AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Dor de ouvido: você sabia que elas podem ser causadas por dois tipos de otite?

Entenda as otites e quais problemas elas podem gerar para a sua saúde

*Dra. Maura Neves, colunista de AnaMaria Digital Publicado em 12/07/2022, às 08h00

Seu ouvido está doendo? Pode ser otite! - Serafima Lazarenko/Unplash
Seu ouvido está doendo? Pode ser otite! - Serafima Lazarenko/Unplash

As otites são infecções de ouvido muito frequentes na infância. Há vários tipos de otites e diversos problemas gerados por elas, provavelmente com mais consequências do que você imagina. Então, como sempre nas nossas colunas, vamos por partes!

Otite externa: ocorre quando a inflamação ou infecção atinge a pele do canal externo do canal auditivo, local onde fica o cerume.

Otite média: quando a inflamação ou infecção atinge a parte atrás do tímpano, a orelha média. Neste local estão localizados os ossiculos do ouvido (martelo, bigorna e estribo).

ENTENDA MELHOR

No verão, a otite externa (também chamada de otite do nadador) é mais a frequente. Isso ocorre pois, na estação do calor, a frequência de mergulhos em piscina e mar aumentam. A presença de água dentro do canal deixa a pele mais úmida e remove a defesa natural de gordura da pele, o que facilita a entrada de bactérias.  As otites externas ocorrem em todas as faixas etárias.

No caso das otites médias, o outono e inverno são as estações que elas ocorrem com mais frequência. A principal causa das infecções na orelha média são as gripes e resfriados, mais frequentes nas faixas etárias pediátricas. Por este motivo, as crianças são as mais atingidas por este tipo de infecção.

Durante as gripes e resfriados, ainda há acúmulo de secreção dentro da orelha media, o que inicia a infecção. A incidência de otite aumenta com a idade, sendo que com 1 ano de idade 60% das crianças já tiveram ao menos 1 episódio e 80% delas aos 4 anos.

E OS SINTOMAS?

Em ambos tipos de otites há dor e redução da audição. Nas otites externas, a febre ocorre mais raramente, enquanto nas otites médias a febre é frequente. Mas apenas um exame médico com otorrinolaringologista pode diferencia-las e encaminhar o tratamento mais adequado.

Como o sintoma inicial é a dor, e muitas vezes uma avaliação com médico não é rápida, sugiro que sejam usados analgésicos comuns para alívio da dor. Além disso, quando o desconforto aperta, fazer compressas quentes na orelha ajuda bastante a reduzir a dor. No entanto, reforço que não é recomendado pingar nada dentro do ouvido sem prescrição médica.

MAS É SÓ UMA DOR DE OUVIDO?

Na maioria das vezes, as otites são infecções que, quando tratadas adequadamente, se resolvem. Contudo, existem complicações como perfuração timpânica, meningites, abscessos intracranianos, perda de audição, tonturas e paralisia do nervo facial.

No caso das perdas auditivas eles podem ser transitórios, e ocorrer apenas durante as infeções, ou definitivas, em decorrência de uma complicação.

As otites são a causa mais comum de perda auditiva temporária nos primeiros anos de vida. O início precoce, ou seja, primeiro episódio antes dos seis meses de idade, tem sido associado a aumento da recorrência das infecções.

Durante os episódios de otite, ocorre uma flutuação da audição que pode perdurar por algumas semanas até meses. Cerca de 25% dos episódios de otite duram até 3 meses e cerca de 30 a 40% das crianças terão otites recorrentes.

Quando há uma otite em uma das orelhas a localização e entendimento dos sons fica prejudicada, e isso compromete bastante o desenvolvimento, especialmente nas crianças. Portanto, fiquem atentos aos sintomas das otites!

{# Taboola Newsroom #}