Ministério da Saúde confirma terceira dose da vacina contra covid-19

População de risco serão os primeiros; pasta também oficializou a diminuição do intervalo entre doses da Pfizer e AstraZeneca

Da Redação Publicado quarta 25 agosto, 2021

População de risco serão os primeiros; pasta também oficializou a diminuição do intervalo entre doses da Pfizer e AstraZeneca
O atual Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga - Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde divulgou nos seus canais de comunicação, nesta quarta-feira (25) informações sobre a aplicação de uma dose de reforço contra a covid-19 no Brasil. 

De acordo com a pasta, a partir do dia 15 de setembro o país vai iniciar a distribuição de imunizantes voltados para a aplicação de uma terceira dose dos imunizantes.

“A ação será destinada a todos os indivíduos imunossuprimidos após 28 dias da segunda dose e para pessoas a cima de 70 anos vacinadas há seis meses”, informou o ministério.

A dose de reforço, preferencialmente, será feita com vacinas da Pfizer ou, de maneira alternativa, com as da Janssen ou AstraZeneca. “Também, a partir do próximo mês, o intervalo entre as doses da Pfizer e da AstraZeneca passará de 12 para 8 semanas para toda a população”.

PREPARADÍSSIMO
Dimas Covas informou que o Butantan está preparado para fornecer a terceira dose, durante uma coletiva de imprensa realizada também nesta quarta. Atualmente, o instituto fornece vacinas para ao Ministério da Saúde com o intuito de finalizar um contrato de 54 milhões de doses.

Segundo o governador João Doria (PSDB), questões relativas a aplicação de uma terceira dose na população idosa em São Paulo serão discutidas em uma reunião na próxima quinta-feira (26). Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde, já afirmou que a medida deveria ser antecipada.

Último acesso: 01 Dec 2021 - 06:10:53 (1149230).