AnaMaria

Meu filho entrou na adolescência: como ser aproximar nessa fase tão delicada da vida

Existem produtos e serviços pensados para tornar a rotina desses jovens mais leve

*Priscila Correia, do Aventuras Maternas, colunista de AnaMaria Digital Publicado em 13/05/2022, às 08h00

A coluna de hoje reúne algumas ideias que prometem ajudar bastante pais e filhos. - Matheus Ferreiro/Unsplash
A coluna de hoje reúne algumas ideias que prometem ajudar bastante pais e filhos. - Matheus Ferreiro/Unsplash

Bata antes de entrar! Quem é mãe de adolescente vai entender perfeitamente o título da nossa matéria de hoje. Afinal, entrar na adolescência, desde sempre, é estar dentro de um turbilhão de emoções que mudam de uma hora pra outra – e com nossos filhos não seria diferente. Quando a porta do quarto se fecha, encontrar formas de entrar é um grande desafio.

Se, por um lado, o aumento da produção hormonal, a busca pela individualidade e o mundo tecnológico parecem afastar os pais de seus adolescentes, o mundo de hoje também parece entregar cada vez mais ferramentas para tornar a transição para a vida adulta menos dolorosa, tanto para os responsáveis quanto para seus filhos.

E, nesse sentido, além de muita informação compartilhada nas redes sociais e até em palestras específicas para quem acompanha de perto o crescimento dos maiores de 12 anos, existem produtos e serviços pensados para tornar a rotina desses jovens mais leve do que nos tempos de seus pais.

Portanto, a coluna de hoje reúne algumas ideias que prometem ajudar bastante pais e filhos. E o melhor: algumas sugeridas por mães que conhecem de perto essa fase. Confiram!

imagina na adolescência
Crédito: Divulgação

Escrito por Thaís Vilarinho, o livro "Imagina na Adolescência" (Buzz Editora) aborda a fase da adolescência em um guia que fala sobre diversos sentimentos, inclusive medos e inseguranças. Thaís reflete sobre como pais/mães/responsáveis podem encarar esse período que assusta tanta gente. Afinal, é um momento complexo: seu filho não quer mais seu colo, a porta do quarto fica mais tempo fechada, os olhos fixados na tela do celular, os fon es, na orelha etc.

A autora é conhecida por escrever sobre os bastidores da verdadeira maternidade e teve uma obra estrelada por Miá Mello. "Aos doze anos, eles entram na adolescência. Batem a porta do quarto, acham "um mico" quando a mãe aparece na porta da escola. Mas nessa fase também é uma delícia trocar ideia com eles. Falar besteiras (e não parar de rir), até conversar sobre assuntos profundos. É gratificante enxergar que a educação que estamos dando faz efeito", diz a autora.

ATIVIDADES LEGAIS

-Ter um hobby ou praticar um esporte pode ser uma boa pedida para que os adolescentes criem hábitos saudáveis e, de quebra, se afastem um pouco de tablets, computadores e jogos online. “Para tentar deixar meu filho um pouco mais longe dos eletrônicos, o coloquei em uma escolinha de surf. Foi ótimo! Ele até não faz mais a atividade, mas o surf passou a fazer parte dos seus hobbies”, conta Cristina Vianna, mãe de Arthur, de 14 anos.

MÃO NA RODA

Para a maioria das meninas, menstruar não é nada legal. Algumas reclamam do incômodo do absorvente, outras têm medo de acontecer algum acidente e manchar a roupa. Há, ainda, a preocupação com o descarte de resíduos no meio ambiente, que a garotada mais engajada com questões ambientais também tem. E uma novidade bacana são as calcinhas absorventes da Panty (que agora também lançou absorventes reutilizáveis), que têm diferentes modelos, cores e até estampas.

TUDO SECO

- Outra grande questão que normalmente tira o sono dos adolescentes é em relação ao suor excessivo. Para quem passa por esse problema, uma boa dica é investir na toxina botulínica, já que a substância ajuda a controlar o incômodo problema da hiperidrose (suor excessivo e anormal nas extremidades do corpo). Embora seja mais conhecida e comum em tratamentos estéticos, a toxina botulínica tem sido usada com muito sucesso para combater a hiperidrose.

“Essa substância bloqueia a liberação de um neurotransmissor chamado acetilcolina, nas transmissões sinápticas responsáveis pelo suor. Ocorre, assim, uma deservação química da glândula que produz o suor e, consequentemente, uma diminuição importante da sudorese”, explica a cirurgiã plástica Thamy Motoki. Segundo ela, após algumas horas da aplicação, o paciente já começa a notar a diferença e os efeitos duram, em média, sete meses.

“O procedimento deve ser repetido sempre que houver retorno dos sintomas, após o período médio de ação do produto”, pontua a médica. E mais: não é só nas axilas que a hiperidrose acontece. Mãos, pés, virilhas e na parte frontal do rosto (na testa), o problema também pode acontecer; e a aplicação da toxina botulínica pode ser feita em qualquer uma dessas regiões afetadas.

NADA DE SORRISO METÁLICO

-Quem já usou aparelho nos dentes sabe como ele interfere no dia a dia. E na adolescência, quando tudo tem um peso ainda maior, ter algo na boca que, além de esteticamente incômodo, ainda machuca (quem já usou sabe como os dias para ‘apertar’ o aparelho são sofridos), pode ser um tormento. Mas os alinhadores transparentes têm sido uma boa dica para quem busca um sorriso bonito e alinhado. O aparelho é móvel e se encaixa nos dentes sem escondê-los e, é claro, alinha e corrige falhas, acertando a mordida e tratando diferentes problemas.

