arriscado mais. E até errado mais. Ter feito o que eu queria fazer." A famosa música da banda Titãs nos lembra que sempre podemos fazer mais por nós mesmas, mas muitas vezes transferimos para a maternidade a causa pela qual não nos priorizamos. Já perceberam isso? 

Certamente que os filhos ocupam o protagonismo nas nossas vidas e queremos oferecer o nosso melhor para eles: tempo de qualidade, alegria, disposição, comidinhas saudáveis e saborosas e muito mais. Afinal, estamos criando serzinhos que ainda são dependentes de nossa atenção. Logo, presença e afeto são fundamentais para a formação deles.

Mas é fato também que nossas atitudes espelham até no bem-estar das crianças. E isso significa que ter amor próprio, autocompaixão e gentileza conosco também ensina aos nossos pequenos que cada um de nós precisa se cuidar por dentro e por fora. Se olhar no espelho e respeitar nossas características pessoais e cultivar os melhores hábitos para a saúde física e da mente nos torna protagonistas da nossa história.

Por isso, na coluna de hoje, damos continuidade ao tema autocuidado, já falado na última semana, com passos sugeridos por mães e mulheres que entenderam que cuidar da aparência, da mente e da saúde foi uma forma importante de passar pelo último ano. Confiram!

MASSAGEANDO CORPO E ALMA
A esteticista corporal Patricia de Oliveira Braile, da Clínica Estética Patrícia Braile, conta que o autocuidado, até mesmo pela sua profissão, já fazia parte do seu dia a dia. A pandemia, porém, fez com que essa rotina passasse a ter uma maior importância, não apenas pela parte estética, mas principalmente pelo bem-estar e relaxamento que sentia no final. “Entendo que, quando estamos nos sentindo bem, a vida sorri pra gente de outra forma. Este é um momento de extrema delicadeza. Estamos enfrentando uma fase difícil no mundo inteiro e o autocuidado se tornou algo importante não apenas para o corpo, mas pra mente”, comenta.

Embora normalmente massagens sejam feitas por profissionais, é possível, sim, fazer uma automassagem com resultados muito satisfatórios. Por isso, Patrícia dá algumas dicas sobre como as mães podem encaixar a técnica nas suas rotinas, em casa e fazendo em si mesmas esse ritual. “Gosto sempre de dar a dica para a circunferência abdominal. Se possível, pela manhã, tome um suco detox. Depois de uns 30 minutos, comece a se massagear”, explica.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

Na sequência, ela dá o passo a passo que costuma fazer em si mesma:

  1. Mantenha uma distância de 3 dedos da circunferência do umbigo, fazendo sempre movimentos em sentido horário. Dessa forma, estará realizando os movimentos peristálticos, que auxiliam muito para quem tem dificuldade em ir ao banheiro diariamente;
  2. Depois, realize movimentos em "zigzague" pelo abdômen num todo, pegando, inclusive, as laterais, que chamamos de flancos;
  3. Faça os movimentos sempre na direção abaixo do umbigo, descendo, como se tivesse levando a gordura e as toxinas para a área onde será expelida;
  4. Se possível, realize essas massagens com cremes específicos para redução de medidas. Encontramos várias marcas no mercado e com valores que podem variar de acordo com o bolso de cada um. E mesmo quem não puder usar por algum motivo, ela indica também um óleo neutro para facilitar o deslizamento.

ARTESANATO E MENTE
Fazer trabalhos manuais é, desde sempre, indicado para diminuir o estresse. E foi durante a pandemia que muitas mulheres encontraram na arte uma maneira de manter a saúde mental. Suzana Lima, artesã e criadora do Ateliê Arte Entre Amigas, conta que fazer artesanato foi importante para ela não apenas por ser terapêutico, mas também porque a ajudou financeiramente a manter seu ateliê em tempos de lockdown

Para ela, a importância das atividades manuais neste momento está muito ligada a ocupar a mente com bem-estar. “Fazer uma bijuterias, um arranjo para casa ou uma mesa posta para ter o prazer de sentar a mesa, ajuda muito. E, além de cuidar de si mesma, podemos fazer essas atividades com a família. Faço pinturas com a minha neta de dois anos e ela se acha uma artista. Já com a de seis, faço bijus infantis e boneca de papel”, complementa.

