AnaMaria
Coronavírus / Antivacina

''Estou disposto a morrer'', diz homem que não receberá transplante de rim por não se vacinar

Nos Estados Unidos, homem não se imunizou contra covid-19 e, por isso, teve transplante de rim negado

Da redação Publicado em 02/02/2022, às 09h54

Chad Carswell se recusa a tomar vacina e, por isso, não receberá vacina - Reprodução/WBNS
Chad Carswell se recusa a tomar vacina e, por isso, não receberá vacina - Reprodução/WBNS

Chad Carswell virou assunto no mundo nos últimos dias. Depois de se recusar a receber a vacina contra covid-19, o estadunidense, de 38 anos, teve um transplante de rim negado, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Ele, então, disse que prefere morrer a tomar o imunizante.

Em entrevista ao jornal Daily Mail, ele contou que quase 100 pessoas se ofereceram para lhe doar o órgão. No entanto, Chad não pode aceitar nenhuma proposta e realizar a cirurgia porque o Hospital Atrium Health Wake Forest Baptist exige comprovante de vacinação. 

Isso porque segue "o padrão atual de atendimento no Estados Unidos, que é vacinar todos os pacientes em lista de espera ou sendo avaliados para transplante”, afirma a instituição médica em nota. 

"Eles disseram 'a última coisa que precisamos falar é sobre o seu status de vacinação'. E foi quando eu educadamente disse que não havia nada para falar sobre isso, não estava em debate. E então me disseram: 'você vai morrer se não fizer isso'. E eu disse que estou disposto a morrer", contou Chad à emissora WBNS.

Sua justificativa é que ele já positivou para Covid-19 por duas vezes e, portanto, não precisa da vacina. Vale lembrar que especialistas ressaltam que o imunizante é importante mesmo para quem já foi contaminado pelo coronavírus. 

Sem o transplante de rim, Chad precisa fazer diálise três vezes por semana, uma vez que tem somente 4% das funções renais. A falta de um órgão novo já lhe causou seis ataques cardíacos.  

"Não vou mudar de ideia. Já conversei com minha família e com todos que estão perto de mim, eles sabem minha opinião e não vai ser uma situação que ocorre que eu vou escolher mudar de ideia sobre esse assunto", garantiu.