AnaMaria
Comportamento / Filhos

Entenda como pais superprotetores correm riscos de não deixar o filho crescer

É necessário aprender a dosar os cuidados para que os pequenos cresçam preparados para tudo

Monica Romeiro, colunista da revista AnaMaria Publicado em 14/08/2021, às 14h30

Aprenda a deixar suas crianças serem independentes - Juliane Liebermann/Unsplash
Aprenda a deixar suas crianças serem independentes - Juliane Liebermann/Unsplash

Assim que o bebê nasce, dedicamos todo o tempo para cuidar dele, mas, no mesmo momento, também descobrimos o quanto precisamos dele. As semanas vão passando e aquele bebezinho começa a interagir, sorrir e fixar os olhos em nós enquanto o alimentamos. 

Amor do filho: esse sentimento chega a ser viciante. Queremos sempre nos sentir a pessoa mais importante da vida de nosso filho, mas isso não é correto. A pessoa mais importante na vida dele deve ser ele mesmo! 

Desde cedo, é preciso que ele aprenda a ter inteligência emocional para enfrentar os desafios da vida com sabedoria e respeito ao próximo. Eu sei, queremos proteger nossos filhos de todos os males, porém a melhor forma de proteger é ensinar como lidar com situações difíceis. Quanto antes eles aprendem, mais sábios se tornam. 

Há uma outra forma de superproteção que as mães adotam para ter “menos trabalho”. Sabe quando damos banho no nosso filho de 5 anos para ter certeza de que ele lavou atrás das orelhas? Além de ser um banho mais rápido, também faz menos bagunça no banheiro. Apesar de parecer uma boa ideia, não estamos deixando nosso filho crescer! 

Desde a infância, ele precisa aprender a cuidar de seu corpo. Ele vai aprender que, caso não lave direito o bumbum, terá assadura, por exemplo. Ao mesmo tempo, vai aprender que o banho não pode demorar o tempo que ele quiser, e sim só o necessário. Quanto mais independência seu filho conquistar, mais feliz e confiante ele será. 

Garanto: você se sentirá muito mais orgulhosa por ter criado uma criança responsável do que, lá na frente, perceber que ela se transformou num adulto totalmente dependente. Deixa ele crescer! Com essa escolha, todos sairão ganhando, acredite!

É PRECISO DOSAR OS CUIDADOS

Saber dosar os cuidados e carinhos sem ser superprotetor é um desafio para todos os pais. O importante é perceber que querer que seu filho seja feliz e fique seguro não é o mesmo que evitar que ele passe por qualquer dificuldade ou frustração. Também é necessário deixar que ele passe por situações assim para que aprenda o que fazer.

CONSEQUÊNCIA DA SUPERPROTEÇÃO

As consequências do comportamento de pais superprotetores são variadas. Do ponto de vista psicológico, de acordo com estudos, as crianças podem crescer com medo do novo, com dificuldades de se relacionar e fazer novos amigos, com falta de iniciativa e isolamento.

MONICA ROMEIRO@almanaquedospais. Conselheira maternal, criadora do canal Almanaque dos Pais e autora do livro Vem cá me dar Um abraço.