Férias escolares: que tal fazer um tour pelo Sudeste?

Dicas para fazer um tour pelo Sudeste durante as férias escolares

*Priscila Correia, do Aventuras Maternas, colunista de AnaMaria Publicado Ontem, às 08:00

Dicas para fazer um tour pelo Sudeste durante as férias escolares
Passeio de caiaque é uma das atrações. - Arquivo pessoal

As férias escolares se aproximam e, finalmente, o momento da pandemia parece um pouco mais favorável às viagens em família, seguindo os protocolos de máscara e higiene das mãos, claro! O fato é que existe um Brasil enorme para explorar com as crianças, que muitos nem se dão conta. E o melhor? É que além da diversão, ainda temos uma excelente oportunidade para ensinar para nossos pequenos sobre cultura, clima, relevo, hidrografia, vegetação e muito mais.

Para começar, vamos viajar pelos quatro estados do Sudeste, sugerindo destinos incríveis, a partir da orla carioca, passando pelas famosas praias de Búzios, descendo pra São Paulo, subindo a Estrada Real por Paraty e chegando a serras como a Canastra ou o Caparaó. E, é claro, que teremos muitas dicas de mães para mães. Afinal, ninguém melhor do que a gente para contar os segredinhos que encantaram nossos filhotes, lembrando sempre que é preciso estudar bem os locais escolhidos, quando se trata de viajar com criança pequena.

MUITO ALÉM DA ORLA DE COPACABANA
Sim, quando se fala em Rio de Janeiro, nossa memória parte direto para locais como Cristo Redentor, Bondinho do Pão de Açúcar, Copacabana e a orla cantada por Tim Maia, e outros pontos turísticos emblemáticos do Rio de Janeiro. Mas para quem quer curtir a cidade maravilhosa com crianças, há muito mais opções a serem visitadas. E o melhor: para todos os bolsos e que certamente vão agradar os pequenos – e os pais também.

O AquaRio, que fica na Gamboa, é o maior aquário da América do Sul e reúne cerca de três mil animais em 28 tanques. Já no Biopark, que fica em São Cristovão, onde existia o antigo Jardim Zoológico, são cerca de 1100 animais. Outro programa que não pode ficar de fora, inclusive para cariocas que gostam de aventura e adrenalina, é a Rio Star, uma roda-gigante de observação com 88 metros de altura e vistas para pontos turísticos.

Mas se o objetivo for pegar a estrada para outros locais do Estado, vale incluir no roteiro locais como Búzios, Paraty e Cunha para quem gosta de praia. A primeira é um encanto para todas as idades. "Para as crianças, considero o melhor hotel da região o Corais e Conchas. Além de toda a estrutura para os pequenos - área baby, área kids, tanque de areia, piscinas, fraldário, copa etc -, ainda tem uma ótima equipe de recreação durante o dia inteiro. Mas para quem não quer ficar longe das praias, o canto esquerdo de Geribá é uma boa opção para as crianças. Ali tem um restaurante muito gostoso, o Restaurante do Mineiro, que, inclusive, recentemente, ganhou o prêmio por ter um dos melhores pratos de Búzios. Além dos pratos infantis deliciosos e muito bem servidos, eles também levam para a mesa canetinhas para a criança pintar e se divertir enquanto espera que todos acabem a refeição”, conta Nanda Belém, mãe de Júlia, de 3 anos e autora do livro "Ah, o Verão!" - romance que tem um verão em Búzios como cenário.


A escritora Nanda Belém se inspirou em Búzios para escrever romance. (Crédito: Arquivo Pessoal)

Ainda sobre as praias, Nanda conta que a melhor para ir com as crianças é a da Tartaruga, pois dá para passar o dia inteiro lá. Eles oferecem estrutura de guarda sol, cadeiras de praia mesmo pra quem não é hóspede, basta consumir no restaurante deles. "Você pode tanto almoçar na parte de cima, com uma vista de tirar o fôlego, como também com os pés na areia da praia. Lá na Tartaruga tem, ainda, a opção de passeio de caiaque com as crianças, stand up e muito mais. Com o caiaque, inclusive, é possível ver várias tartarugas bem pertinho da gente. Um passeio inesquecível", conta. Já na praia de João Fernandes, existe a opção de contar com toda a estrutura de um clube, de frente para o mar no La Plage. "Para as crianças é uma opção bem legal também, pois conta com restaurante, banheiro, piscina e crianças até 11 anos não pagam. O Porto da Barra é ótimo em todos os horários. Dá pra almoçar por lá em uma das muitas opções de restaurantes, enquanto as crianças se divertem na areia e no mar calmo, sem nenhuma onda, da praia de Manguinhos. E à noite, alguns restaurantes colocam música ao vivo; e com o espaço grande e aberto, as crianças também se divertem correndo e brincando. Dependendo da quantidade de dias que se passa por lá, ainda é possível passear pela Azedinha, Ferradura, etc”, complementa.

