AnaMaria
Coronavírus / Imunização

Maiores de 18 anos recebem a dose de reforço a partir da próxima quinta (18)

Intervalo entre doses contra a covid-19 deve ser de cinco meses

Da Redação Publicado em 17/11/2021, às 13h49 - Atualizado às 13h49

Dose de reforço é aplicada pelo Ministério da Saúde - Divulgação/Governo de São Paulo
Dose de reforço é aplicada pelo Ministério da Saúde - Divulgação/Governo de São Paulo

Maiores de 18 anos que já completaram a imunização contra a covid-19 há cinco meses podem receber a dose de reforço a partir da próxima quinta-feira (18). A decisão foi anunciada pelo Ministério da Saúde, na última terça-feira (16), que também reduziu o intervalo entre as doses do imunizante. 

“Graças às informações que temos dos estudos científicos, nós decidimos ampliar a dose de reforço para todos acima de 18 anos que tenham tomado a segunda dose há mais de cinco meses”, informou Marcelo Queiroga, ministro da Saúde.

Já na sexta feira (19), pode ir até um posto de saúde tomar a terceira dose quem recebeu a imunização completa até o dia 17 de junho.

Todas as doses de reforço aplicadas serão da Pfizer, a recomendação do Ministério da Saúde é que a pessoa receba um imunizante diferente do aplicado nas primeiras vezes. “É preferencial que a dose adicional seja com uma vacina diferente. No Brasil usamos a Pfizer, mas em um eventual desabastecimento pode ser usada outra plataforma”, disse. 

Anteriormente, a dose de reforço estava disponível apenas para os maiores de 60 anos, imunossuprimidos, profissionais da saúde, entre outras categorias de risco. Com a mudança, cada pessoa deverá buscar a vacinação a partir da data de aplicação de sua última vacina. 

JANSSEN

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga confirmou, nesta terça-feira (15), que os vacinados com Janssen deverão tomar uma dose de reforço da vacina contra a covid-19.

Além disso, as doses precisarão de um intervalo de dois meses para a aplicação. Sendo assim, a Janssen – que era uma vacina de dose única – será um imunizante que necessita de duas doses para a imunização completa

“Ao longo do tempo, passamos a ter informações a respeito desse imunizante da Janssen, que tem tecnologia muito parecida com o da AstraZeneca e requer a segunda dose. Essa segunda dose é do mesmo imunizante. E a dose de reforço não seria essa segunda, seria uma dose de reforço lá na frente, cinco meses após, feita com imunizante diferente”, explicou Queiroga.

A secretária de enfrentamento à covid-19, Rosana Leite de Melo, aproveitou para ressaltar a decisão sobre a dose de reforço. “Quem tomou Janssen completará o esquema vacinal. Vai tomar duas doses, sendo que o intervalo é de dois meses. A Janssen chegou em junho e julho, então estamos dentro do tempo esperado”, completou.