AnaMaria

Governo francês veta tenista Novak Djokovic em Roland Garros sem vacina

Nova lei francesa impede a circulação em áreas públicas sem o comprovante de vacinação

Da Redação Publicado em 17/01/2022, às 12h45

Novak Djokovic vai precisar se vacinar contra a covid-19 se quiser competir em grandes torneios.
Novak Djokovic vai precisar se vacinar contra a covid-19 se quiser competir em grandes torneios.

O tenista Novak Djokovic, o atual número 1 do mundo, não poderá jogar o tradicional torneio de Roland Garros caso não apresente o comprovante de vacinação contra a covid-19. Isso porque, no último domingo (16), o parlamento francês aprovou lei exigindo o certificado da vacina para circulação em locais públicos, o que inclui estádios e ginásios esportivos.

O Ministério do Esporte da França ressaltou, nesta segunda-feira (17), que não haverá abertura para exceções. Djokovic foi deportado da Austrália pelo fato de não ter se vacinado, após a Justiça local manter o cancelamento do visto do tenista sérvio por este motivo.

“A regra é simples. O passe de vacina será imposto, assim que a lei for promulgada, nos estabelecimentos que já estavam sujeitos ao passe de saúde. Isso se aplica a todos que são espectadores ou esportistas profissionais. Isso vale até novo aviso. Agora, ainda que haja uma preocupação, Roland Garros é em maio. A situação pode mudar até lá e nós esperamos que seja mais favorável. Então, vamos ver. Mas claramente não haverá exceção”, informou o Ministério francês, por meio de um comunicado.

Pelas leis de imigração da Austrália, Djokovic não poderia voltar ao país pelos próximos três anos após ter seu visto cancelado. O Primeiro-Ministro, Scott Morrison, porém, afirma que o sérvio, de 34 anos, poderia ser autorizado a voltar sob “as circunstâncias certas”.

"A proibição se estende por um período de três anos, mas há a oportunidade de eles retornarem nas circunstâncias certas e isso seria considerado", disse durante entrevista a uma rádio australiana.

DEU MOTIVOS

Na última quarta-feira, Djokovic admitiu não ter cumprido o isolamento após testar positivo para a covid-19, dizendo que ocorreu um erro no preenchimento do formulário apresentado na imigração. Além disso, a revista alemã Der Spiegel levantou suspeitas sobre os exames do tenista.

MAS E AGORA? 

Um "lucky loser" (perdedor sortudo), que é um tenista que foi derrotado no qualificatório do torneio, vai herdar essa vaga que se abriu por conta da eliminação de Novak Djokovic no Australia Open. A organização do torneio ainda não comentou publicamente a decisão da justiça australiana.