Quem também não abre mão de Búzios nas férias, e tem dicas bastante legais, é Rozane Sztejnberg, mãe de Yan, de 12 anos, e tia de Tito, de 11, que costuma viajar com eles. “Gostamos de passear no Porto da Barra, um local super democrático onde é possível ir de dia, no final de tarde para assistir ao pôr do sol ou à noite. Por lá, eu recomendo o Restaurante Donna Jô, que fica às margens da Praia de Manguinhos, e tem ótimas opções de entradas e pratos, inclusive um menu infantil com muitas opções", conta.

Uma outra dica dela é se hospedar no Hotel Le Relais La Borie, em Geribá. "Eles são pé na areia, o que facilita a integração das crianças com a natureza, além de ter piscina aquecida, o que também ajuda os pequenos a se divertirem quando não curtem muito a água gelada. Também gostamos muito de passar o dia no Rocka, que é um Beach Club na Praia Brava. O local tem toda a estrutura de lounge, com sofás, chuveiros, banheiros e uma das vistas mais lindas da praia. Outra opção que certamente vai deixar os pequenos super felizes é fazer um passeio de Aqua Taxi, que são pequenas embarcações que levam as pessoas entre algumas praias. Além de divertido, as crianças podem aproveitar para ver peixes, as vezes até tartarugas, e ter uma outra visão da natureza marinha”, conta.

Já em Paraty, para começar o passeio, não deixe de reservar uma lancha ou escuna a partir do Porto de Paraty. São várias opções de roteiros, como o pela Ilha da Pescaria, ideal para nadar com os peixes; Lagoa Azul, que é uma parte mais transparente cheia de pepinos do mar e estrelas do mar ao fundo (por favor, não tirem nada da natureza); e a Praia Vermelha e JuruMirim, onde tem desova de tartarugas. Outro local que as crianças (e os pais) vão amar é a Sorveteria Pistache, que tem várias pela cidade e os sorvetes são super saborosos e self service, daquele jeito que a gente se perde na guloseima. Na Livraria das Marés, é possível achar livros artísticos incríveis, uma seleção de infantis diferenciados e também best sellers, além de um café na parte detrás com delícias e onde podemos sentar para folhear os livros.

A Estrada Real, que liga Paraty a Cunha, é um programa à parte e vale muito a pena. Com destaque para o Lavandário, um lugar de apreciação da natureza, especialmente das lavandas, que, além de lindas, possuem propriedades medicinais. Em plena Serra do Mar, com uma vista deslumbrante da região de Cunha e Paraty, o local é perfeito pra passar o dia - as lavandas estão localizadas em praticamente toda a propriedade no alto da montanha. Não é possível fazer piquenique no local, mas tem um café que vende até sorvete de Lavanda e é uma delícia. Atenção também à Mini Estrada Real, no começo da estrada Paraty-Cunha, onde há um mini parque com réplicas e miniaturas perfeitas dos principais monumentos da Estrada Real. As crianças amam!

Já a Fazenda Bananal é outro passeio incrível perfeito para ir com crianças. Tem horta, animais, redes, aves para apreciar, iniciativas sustentáveis para apreciar. Destaque para o restaurante que possui um menu baseado nos ingredientes fornecidos pela própria fazenda. As mesas são enfeitadas com hortaliças e algumas possuem até uma pequena horta no centro.

Para quem prefere subir a Serra, Nova Friburgo não pode ficar de fora do roteiro. Em Friburgo, há opções de diversão para todos os gostos. E o melhor: para a família toda curtir junto. No Viking Axes, que é conhecido por ser o primeiro e único pub com arremesso de machado do Rio de Janeiro, as crianças vão adorar o ambiente no estilo viking, com muita madeira por todos os lados (como as tabernas vikings), mesas no estilo banquete na área externa, fogueira e trono também de madeira. E com um detalhe importante: crianças e pets são bem-vindos. Já na Doçuras da Suely, além de boa comida (especialmente que levem morangos), os pequenos poderão ter uma experiencia única, que é colher morangos orgânicos direto na lavoura. Já a Casa Suíça e Queijaria escola, famosa pela arquitetura e pelos queijos, tem um pequeno museu sobre a história da colonização de Friburgo e também sobre as famílias de Canton de Fribourg, que vieram da Europa.

