AnaMaria

Danos químicos: veja 5 dicas para evitar nos seus cabelos

Veja as nossas sugestões para evitar danos químicos

*Sandra Perondi, colunista de AnaMaria Publicado em 12/11/2021, às 09h00 - Atualizado às 10h44

Saiba como cuidar dos fios e evitar danos por excesso de química - Pixabay
Saiba como cuidar dos fios e evitar danos por excesso de química - Pixabay

Seja bem-vindo a este espaço! Meu nome é Sandra Perondi, sou tricologista, com grande atuação na área de estudos das doenças de cabelos. Atualmente, eu divido meu trabalho em atividades acadêmicas e prática clínica em tratamentos do couro cabeludo e dos fios. Vou usar este espaço para trazer conteúdos que vão te ajudar a cuidar da saúde capilar, trazendo conforto e melhorando a autoestima.

Na estreia da coluna, vamos falar sobre danos químicos! Várias pessoas investem muito tempo, cuidados e dinheiro para garantir que seus cabelos tenham uma boa aparência. Infelizmente, se os fios forem superprocessados, ou seja, passarem por uma sobreposição de processos químicos com certa frequência - como alisamento, coloração, mechas ou ainda usar ferramentas térmicas todos os dias, como secador, prancha e babyliss, por exemplo - ele pode vir a ter algum tipo de dano.

Procedimentos de transformações capilares, como permanentes, tinturas de cabelo, alisantes e processo de descoloração contém produtos químicos. Eles, quando aplicados de maneira adequada por profissionais treinados, não devem causar danos excessivos aos cabelos. No entanto, inexperiência, má aplicação ou superexposição desses produtos químicos podem causar danos aos fios.

Sem o devido cuidado, o dano químico pode se tornar irreversível, comprometendo a resistência dos fios de cabelos, causando porosidade, aspereza, ressecamento, falta de brilho, e quebra.

VAI CORTAR, ALISAR, CLAREAR OU COLORIR OS CABELOS?
Para o bem de seu cabelo, separei algumas dicas:

Peça recomendações: ás vezes, a melhor maneira de encontrar um bom profissional é boca a boca!

Use a mídia social: com apenas um clique você pode ver todo o portfólio de um cabelereiro e ver se seu trabalho se parece com algo que você procura e usaria, sem agredir os fios.

Não ignore a consulta: uma consulta de avaliação dará a você e ao profissional cabeleireiro tempo para se conhecerem e também conversar sobre seu cabelo! Você deve mencionar todo o histórico de química já realizada, contar como arruma seu cabelo todos os dias e quais produtos você usa.

Profissional tem conhecimento? Seu cabeleireiro deve ter um bom conhecimento de como se comporta cada procedimento químico e saber reconhecer se seu cabelo está em condição de receber essa transformação química, seja coloração, descoloração e alisamento.

Busque por locais e profissionais atualizados. Atualmente existem acessórios e produtos compatíveis com a saúde capilar que não danificam o meio ambiente.

*SANDRA PERONDI é tricologista, com grande atuação na área de estudos das doenças de cabelos. Aqui na Revista AnaMaria representa a I9 Soluções com conteúdos que vão te ajudar a cuidar da saúde capilar, trazendo conforto e melhorando a autoestima. Instagram: @sandraperondi

Sandra Perondi, Tricologista, com grande atuação na área de estudos das doenças de cabelos. Aqui na Ana Maria vão te ajudar a cuidar da saúde capilar, trazendo conforto e melhorando a autoestima.