A seguir, ela explica como fazer uma flor de tecido, atividade que pode ser feita com materiais fáceis de serem achados. O item pode personalizar uma caneta ou até dar um charme num traje típico caipira.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

Corte o molde em papel do tamanho e formato da flor escolhida, mas lembre-se de cortar cada pétala separadamente.

  1. Depois, coloque cada pedaço do molde em cima do tecido escolhido - cetim, chitão ou jeans são boas escolhas. Corte uma pétala de cada vez.
  2. Desfiar cada pétala e preparar para a colagem.
  3. Colocar cola quente no miolo da pétala para colar outra em cima, intercalando.
  4. Colar oito pétalas. A cada colagem, gire o dedo no meio para dar o efeito de flor.
  5. Cole no fundo de uma caneta, num chapéu, numa tiara, até num ímã para colocar na geladeira. A ideia é relaxar a mente e deixar o ambiente mais colorido.

DE BEM COM O ESPELHO
Sabe aquelas manchas na pele, os melasmas, que deixam muitas mulheres incomodadas depois da gravidez? Embora a melhora da condição esteja diretamente ligada a um atendimento com o dermatologista, que vai decidir qual é a melhor terapia de acordo com cada pele, é possível fazer uma maquiagem leve, sem aquele tipo “base reboco”, para cobrir as imperfeições no dia a dia.

“A gente gosta sempre de se sentir bonita com a nossa aparência, mesmo em tempos de trabalho remoto e saídas com máscaras. A maquiagem tem um poder de melhorar nossa autoestima de uma forma muito particular. E essa, especificamente, não necessita de muito tempo ou diversos produtos para ser feita, causando um bem-estar enorme. Afinal, estar feliz consigo e a sua própria aparência é uma poderosa arma para enfrentar tudo o que estamos passando”, pontua Dinah Ventura, Hair Stylist do Mais Bonita Centro de Beleza, em Niterói (RJ).

 (Foto:  Arquivo pessoal)

Na sequência, ela ensina como fazer uma make leve para cobrir essas manchinhas:

  1. Higienize a pele: Use o produto que você costuma usar no dia a dia para a limpeza – melhor ainda se tiver algum hidratante para passar junto ou que faça parte da mesma fórmula;
  2. Aplique um corretivo lilás para manchas escuras: Mas, dependendo da cor do melasma, use corretivos que neutralizem o tom do local;
  3. Aplique um corretivo da cor da sua pele;
  4. Aplique a base da cor da pele: Lembre-se que, quanto mais fluida for a base, mais leve e natural será seu acabamento;
  5. Corrija a pele com corretivo: Esse passo é muito importante, pois será o mais responsável na hora de cobrir as manchinhas;
  6. Aplique um pó translúcido: Para dar mais leveza na correção e acabamento;
  7. Faça a maquiagem de sua preferência: Uma boa sugestão para o dia é usar uma máscara de cílios marrom ou transparente; lápis marrom, um blush rosado e um batom nude.

“A parte mais importante é antes da make em si, pois vai preparar a pele para ficar sem manchas. Lembrando que, se for sair, a aplicação de filtro solar é fundamental”, diz Dinah.

BEM-ESTAR PELO OLFATO
Muito provavelmente você já ouviu falar em óleos essenciais e pode até fazer uso deles no dia a dia, sem saber. Mas você sabe os benefícios que a aromaterapia pode trazer para seu dia a dia e como esta é capaz de promover bem-estar físico e mental?

A farmacêutica Elcy Chammas, mais conhecida como Kika Chammas, que é diretora da empresa Dermare Dermocosméticos, explica que a aromaterapia pode nos ajudar no autocuidado físico e emocional. “O aroma dos óleos essenciais promove ação no sistema olfativo, desencadeando sensações que chegam até o sistema límbico, parte do cérebro que é responsável por nossas emoções", ressalta. 