Outro local da Serra Fluminense que é escolha certa para todas as idades é Petrópolis, que mistura diversão com uma enorme dose de História do Brasil. Afinal, é por lá que estão o Museu Imperial, a Casa de Santos Dumont, o Palácio de Cristal e mais uma infinidade de locais que vão deixar as crianças super empolgadas – e que também vão puxar aquela memória afetiva dos pais que já visitaram a cidade e certamente andaram com as famosas pantufas ao visitar o Museu. Mas a cidade oferece muito mais, especialmente para as famílias que curtem ecoturismo. Aproveite para conhecer os Caminhos do Brejal, onde os visitantes podem se encantar com as plantações de flores e comer hortaliças orgânicas. Outro local na mesma vibe é o Circuito das Bromélias, que fica no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, e tem uma trilha leve (mas, embora mais tranquila, é preciso atenção com as crianças, especialmente as menores, para que não soltem as mãos dos responsáveis), além de inúmeros hotéis com a proposta do ecoturismo, como é o caso da Pousada Paraíso, Chácara Aracê ou o Solar do Cedro.

TERRA DA GAROA E DIVERSÃOGrasiela Camargo e a filha Julia indicam o Museu da Imaginação, em São Paulo (SP). (Crédito: Arquivo pessoal)

Já percebeu como sempre que pensamos em São Paulo associamos ser um lugar apenas para trabalhar? Mas a capital paulista não apenas tem muitas opções de entretenimento, quanto muita programação voltada especificamente para a garotada. “Por lá, é possível visitar parques, museus e fazendinhas, que agradam toda a família, independentemente da idade”, comenta Grasiela Camargo, mãe da Julia e sócia do Clubinho de Ofertas, bilheteria digital que busca descontos de lazer infantil. Ela conta, inclusive, que os parques ao ar livre se tornaram a grande sensação na capital paulista durante a pandemia e que essa procura por espaços abertos e em contato com a natureza vai continuar sendo uma sensação durante as próximas férias.

“Além das pessoas se sentirem mais seguras, já que estão em locais abertos, esses parques reúnem diversão para diferentes idades e perfis”, complementa. Para quem ama parques, ela sugere a Cidade das Abelhas, em Embu das Artes, que foi criada com o objetivo de mostrar a vida das abelhas e sua importância na natureza (inclusive, recentemente, o local recebeu o Prêmio Traveller’s Choice 2020 criado pela @tripadvisor como um dos parques temáticos mais bem conceituados em todo o universo da Tripadvisor); o Parque Della Vittoria, em Cotia, que está instalado numa grande área verde com cerca de 300 mil metros quadrados, e apresenta uma beleza natural, com fauna e flora, além de mais de 20 atividades recreativas como cavalgada, caiaque, trilha ecológica, tirolesa, falsa baiana e oficinas criativas.

Outra opção é a Fazenda Smart Farm, em Guarulhos, que foi inaugurada há pouco mais de um ano e é uma mini fazenda com mais de 50 mil metros quadrados com corredores de acesso cobertos, mais de 80 espécies de animais domésticos em exibição, como cavalos, cães, cabritos, avestruzes, pavão, mini vaca, mini jumento, mini burro, ovelhas, porquinho da índia, peru e marreco; o Museu da Imaginação, um local que incentiva a união entre a arte e o brincar, com áreas de recreação livre dinâmicas, exposições interativas sobre arte e workshops práticos; e a Cidade do Livro, uma livraria temática que ajuda a formar desde cedo o hábito da leitura e onde as crianças embarcam em uma viagem pelo fantástico universo da leitura, por meio de um enredo teatral interativo com personagens únicos, que estimulam a criatividade e valores fundamentais para o desenvolvimento infantil - nos vários ambientes distribuídos por uma área de dois mil metros quadrados com forte apelo visual, é ressaltada a importância dos livros e são abordados temas transversais, como saúde, meio ambiente, pluralidade cultural, ética e cidadania.

