AnaMaria
Descomplica / Bichinhos

Retorno ao trabalho presencial: como se 'distanciar' do pet?

Confira de que maneira desapegar dos animais para não fazê-los sofrer no retorno ao escritório

*MARCELA BARBIERI BORO, colunista de AnaMaria Publicado em 08/01/2022, às 08h00

Veja como "desapegar" dos pets para voltar ao trabalho presencial - TV Globo
Veja como "desapegar" dos pets para voltar ao trabalho presencial - TV Globo

A rotina criada na pandemia trouxe consequências que mudaram a forma de se relacionar entre o homem e o animal. Boa parte da população começou a trabalhar em casa e, com isso, pôde estar mais presente na vida do pet.

Inicialmente, parecia lindo, mas, aos poucos, os tutores começaram a observar padrões de comportamento preocupantes. Os bichos começaram a ficar cada vez mais acostumados com a presença deles em casa e as pequenas separações (como o simples fato de ir ao banheiro) começaram a ser algo impactante. Alguns cães começaram a seguir seus tutores para todo lugar e, quando isso não era possível, o sofrimento vinha em forma de uivos, latidos, destruições, xixi no lugar errado... Mas, e agora, com o retorno ao trabalho presencial? 

Felizmente é possível minimizar o estresse dos peludos com alguns treinos diários. A primeira coisa que o tutor precisa fazer é se planejar, pois quanto antes começar, melhor. Apesar de ser gostosa a presença do pet ao lado o tempo todo, entenda que o excesso pode ser prejudicial a ele. Por isso, os treinos envolvem pequenas separações dentro de casa de forma gradual, sempre associando o momento com algo positivo para o animal. 

Por exemplo: ofereça um brinquedo recheável para ele em outro cômodo. Assim, o cão vai sentir prazer mesmo quando você não estiver por perto. A ideia é você voltar à presença do cão antes que ele sinta-se incomodado em estar sozinho. Conforme ele se sentir mais relaxado, aumente o tempo em que ele fica sozinho. O importante é não fazer treinos longos no começo.

Outra coisa que prejudica a independência é estar sempre com o cão em contato, seja no sofá, cama ou colo. Deixe que o cão tenha um instante no cantinho dele. Construir um treino para direcionar o animal para a própria caminha ajuda bastante. A dica é não se preocupar com isso próximo de retornar ao trabalho. Como é algo que pode demorar, profissionais que trabalhem com método positivo podem auxiliar você nesse processo.

*MARCELA BARBIERI BORO é colunista de AnaMaria, zootecnista, médica veterinária e adestradora.