AnaMaria
Coronavírus / Polêmica

Gabriel Medina assume erro em não se vacinar contra a covid-19: ‘‘Em breve tomarei’’

Surfista foi cortado do Mundial de Surfe por ainda não estar imunizado

Da Redação Publicado em 06/08/2021, às 13h03 - Atualizado às 13h04

Atleta não se vacinou devido à "agenda de treinos" - Instagram/@gabrielmedina
Atleta não se vacinou devido à "agenda de treinos" - Instagram/@gabrielmedina

Gabriel Medina utilizou as redes sociais, nesta sexta-feira (6), para se pronunciar sobre as polêmicas envolvendo a vacinação contra a covid-19. Acontece que o surfista não poderá participar da última etapa do Mundial de Surfe, realizada em Teahupoo, por ainda não estar imunizado contra a doença. 

“Vacina salva vidas, galera. Foi um erro eu não ter conseguido encaixar a imunização na minha agenda de treinos para os desafios deste ano. Focado no campeonato mundial”, escreveu através do Twitter e dos Stories.

Apesar disso, Medina garantiu que receberá a vacina assim que possível e seguirá todas as medidas de proteção contra a doença. “Mas em breve tomarei a minha. Enquanto isso, sigo tomando todos os cuidados e seguindo todos os protocolos de segurança", concluiu. 

Aos 27 anos, ele perdeu ao menos quatro oportunidades de se vacinar - concedidas aos atletas pelo COI (Comitê Olímpico Brasileiro Internacional), pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e através do Ministério da Saúde. 



ENTENDA

Gabriel Medina revelou em uma live, na última quarta-feira (4), que não tomou a vacina contra a covid-19. Por esse motivo, teria que fazer quarentena obrigatória em outro país e ficar de fora da última fase do Mundial de Teahupoo, no Taiti. Com mais de 13.000 pontos de vantagem, ele lidera o ranking, seguido do brasileiro Ítalo Ferreira.

“Eu não vou para Teahupoo porque não tomei a vacina, aí tem que fazer 10 dias de quarentena. Aí não dá tempo de ir do México para lá, porque é uma seguida da outra. Vou ser obrigado a não ir, sacanagem. Mas de boa. Eu posso descartar uma etapa, então está de boa”, explicou. 

Para competir no Mundial, Medina teria que cumprir dez dias de quarentena depois da etapa do México, o que não poderia acontecer, uma vez que a competição latina ocorrerá entre os dias 10 e 19 agosto, enquanto em Teahupoo será entre 24 de agosto e 3 de setembro. 

Mesmo sem disputar a última fase, o surfista tem muita vantagem para conseguir o tricampeonato mundial. Após seis etapas, Medina lidera a classificação com 46.720 pontos.  Agora que perdeu em Teahupoo, o surfista vai para Lower Trestles, na Califórnia, onde será a grande final.