Quem curte muito tudo que São Paulo tem a oferecer também é Paula Morena, mãe de Manuela, de 8 anos. “Dos gratuitos, o Parque Burle Marx é, na minha opinião, o melhor parque para levar as crianças na Zona Sul, pois não é lotado, os brinquedos do parquinho são bons, bem cuidados e atendem toda as idades, nunca está lotado e tem sempre atividades diferentes. Outro local que rende um belo passeio cultural é a Liberdade, um bairro japonês que tem um visual muito atrativo para as crianças, e ainda conta com feirinha de artesanato e comidas diferentes. Uma outra dica é a Cidade da Criança, que é um lugar super tradicional no estado e conta com muitas atrações para um dia inteirinho de muita diversão. A estrutura é ótima, tudo bem sinalizado, todos os brinquedos contam com funcionários e tem Praça de alimentação com bastante opção. Já a Smart Farm, que é uma fazenda com parque de diversões, é excelente para quem gosta de passeios com cara de interior. A estrutura é fantástica e novinha, dá para ir até em dias de chuva, e para os adultos tem restaurante com música ao vivo aos finais de semana”, destaca.

Mas se o destino for rumo à praia, a dica é sair da capital rumo a Ubatuba, um destino que certamente vai levar as crianças a não apenas se divertir, mas aprender. O Projeto Tamar, por exemplo, promete ser uma aventura para conhecer cada tartaruga e aprender sobre a importância de reduzir o plástico das nossas vidas e tirar o lixo que o ser humano ainda deixa nos mares e nas praias. Outro passeio imperdível na região é o Aquário de Ubatuba, que tem vários animais resgatados, é parceiro do Instituto Argonauta que cuida de pinguins que se perdem ao longo da nossa costa e tem diversas atividades educativas sobre o perigo do lixo para os animais marinhos, o aumento do efeito estufa e outros problemas ambientais. O ponto alto é a alimentação dos pinguins - sempre com hora marcada e ingressos à parte.

Monica e o filho Pedro indicam o Parque Dinodu, em Salto (SP). (Crédito: Arquivo pessoal)

E para quem curte um pouco mais de sossego, o interior paulista também tem muita programação bacana. Monica Rentroia, mãe de Pedro, de 10 anos, foi morar com a família em Itu em 2018 (antes, moravam na capital), e conta que se antes os passeios incluíam shoppings, teatros e cinema, agora são mais ao ar livre e em locais abertos. “Adoro incentivar esse contato com a Natureza. Em Itu, por exemplo, há a Praça dos Exageros, um espaço divertido que conta com versões gigantes de várias coisas, incluindo tabuleiro de xadrez, lápis, formigas e muito mais. Por aqui também fica a Fazenda do Chocolate, onde as crianças podem brincar na natureza e com os animais, além de conhecer um pouco sobre os costumes indígenas, visitar um antigo casarão e, claro, comer o chocolate artesanal da Fazenda", indica.

Já em Salto, uma cidade vizinha, tem o Parque Rocha Moutonnée, onde os pequenos vão adorar ver Dinossauros. "O local é voltado para as eras geológicas e a evolução da vida no Planeta Terra. Já fomos várias vezes. Além disso, o parque tem diversos painéis explicativos sobre o surgimento da vida no planeta, bem como nove réplicas de dinossauros que se mexem e emitem sons. E em Indaiatuba, outra cidade que adoramos visitar, o Parque do Mirim tem muitas atrações para se divertir e descansar perto do verde, como deques para pesca, pedalinhos, parquinho, academia para a terceira idade, pista de caminhada, mirante e quadras de vôlei de areia, futebol society e poliesportiva com vista para uma linda represa. Quando vamos lá, também gostamos de alugar bicicletas e sair pedalando em volta da represa”, diz.

UAI, QUE TREM BÃO DE TANTA DIVERSÃO
Minas Gerais é um destino quase obrigatório para quem tem crianças. Explico: além de muita diversão, o estado ‘conta’ boa parte da história do nosso país e é o local perfeito para ensinar aos filhos sobre o passado. A lista de lugares é extensa, mas vale a pena conhecer cada pequena cidade. Para começar, o Estado conta com duas cidades perfeitas para famílias com crianças: São Lourenço e Caxambu. No Parque das Águas de São Lourenço, há um lago com pedalinhos e canoas, estações de água mineral, spa para as mães e pais relaxarem com uma série de tratamentos corporais, triciclo, barquinhos de controle remoto e muito mais. Na cidade tem também a Quinta do Cedro, uma fazendinha com muitos animais que fica a apenas 1.6km do centro da cidade. Por lá, é preciso pagar apenas as atividades que for fazer e o que consumir - Café da manhã ou almoço (com self-service), passeio na fazendinha, passeio a cavalo, quadriciclo, e o cesto com milho ou cenouras para alimentar os animais. E no Sítio Lagoa Seca, localizado a dois quilômetros do Centro de São Lourenço, há as nascentes do Córrego Esperança. Além disso, pra quem não abre mão de um café da roça típico e bem caseiro, com produtos fabricados artesanalmente no próprio local, esse é o lugar certo – e mais: aos sábados, é realizada a Vivência Rural, uma visita guiada para que as pessoas possam interagir com os animais da fazenda, tirar leite da vaca, dar mamadeira aos cabritinhos etc.