Segundo ela, a aromaterapia pode ser usada para trazer equilíbrio emocional, diminuindo a ansiedade, tristeza e insônia, além do estresse emocional cotidiano. "Também pode auxiliar em casos de dores localizadas como pancadas, torções, melhora das vias respiratórias, queimaduras, fortalecimento capilar e na estética”, esclarece.

Cada aroma tem sua função. A Lavanda Francesa, por exemplo, é a mais consumida no mundo para auxiliar no relaxamento e ansiedade. Ela acalma, melhora o sono, assim como outros, entre eles o Olíbano, Vetiver, Ylang Ylang e Sálvia Sclarea. Já a Laranja Doce e Hortelã Pimenta aumentam a expansão emocional e agem positivamente sobre o esgotamento físico e emocional.

E como usar a aromaterapia para receber esses benefícios na prática?
A aromaterapia é um conjunto de técnicas. A forma mais tradicional é o uso pelo difusor, que consiste em difundir o aroma no ambiente. Devemos posicionar o difusor a uma altura abaixo da linha olfativa, ou seja, abaixo da altura média do nariz das pessoas, e com menor corrente de ar. Já a massagem é outra técnica terapêutica para se obter os benefícios dos aromas dos óleos essenciais. Ela pode ser terapêutica ou automassagem. Para isso, precisamos misturar o óleo essencial junto a um carreador, que pode ser um óleo vegetal ou um creme neutro. 

"Já a inclusão do óleo essencial no banho de imersão é uma técnica simples. A água deve estar na temperatura entre 37 ºC e 38 ºC e a imersão deve ser de aproximadamente 20 minutos”, define Kika. No entanto, é preciso ter atenção e nunca aplicar óleos essenciais puros diretamente sobre a pele, com exceção da Lavanda Francesa e Melaleuca, que podem ser usados em queimaduras e espinhas, respectivamente.

POSTURAS PARA CORPO E MENTE
A professora Priscilla Leite explica que a prática do Yoga promove inúmeros benefícios à mente e ao corpo, como o alívio do estresse, depressão e ansiedade, sentimentos muito comuns para quem vira mãe. Segundo ela, as posturas podem e devem ser praticadas em casa. “Você não precisa de nenhuma super roupa de ginástica, nem de um tapete caríssimo. A única ferramenta para a prática realmente importante é o seu corpo. Vista algo confortável - pode até mesmo ser o seu pijama - e pratique no chão mesmo, ou coloque uma coberta ou colchonete para ficar mais confortável. Tudo o que você precisa é dedicar o seu tempo e movimentar o seu corpo com atenção”, pontua.

E mais: para os dias mais cansativos, as mães podem optar por aulas mais relaxantes. Já em dias mais agitados, uma aula de flow pode ser ideal. Durante a manhã, uma prática mais energética trará disposição, e a noite uma aula restauradora e calmante ajudará a dormir melhor.

Para quem quer começar a praticar em casa, Priscilla separou algumas posturas que vão ajudar a aliviar o estresse, a tensão física e emocional, além do principal: permitir que as mulheres foquem em si mesmas!

 (Foto:  Arquivo pessoal)

1. Pose sentada:
Ser mãe é tudo, menos uma tarefa fácil. Experimente essa postura simples por alguns minutos para aterrar seus pensamentos e diminuir sua frequência cardíaca.

  • Sente-se em uma posição confortável, no chão ou em uma cadeira. E leve as palmas das mãos nas coxas, nos joelhos ou no coração. Feche seus olhos;
  • Reserve alguns minutos para deixar de lado o que aconteceu antes deste momento e o que vai acontecer depois desse momento;
  • Relaxe todo o corpo, incluindo a mandíbula, o pescoço e os ombros;
  • Comece a inspirar mais profundamente e audivelmente pelas narinas enquanto contrai levemente os músculos da garganta e expire completamente pelas narinas enquanto contrai os músculos da garganta novamente;
  • Mantenha a atenção na respiração enquanto continua a respirar longa, lenta e profundamente pelas narinas.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

2. Postura da cobra:
Carregar os filhos no colo o dia todo, as pesadas sacolas de compra, fazer tarefas domésticas pesadas, tudo isso pode pesar e cansar no fim do dia. Realize a postura da cobra para compensar o trabalho pesado e o arredondamento para trás das costas que fazemos todos os dias.

