AnaMaria
Coronavírus / Óbitos

Depois de cinco meses, Brasil volta a registrar mais de mil mortes por covid em 24h

Além da alta no número de mortes por covid, país bateu recorde de casos da doença

Da redação Publicado em 04/02/2022, às 07h56

País registrou mais de mil mortes por covid, o maior número desde agosto - Unsplash
País registrou mais de mil mortes por covid, o maior número desde agosto - Unsplash

O Brasil voltou a registrar mais de mil mortes por covid em 24h, na última quinta-feira (3), de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Ao todo, foram 1041 pessoas que perderam a vida para o coronavírus em apenas um dia. O número é o mais alto desde 18 de agosto do ano passado. 

Além disso, o país voltou a registrar um recorde no número de infecções. Em um único dia foram 298.408 casos, o maior índice desde a última sexta-feira (28). Com isso, o Brasil acumula o total de 26.091.520 de infecções confirmadas e 630.001 óbitos desde o início da pandemia, em março de 2020.

O número elevado de óbitos fez com que o Brasil atingisse a maior média móvel de mortes pela Covid-19 desde o dia 26 de agosto. Na última semana, a média móvel de óbitos é 702, enquanto a média móvel de novos casos é de 189.526, a mais alta desde a chegada do coronavírus no país.

ÔMICRON

Os números dispararam diante do avanço da variante Ômicron, que é mais transmissível. A consequência foi um aumento no número de óbitos no mundo. Na última terça-feira (1º), foram registradas 14,3 mil mortes em 24 horas, o maior indíce em quase nove meses. As informações são do projeto “Our World in Data”, da Universidade de Oxford.

As mortes não são maiores por causa da vacinação e da menor letalidade desta nova cepa. Vale lembrar que o Brasil está em patamares inferiores no número de óbitos em relação ao pico da pandemia, em que chegou a atingir mais de quatro mil mortes por dia, em janeiro de 2021.