Já em Caxambu, no Parque das Águas de Caxambu, além do lago com pedalinho e spa, há várias espécies de árvores diferentes, fontes de águas e até a estação de engarrafamento da empresa que leva o nome da cidade, que é a maior estação hidromineral do planeta. Outra atração da cidade é o Passeio de teleférico - a subida é feita em cadeiras individuais e seu trajeto tem 600 metros e está a 150 metros de altura, terminando no Morro do Mirante, onde é possível ver a cidade do alto.

Outro ‘tipo de turismo’ muito procurado em Minas é o que passa pelas cidades históricas, como Sabará, Ouro Preto, Mariana e, é claro, Tiradentes. A cidade não é das mais perfeitas para ir com bebê, porque é recheada de ladeiras e paralelepípedos por todos os lados, ou seja, se você não quer botar o muque pra uso e depende de carrinho, não indico o passeio. Se as crianças já são mais independentes, porém, que já caminhem sozinhas (mesmo que de mãos dadas) e a família tem espírito aventureiro, há uma programação maravilhosa, porque a cidade é linda, repleta de bons restaurantes, com área de brincar, delícias, feirinha, igrejas históricas, pátios, gramados espaço pra correr e para fazer um piquenique, museus e passeios que contam a história do Brasil e estimulam o aprendizado das crianças maiores.

Um detalhe que fez toda a diferença para a minha família foi lançar mão de calçados confortáveis para explorar as ruas com piso irregular do Centro Histórico. Um roteiro bacana é começar o tour pela Igreja Matriz de Santo Antônio e seguir para o Museu Casa Padre Toledo e para o Museu de Sant’Ana. Depois, escolher um bom restaurante de comida mineira, tomar um sorvete ou comer um caramelo na Casa das Latas e relaxar apreciando o chafariz de São José. Ah, e aproveite para ensinar sobre pedras brasileiras, como ametista e citrino, às crianças nas lojinhas, fazer um passeio de jardineira ou à cavalo, ou ainda fazer um bate-volta a São João Del Rei ou Bichinho, um vilarejo perto de Tiradentes - por lá, a dica é conhecer a Casa Torta, uma casa, como o nome diz, torta, onde adultos e crianças podem brincar e tirar fotos que certamente vão ficar na memória. O local também tem ateliês, oficinas, o Museu do Automóvel e uma igreja linda, a Nossa Senhora da Penha de França, construída há mais de 200 anos e no estilo barroco.

Jessica Fonseca indica a Serra da Canastra para a viagem de férias. (Crédito: Arquivo pessoal)

E há, ainda, opções também para as famílias que buscam o chamado ecoturismo, como na Serra da Canastra, por exemplo. Jéssica Fonseca, mãe de Romeu, de 4 anos, e João Miguel, de 8, conta que esse é um destino incrível para curtir com as crianças – inclusive, nas próximas férias, vão novamente. “Por lá, existem muitas pousadas e excelentes opções para as crianças terem contato com a natureza. Desta vez, vamos ficar alguns dias perto da cidade de Delfinópolos, em um chalé na Pousada Águas de Santo Antônio. O local tem uma piscina de água natural e cachoeiras que são incríveis e seguras para levarmos nossos filhos. E no trajeto de ida e volta, costumamos almoçar em um restaurante na estrada que oferece passeios a cavalos e uma comida mineira maravilhosa”, comenta.

Vale lembrar que a famosa Capitólio, conhecida como Mar de Minas, faz parte da Serra e é boa opção para famílias que curtem cachoeiras e piscinas naturais. A dica de hotel na região é a Pousada Lagoa Azul Marina, onde fica a Lagoa Azul, uma das quedas d'água mais procuradas da região. Um passeio educativo é a visita à Usina Hidrelétrica de Furnas.

