Fátima Bernardes vai às lágrimas ao lembrar de funcionária que morreu por Covid-19

"A Alice trabalhou comigo por 30 anos", relatou a jornalista

Da Redação Publicado segunda 4 janeiro, 2021

A apresentadora se emocionou no 'Encontro' - Globo

Em sua volta ao 'Encontro' (TV Globo) nesta segunda-feira (4), Fátima Bernardes se emocionou ao falar sobre a perda de uma funcionária, vítima da Covid-19.

Tudo começou quando a apresentadora recebeu diversas homenagens de seus colegas de trabalho, após ela retornar da licença para tratar um tumor no útero. Fátima falou sobre como foi receber o diagnóstico em meio à pandemia.

"Eu me lembrei de uma coisa em que eu pensei muito durante esse período: além da gente ter essa sensação de que você está tendo algo que outras pessoas não tem, que é a chance da cura, eu não ia falar nisso não, porque eu sabia que se eu falasse nisso eu ia chorar, mas como eu já chorei... eu fiquei muito angustiada com todas as notícias da covid durante esse período, porque você acaba fazendo uma cirurgia e você acaba ficando com a sua imunidade mais baixa, então o medo dessa doença ficou muito maior", contou.

Aos 58 anos, a jornalista disse que vivenciou a perda de uma funcionária, e também amiga próxima, com quem vivia há 30 anos, que também já havia se curado de um câncer.

"Olhar a quantidade de pessoas que estavam morrendo por conta dessa doença e as outras que estão com câncer e não estão conseguindo se cuidar porque tem medo de ir até um hospital, estão adiando um exame, me deixa muito angustiada. E eu tive durante esse período, desse 1 mês, a perda de uma pessoa muito querida, que trabalhou comigo por 30 anos", relatou. 

"Dói muito, porque ela tinha enfrentado um câncer de pulmão e, olha, ela tinha plano de saúde, ela tinha tudo, e não adianta, gente. Ela não andava de transporte público...como ela se contaminou ninguém sabe, pode ter sido um pacotinho, pode ter sido...não sei, um pacote de pão, e olha, ela era muito cuidadosa, muito cuidadosa", afirmou.

Muito emocionada, a apresentadora contou a lembrança que tem de Alice. "E assim, ela sempre chegava em casa muito cedo, e eu dizia pra ela que não precisava, porque como eu só tomo café aqui...mas ela fazia questão de fazer um café de coador pra eu tomar antes de sair, e hoje fez muita falta esse café", disse ela, indo às lágrimas.

"Uma pessoa que convive com você há 30 anos, que está bem, que teve uma doença há 7, 8 anos, curada, não tava com nenhum outro problema decorrente do câncer, e chegar essa doença assim, ficou um mês internada, vai pra casa com um balão de oxigênio e depois volta a internar em dois dias a pessoa morre. Então, Alice, onde quer que você esteja...isso me angustiou muito, foi muito difícil, ver quantas pessoas estão sofrendo sem necessidade", concluiu Fátima. 

CÂNCER
A jornalista usou suas redes sociais, no início de dezembro, para compartilhar um momento delicado com os fãs. É que Fátima foi diagnosticada com câncer de útero em estágio inicial. No Instagram, a apresentadora relatou ter descoberto a doença após uma série de exames de rotina.

“Vou me afastar por uns dias do trabalho pra fazer a cirurgia. Como sempre usei as minhas redes com total franqueza e verdade, preferi eu mesma passar essa informação para todos que me acompanham", começou ela. Na sequência, ela afirmou que contará com o apoio dos amigos e familiares.

"Enquanto isso, aproveito o aconchego dos meus pais, filhos, do meu amor e dos amigos próximos. E já agradeço pelo carinho, pelas boas energias de todos aqui. Logo, logo estarei de volta para nossos encontros". Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), este tipo é o 3º mais comum entre mulheres no Brasil -atrás apenas do de mama e do colorretal.

CARREIRA
Se engana quem pensa que Fátima Bernardes sempre quis ser jornalista. À frente do ‘Encontro’, exibido na TV Globo desde 2012, ela relembrou, em entrevista ao Gshow em 2019, a época em que dedicava cerca de oito horas do seu dia ao sonho de se tornar a primeira bailarina do Theatro Municipal.

Segundo ela, foi preciso sacrificar muitos momentos pela dança. A apresentadora contou ainda quando decidiu abandonar as sapatilhas para abraçar a carreira jornalística.

"Abri mão de vários fins de semana, sim. Agora danço de maneira leve. Lembro da minha estreia, com oito aninhos, no Theatro Municipal, de viajar com grupo de amigas, da primeira vez que fui para fora do país, em Nova York, fazer aulas de jazz, balé e sapateado... Foi incrível. Depois, com os clipes que fiz para o 'Fantástico', percebi que não era mais esse caminho. Da mesma maneira que me dediquei intensamente à dança, passei a me dedicar ao jornalismo”, descreveu Fátima.

Durante os 14 anos que permaneceu na bancada do ‘Jornal Nacional’ ao lado de seu ex-marido, William Bonner, ela percebeu que a dança a ajudou muito a não se desesperar diante de um erro. Mas a migração para o entretenimento, segundo ela, marcou seu reencontro com o antigo sonho. Tanto que Fátima já se apresentou algumas vezes dançando durante o seu programa.

Último acesso: 25 Jan 2021 - 04:37:23 (1135446).