AnaMaria
Descomplica / tecnologia

Dicas para aproveitar melhor os aplicativos de pagamento via smartphone

Além de pagar as contas, é possível conseguir uma série de benefícios

*Juliano Schimiguel, colunista de AnaMaria Publicado em 31/03/2021, às 08h40 - Atualizado em 01/04/2021, às 13h20

Maioria dos aplicativos usa QR Code - Markus Winkler/Pixabay
Maioria dos aplicativos usa QR Code - Markus Winkler/Pixabay

É fato que estamos vivendo uma revolução tecnológica, em muito ocasionada pela pandemia da COVID-19. Quem de nós nunca utilizou o computador pessoal, ou mesmo o smartphone, para pagar as próprias contas? A grande vantagem é não precisar mais ir até o banco, enfrentar filas, gastar combustível, estacionamento e, principalmente, perder o nosso precioso tempo.

O que alguns ainda não sabem é que o uso do smartphone para pagar contas possui um diferencial em relação ao computador pessoal. A principal vantagem é que ele permite ler o código de barras de boletos/faturas usando a câmera do dispositivo móvel. Neste caso, o cliente não precisaria sequer digitar essa informação. 

Aliás, o simples fato de realizarmos a leitura do código de barras já promove o preenchimento automático de muitos campos de informação da fatura, como data de vencimento, valor, banco, etc. É importante destacar que o pagamento de contas é possibilitado por muitos aplicativos bancários; os chamados internet banking (ou banco na internet).

TAMBÉM GANHA
Hoje em dia, também temos apps específicos para o pagamento de contas, com muitos deles, inclusive, dando uma série de benefícios. Podemos destacar os aplicativos RecarcaPay, PicPay, Mercado Pago e Ame.

Eles funcionam como uma espécie de carteira digital, onde o usuário pode ter dinheiro disponível em sua conta, e utilizar para realizar operações de pagamento em estabelecimentos físicos usando o QRCode (como em farmácias, livrarias, supermercados, etc.). 

Também pode ser realizado o pagamento de contas pelo app, além de compra de créditos para o celular, envio de pix, envio e recebimento de valores para terceiros, compra de créditos para o cartão de transporte público, vale presente, entre outros.

Muitas vezes, ao pagarmos um estabelecimento físico usando o QRCode, o aplicativo fornece descontos na compra, e até mesmo parcelamentos, que não seriam dados pela loja de forma convencional. Situação semelhante a esta ocorre no uso do aplicativo Mercado Pago quando usado nas redes de farmácia DrogaRaia e Drogasil.

ENCONTRE O DESCONTO
O próprio Mercado Pago e o PicPay possuem um recurso interessante: visualizar em um mapa estabelecimentos próximos à sua localização que aceitam pagamento pelo App (via QRCode), muitos dando descontos. 

Além disso, o PicPay possui uma Store (uma loja), onde é possível comprar créditos de Uber, Ifood, DAZN, moedas para o jogo Minecraft, créditos para o jogo Free Fire, cartões-presente para o aplicativo de músicas Spotify, etc.

O MercadoPago é vinculado ao e-commerce MercadoLivre, e o mesmo possibilita uma infinidade de recursos. É possível comprar em estabelecimentos físicos com descontos, usando o QRCode. Estão na lista Mc'Donalds, Habbis, Bobs, Burger King, Drogasil, Drogaraia, etc. 

Quando o usuário realiza um pagamento pelo App, seus pontos no aplicativo vão aumentando, e mais descontos são oferecidos, tanto nele, quando no comércio eletrônico do Mercado Livre.

TODO MUNDO GANHA
Talvez um dos grandes recursos desses aplicativos seja o cashback. Basicamente isso é um programa de recompensa, ou também chamado de ‘dinheiro de volta’. Quando o usuário realiza uma compra ou operação por esses aplicativos, ganha um cashback. 

Por exemplo, um usuário compra um smartphone pelo e-commerce (comércio eletrônico) das Lojas Americanas. Ao adquirir o dispositivo, ele recebe um cashback, que ficará disponível no App Ame. Esse cashback poderá ser utilizado para realizar o abastecimento de seu carro em alguns postos, e assim por diante. Na verdade, trata-se de uma grande rede de fidelidade e parceiros, conectados pelo cashback. Trata-se de uma grande tendência do mercado hoje em dia.

APOSTA NA SEGURANÇA
Com relação à segurança, esses aplicativos têm se aperfeiçoado cada vez mais. Todos eles exigem o cadastramento de uma senha, que sempre é solicitada antes de confirmarmos operações de pagamento, transferência, etc. 

No caso do aplicativo Mercado Pago, é necessário digitar o número PIN (senha) do smartphone, para acessar a tela inicial do App, ou seja, é segurança redobrada. No caso do Pic Pay, existe o reconhecimento facial para confirmar e validar as operações.

Os aplicativos também favorecem o distanciamento social, devido à pandemia de Covid-19. Usando os Apps, não precisamos tocar em dinheiro, maquininhas de cartão de crédito e de débito, e nem em outros recursos que possam colocar em risco a vida e à saúde das pessoas. 

Neste caso, é sempre necessário solicitar ao atendente do estabelecimento comercial onde você estiver, que você quer pagar com QR Code, ou ainda existe a possibilidade de pagar na tela do caixa, aproximando seu smartphone dela. 

Por fim, temos percebido que ainda falta confiança da população em geral em usar esses aplicativos, e também em muitos estabelecimentos comerciais, os próprios atendentes desconhecem ou ignoram seus recursos e possibilidades, o que acaba, de certa forma, não possibilitando a difusão dessa tecnologia.

Esperamos ter explicado um pouquinho sobre esse mundo fascinante dos aplicativos de pagamento pelo smartphone! Até a próxima...

*JULIANO SCHIMIGUEL é Pesquisador, Orientador de Doutorado e Mestrado, Professor Universitário (Universidade Cruzeiro do Sul – São Paulo/SP, Centro Universitário Anchieta – Jundiaí/SP) e escreve sobre Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), além de seu impacto na sociedade e no ensino e aprendizagem. Para encontrá-lo, basta acessar seu LinkedIn ou mandar um e-mail: schimiguel@gmail.com