AnaMaria

Dormir mal pode causar vários problemas a sua saúde; entenda quais

Pessoas com apneia obstrutiva do sono para de respirar durante o sono, o que as leva a dormir mal

*Dra. Maura Neves, colunista de AnaMaria Digital Publicado em 08/03/2022, às 08h00

Dormir mal pode acabar com a sua saúde; entenda! - Unsplash
Dormir mal pode acabar com a sua saúde; entenda! - Unsplash

Olá pessoal! O post desta semana começa com um teste! Vamos lá?

  • Segure sua respiração por 30 segundos.
  • Solte o ar e respire normalmente.
  • Agora, faça isso dez vezes por hora durante oito horas.

É difícil respirar, não é? Agora imagine fazer isso a noite toda - não há como ter uma boa noite de sono! Este é o caso de pessoas com apneia obstrutiva do sono, que simplesmente param de respirar centenas de vezes durante a noite. E as consequências podem ser graves...

Separei apenas três maneiras pelas quais a apneia do sono pode ter um efeito prejudicial à saúde.

1. SONOLÊNCIA DIURNA

Quem nunca brigou com o sono durante o dia? Só que, com a apneia do sono, isso é mais intenso, pois o corpo não tem o sono reparador necessário. Uma noite mal dormida já traz impactos para a nossa produtividade. Imagine todas as noites mal dormidas por anos!

Esta condição traz prejuízos no rendimento no trabalho, irritabilidade, ansiedade, cansaço físico e mental, além de estresse e o risco de adormecer durante atividades, enquanto dirige ou opera máquinas. Olha o perigo!

2. DOENÇA CARDÍACA

A apneia do sono aumenta o risco de doença cardíaca – maior causa de morte de brasileiros. E foram cerca de 230 mil óbitos por doenças cardiovasculares em 2021 somente no Brasil.

3. ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

Um Acidente Vascular Cerebral (AVC) é um “derrame” e pode ser debilitante ao causar paralisia parcial e perda das funções motoras. Além disso, a apneia do sono pode gerar pressão alta, o que aumenta o risco de AVC.

De acordo com informações dos Centros de Controle de Doenças (CDC) adultos de 18 a 60 anos devem dormir pelo menos sete horas todas as noites.

Dados do National Sleep Foundation correlacionaram o sono pior com saúde pior. Suas estatísticas mostram que 45% dos americanos dizem que o sono insuficiente afeta suas atividades do dia a dia, com 35% classificando a qualidade do sono como “ruim” ou “regular”. E a causa principal é a apneia do sono.

E O QUE É APNEIA DO SONO?

A apneia do sono é uma condição crônica que ocorre quando ocorrem pausas respiratórias periódicas durante o sono. Essas pausas podem durar alguns segundos ou, às vezes, até um minuto, podendo ocorrer mais de 30 vezes por hora durante a noite.

Isso não apenas resulta em sono ruim, mas também priva o corpo do oxigênio necessário, resultando em uma situação potencialmente perigosa.

Embora o ronco seja um sintoma comum da apneia do sono, nem todos que roncam têm apneia, sendo importante fazer um estudo do sono para determinar a causa do ronco. Normalmente, um membro da família ou parceiro de cama percebe esse ronco consistente, que também pode ser seguido por asfixia ou respiração ofegante.

QUAIS SÃO OS SINAIS DE ALERTA PARA APNEIA DO SONO?

O ronco é um dos principais sintomas, embora nem todos que roncam desenvolvam apneia do sono. Outros sinais de apneia do sono incluem:

  • Mudanças de humor
  • Depressão
  • Dores de cabeça matinais
  • Problemas de memória
  • Irritabilidade
  • Micção noturna frequente
  • Aumento da sonolência diurna

O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ RONCA?

O ronco é causado quando o excesso de tecido bloqueia as vias aéreas. Essa via aérea, então, colapsa quando ocorre o relaxamento muscular normal durante o sono.

QUEM É MAIS PROVÁVEL DE RONCAR?

O ronco é mais comum em homens do que em mulheres, mas ocorre em ambos sexos. Pode ocorrer também nas crianças, mas em cada faixa etária há uma causa específica para o ronco. Você também é mais propenso a roncar se:

  • dorme de costas;
  • usa álcool ou outros depressores;
  • tem congestão nasal: casos de rinite não tratada, gripes, resfriados;
  • tem um problema estrutural com seu nariz ou garganta: desvio de septo, aumento de amigdalas e adenoides, alterações de faringe e língua;
  • Tem sobrepeso e/ou obesidade: estar acima do peso também torna difícil parar de roncar porque pode haver tecido extra na parte de trás da garganta, o que estreita as vias aéreas.

O QUE FAZER SE SEU PARCEIRO (A) RONCAR?

Dar um empurrãozinho no seu parceiro durante a noite ou incentivá-lo a se virar pode ser uma solução temporária, mas não resolverá o problema ou as complicações da apneia do sono. O ideal é procurar um médico otorrinolaringologista, que vai descobrir as causas e determinar a gravidade da apneia. Fique atento!