PRAIAS, CHOCOLATE E MAIS, MUITO MAIS
Se perguntar para um adulto sobre o que vem à mente, quando pensa ao falar no Espírito Santo, a resposta será quase imediata para a maioria: fábrica de chocolates da Garoto em Vila Velha ou as praias de Guarapari. Mas o estado tem muito mais a oferecer. Em Vila Velha, por exemplo, no Museu Vale, as crianças vão aprender um pouco mais sobre a história da Estrada de Ferro Vitória a Minas Gerais e conhecer o trem Maria Fumaça. Já em Vitória, há uma ‘filial’ do Projeto Tamar, onde as crianças poderão observar as tartarugas sendo alimentadas - os visitantes também podem ajudar. Outro local que as crianças certamente vão gostar é o Museu Mello Leitão, em Santa Teresa. Por lá, há um serpentário, um orquidário, animais empalhados, pavilhões de botânica e muitos mais. Outra opção para quem gosta desse contato com a natureza é o Zoo da Park da Montanha, em Marechal Floriano, que é o primeiro e único zoológico do Estado.

“O Espírito Santo é um estado lindo e maravilhoso de viver e conhecer também. O que mais gosto daqui é a proximidade de tudo. Podemos usufruir do calor e da energia do mar e do frio e seu aconchego com aproximadamente uma hora de diferença. Podemos sair da capital Vitória, curtimos o sol nas vizinhas Vila Velha e Guarapari e chegamos no frio da região de montanhas de Pedra Azul neste curto tempo. Em Vitória, além das praias, temos também muitos parques e praças. Amamos ir ao Parque da Pedra Cebola, que ganhou esse nome por ter uma pedra que lembra uma cebola. Vamos quase que diariamente lá, já que é o "quintal" da escola dos meus filhos. Também amamos a Praça da Ciências, a Praça dos Namorados, o Parque e Museu da Vale e toda a nossa linda orla, deliciosa pra caminhar, pedalar ou curtir a brisa. Atravessando a 3° ponte, chegamos em Vila Velha, famosa por sua fábrica de chocolates e pelo magnífico Convento da Penha, padroeira do nosso Estado", conta.

Além disso, a cidade também tem praias exuberantes e o Centro Histórico da Prainha, que mistura lazer e história em um único lugar. "Um pouco adiante, temos nosso balneário mais famoso e procurado pelos turistas, Guarapari. São muitas praias deliciosas e para todos os gostos, desde as badaladas para os jovens às tranquilas para as crianças. Mas só um lembrete, a água é gelada, então prepare-se. Mas falando um pouco mais sobre a região de Pedra Azul, lá encontramos opções variadas, desde o Parque Nacional de Pedra Azul para subir e/ou curtir as piscinas naturais a uma visita ao zoológico ou parques de lavandas. Na hora de comer, são muitas as opções de restaurantes incríveis e alguns com estrutura para crianças em rotas famosas, como a do Lagarto (nome dado, pois parece que tem um subindo na Pedra) ou a do Carmo”, conta Grazieli Esposti, mãe de Bernardo, de quase 11 anos, e Henrique, de 8. “Nas nossas últimas férias antes da pandemia, resolvemos curtir o nosso estado. Foram alguns dias em Guarapari e outros em Pedra Azul. Na mala, roupa de banho e casacos. E por mais que a gente viva aqui e conheça bastante, sempre rende novas histórias e descobertas”, complementa.

Grazieli lembra, ainda, outro local que não pode ser esquecido por quem pretende conhecer o Espírito Santo: o Caparaó (ela, inclusive, nasceu lá). A região fica ao sul do Estado e reserva lugares lindos pra quem ama aventura, natureza e sossego. "São muitas cachoeiras, como a da Fumaça, localizada na minha cidade natal, Alegre, que faz divisa com o município de Ibitirama, onde há os famosos locais de criação de trutas e restaurantes super aconchegantes. Quando levei os meninos, eles amaram alimentar os peixinhos. Foi uma experiência muito gostosa, além do lugar ser lindo e render muitas fotos. Ainda por ali, tem a região de Pedra Menina (em Dores do Rio Preto) e o exuberante Pico da Bandeira, que tem subida pelo ES e por MG. É o terceiro ponto mais alto do Brasil, com uma vista incrível. Nunca levei meus filhos lá, mas é um passeio que com certeza um dia faremos", conclui.

Último acesso: 27 Nov 2021 - 10:30:32 (1152593).