AnaMaria
Coronavírus / Sintomas

Lewis Hamilton conta ainda sentir os efeitos do novo coronavírus

Piloto britânico afirmou que tem uma “sensação nos pulmões”

Da Redação Publicado em 14/12/2020, às 09h59 - Atualizado em 16/12/2020, às 11h32

Lewis Hamilton afirma que ainda sente os efeitos da Covid-19 - Instagram/@lewishamilton
Lewis Hamilton afirma que ainda sente os efeitos da Covid-19 - Instagram/@lewishamilton

Lewis Hamilton, heptacampeão mundial de Fórmula 1, disse que ainda está sentindo os efeitos da contaminação pelo novo coronavírus (covid-19). O piloto da Mercedes foi o terceiro colocado no grande prêmio de Abu Dabi, que finalizou a temporada 2020 do esporte no último domingo (13), sem conseguir ameaçar em nenhum momento MaxVerstappen, que venceu a prova. 

De acordo com o portal Terra, sua performance aquém do esperado é fruto das limitações físicas provocadas pela sequelas da doença. O piloto, inclusive, revelou não ter se sentido bem fisicamente durante a prova, ressaltando ainda quão desafiador foi correr dias depois de ser contaminado.

"Nunca me senti tão destruído. Meu corpo não está bem", resumiu Hamilton. "Mas estou feliz, estou grato, estou vivo para lutar outro dia. Ainda consegui terminar a temporada com um pódio, por isso agradeço a equipe por ter contribuído. Considerando as últimas semanas que tive, estou realmente feliz com o fim de semana", acrescentou.

"NÃO ESTOU 100%"
Durante uma entrevista dada no dia anterior a competição, o britânico não quis entrar em detalhes médicos, mas disse que o vírus precisava ser levado a sério e que lamentava por todos aqueles que sofreram com ele ou estavam de luto por seus entes queridos. “Não estou 100%, ainda tenho alguma sensação nos pulmões”, declarou.

“Normalmente, eu dirigia mesmo se um dos meus braços estivesse pendurado. Isso é o que fazemos como pilotos de corrida e, felizmente, não é o caso”, acrescentou. “Definitivamente, não será a mais fácil das corridas fisicamente, mas vou conseguir e dar tudo o que tenho”, concluiu.

Hamilton conquistou seu sétimo campeonato mundial no mês passado e é o piloto de F1 de maior sucesso de todos os tempos.