  •  Comece deitando-se de barriga para baixo com as pernas estendidas para trás, a parte superior dos pés no tapete;
  •  Enraíze a raiz dos pés e das pernas e arraste as pontas dos dedos do tapete até o chão;
  •  Alongue o cóccix em direção à terra, inspire e, lentamente, comece a descascar o peito do chão;
  •  Leve os ombros para trás e para baixo, mantendo as omoplatas abraçadas uma à outra;
  •  Mantenha a nuca e a testa relaxadas e então expire e abaixe lentamente as costas em direção à terra;
  •  Repita 5 vezes.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

3. Postura do alongamento intenso:
Deixe a gravidade apoiá-la enquanto alonga a parte de trás do corpo. Aproveite os benefícios de uma inversão com maior circulação e oxigênio para o cérebro.

  • Fique em pé com os pés próximos à distância do osso do quadril e um tanto paralelos. Levante todos os dedos dos pés e espalhe-os;
  • Inspire e coloque os braços acima da cabeça. Expire dobrando o quadril em direção ao chão. Traga seus dedos para a terra. Você pode dobrar levemente o joelho se achar necessário;
  • Solte a cabeça, o pescoço e os ombros e mantenha a mandíbula relaxada. Fique nessa postura por algumas respirações profundas;
  • Curve ligeiramente os joelhos, se ainda não o fez, e lentamente levante até ficar de pé, uma vértebra de cada vez;
  • Respire algumas vezes em pé antes de voltar à atividade.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

4. Torção:
As torções da coluna promovem flexibilidade na coluna, melhorando a digestão. Como mães, é normal estar sempre preocupadas em alimentar os filhos com lanches saudáveis, mas muitas vezes você mesmo pode acabar esquecendo-se de cuidar da sua alimentação.

  • Comece deitando no chão com as pernas estendidas. Reserve um momento para apenas relaxar e não fazer nada;
  • Abrace o joelho direito em direção ao peito e leve a perna para a esquerda;
  • Mantenha as omoplatas no chão e estenda os braços em forma de “t”, com as palmas para cima;
  • Respire algumas vezes nessa posição para alongar o lado direito da cintura e nutrir o cólon ascendente;
  • Inspire para voltar ao centro, usando os músculos abdominais e solte a perna direita. Reserve um momento para notar a diferença entre os lados direito e esquerdo do corpo;
  • Repita do outro lado.

 (Foto:  Arquivo pessoal)

5. Postura passando a linha na agulha:
A postura da agulha alonga e abre os ombros, tórax, braços, parte superior das costas e pescoço. Ela libera a tensão e também fornece uma leve torção na coluna, o que reduz ainda mais a tensão.

  • Deite-se na cama, no tapete ou no chão;
  • Expire e leve a perna direita para cima e a esquerda passando sobre a direita, como se você estivesse sentada em uma cadeira;
  • Passe as mãos por trás da coxa e a segure;
  • Mantenha a postura por 5 a 10 respirações e depois troque de lado.

Para todas essas posturas, certifique-se de que elas estejam confortáveis e relaxantes. “Se esforce, mas não force. O yoga está aqui para apoiar a nossa vida agitada como mãe”, conclui Priscilla.

*PRISCILA CORREIA é jornalista, especializada no segmento materno-infantil. Entusiasta do empreendedorismo materno e da parentalidade positiva, é criadora do Aventuras Maternas, com conteúdo sobre educação infantil, responsabilidade social, saúde na infância, entre outros temas. Instagram:@aventurasmaternas

Último acesso: 18 Sep 2021 - 05:12:48 (1146483).