Além disso, podem ser utilizados por qualquer pessoa, com exceção de crianças que ainda possuam dentes de leite - quem tem pontes móveis e próteses também deve ser avaliado com atenção por um profissional que possa dar o aval, ou não, do uso desses alinhadores. "Normalmente, os adolescentes enfrentam momentos de insegurança e baixa autoestima com maior proporção do que adultos. Então, os alinhadores transparentes são os mais indicados, pois são extremamente discretos e têm melhor comodidade. Os aparelhos tradicionais, dependendo do uso, podem provocar feridas e machucados nas gengivas e bochechas", explica a especialista em prótese dentária Laricy Dias, da Oral Unic de São Gonçalo.

Vale lembrar que o uso deve ser de, no mínimo, 22 horas por dia, e deve ser retirado apenas para as refeições. A higiene bucal também é mais fácil de ser feita, inclusive com o uso de fio dental, procedimento alvo de reclamações de quem usa os tradicionais aparelhos com bráquetes. “Os alinhadores transparentes estão sendo mais procurados pela praticidade de poder ser retirado; pela estética, já que é mais discreto do que o convencional; e também pela higiene dental, que não fica comprometida”, complementa Laricy. E mais: diferentemente de outros aparelhos ortodônticos, os dentes não ficam amarelados.

ALÉM DO COFRINHO

APLICATIVO

Ensinar sobre educação financeira para os adolescentes é fundamental. E há uma plataforma financeira que pode ajudar nessa tarefa, o Mozper. Ela é gerida pelos pais, mas pensada para famílias, e funciona por meio de um aplicativo e de um cartão - segundo pesquisa realizada pela Mozper, 85% das crianças e adolescentes gastam algum valor da mesada em compras online. Funciona assim: os pais adicionam dinheiro no cartão de seus filhos, para que eles recebam o dinheiro imediatamente e possam usá-lo de acordo com as regras de categorias de gastos criadas por eles. Tudo é gerenciado pelo aplicativo que funciona em dois modos: pais e filhos.

Por meio da plataforma, os pais conseguem escolher onde os filhos podem gastar o seu dinheiro, definindo limites de gastos por meio de regras personalizadas por categorias, como entretenimento, alimentação, saques etc. Além disso, através da criação de tarefas semanais, os responsáveis podem recompensar seus filhos por completá-las. O aplicativo também permite transferências programadas entre contas Mozper de pais e filhos, sendo uma maneira de automatizar o pagamento de ‘mesadas’.

Os pais depositam os valores nas contas Mozper por meio de TED ou PIX e, em seguida, alocam a mesada para seus filhos usando as diferentes categorias de gastos. A plataforma possibilita o controle das despesas dos filhos e conta com envio de notificações em tempo real quando uma transação é realizada, ajudando no monitoramento de saldos disponíveis a todo momento. Para criar uma conta, é necessário realizar o download do aplicativo Mozper na loja App Store ou Play Store. Ao instalar o aplicativo, é necessário que o responsável se cadastre utilizando a opção de “Sou pai/mãe”. E ao registrar os filhos no aplicativo, é possível solicitar o cartão, que chega no endereço registrado, sem a necessidade de colocar informações privadas de seus filhos. Novas contas criadas possuem gratuidade de 30 dias para utilizar todos os recursos do Mozper.

ENSINO DIFERENTE

Estudar nem sempre é tarefa simples, especialmente na adolescência quando há diversos interesses externos competindo pela atenção. Mas há empresas que podem tornar essa rotina um pouco mais prazerosa. A Piva Educacional, por exemplo, é uma consultoria que ajuda crianças e adolescentes a criarem autonomia para estudar. A startup possui um método próprio de ensino que garante que em seis semanas os alunos aprendam e gostem de estudar sozinhos. A startup realiza cursos, vídeos no YouTube e a Semana do Filho Estudioso, um evento de conteúdo educacional gratuito que ocorre algumas vezes ao ano.

EXTRAORDINÁRIO

A série Atypical, da Netflix, mostrou o dia a dia de um adolescente com TEA e como a independência é importante para o desenvolvimento e autonomia desses jovens quando se tornam adultos. Na história, o personagem principal, Sam, trabalha essa independência todo o tempo, o que ajuda para o desfecho final (não vamos dar spoilers). E na vida real, para ajudar nessa autonomia, há centros especializados para dar esse apoio.

O Autonomia Instituto, do Rio de Janeiro, por exemplo, inaugurou um complexo para desenvolvimento das habilidades de adolescentes, jovens e adultos atípicos, com espaços totalmente dedicados a essa vivência real. No Núcleo Habilidades, que é esse espaço voltado para adolescentes, jovens e adultos, há uma sala para Atualidades com foco pedagógico; sala de Artes e Artesanato; um ambiente que simula um minimercado, com prateleiras e produtos, para que eles possam trabalhar hábitos como categorização e manejo de dinheiro (venda, compra, troco); e um quarto planejado, com cama e guarda roupa, para que vivenciem a parte da rotina do dia a dia, como arrumar cama e a casa, fazer uma mala para viajar, abotoar, fechar roupas com zíper, combinação de roupas.

Em tempo: Para as famílias entenderem melhor essa fase, há inúmeros perfis no Instagram sobre o assunto, como o Empoderamento Adolescente, que é uma organização de suporte e desenvolvimento de adolescentes do Brasil, e o Entendendo adolescência, com especialistas em comportamento adolescente.

*PRISCILA CORREIA é jornalista, especializada no segmento materno-infantil. Entusiasta do empreendedorismo materno e da parentalidade positiva, é criadora do Aventuras Maternas, com conteúdo sobre educação infantil, responsabilidade social, saúde na infância, entre outros temas. Instagram:@aventurasmaternas