AnaMaria

6 hábitos para mudar agora e melhorar a qualidade da pele

Saiba onde agir para aumentar a luminosidade, além de melhorar rugas, flacidez e manchas

Da Redação Publicado em 03/02/2019, às 08h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Alimentação é fundamental para você ficar com a pele linda - iStock
Alimentação é fundamental para você ficar com a pele linda - iStock

Apesar de ser um processo natural, o envelhecimento da pele e as consequentes rugas e linhas de expressão são vistos como um grande problema por muitos. Apesar da possibilidade da pessoa recorrer a tecnologias e cirurgias plásticas, é importante que aconteça uma mudança no estilo de vida do paciente.

De acordo com a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery), além do envelhecimento natural e cronológico, o principal causador do aparecimento das rugas é a qualidade da pele, que pode ser comprometida por fatores internos como genética, características anatômicas, idade ou externos como exposição ao sol, poluição, tabagismo. 

“Por exemplo, uma pele espessa tende a demorar mais para apresentar rugas, assim como peles mais secas têm maior tendência a rugas. Além disso, fatores como exposição solar, poluição e hidratação também influenciam no envelhecimento da pele”, explica a médica.

AnaMaria mostra um pequeno guia sugerindo a mudança de 6 hábitos que podem impactar de forma positiva na saúde da pele. Confira!

1 - Introduza uma rotina de cuidados
“Os raios UVA e UVB causam lesões na pele desde a epiderme até camadas mais profundas da derme, modificando o colágeno, a elastina e a regeneração da epiderme, também contribuindo para o aparecimento de manchas e rugas”, diz a cirurgiã plástica. Por isso, o melhor tratamento é a prevenção. 

“O uso de cremes e filtros solares de forma contínua auxilia na manutenção da qualidade da pele e na prevenção do aparecimento das rugas. A proteção solar e a hidratação são fundamentais para o bom funcionamento de todas as estruturas. Existem cremes que promovem hidratação profunda na pele e permitem melhor funcionamento das fibras e células. Além disso, os ácidos são capazes de retirar a camada córnea, promovendo uma pele mais macia e melhorando a hidratação do tecido”, afirma.

2 - Melhore a dieta
Uma dieta detox livre de açúcares e farinha branca ajuda a diminuir o stress, o edema e a retenção de líquidos, além de melhorar o sono e conferir um aspecto mais saudável à pele. É importante também incluir na alimentação frutas cítricas, grãos e castanhas.

3 - Combata o estresse 
O controle do estresse é muito importante para a qualidade da pele. Vários estudos já identificaram que os hormônios do estresse liberam mensageiros pró-inflamatórios que pioram a qualidade da pele. Por isso, é essencial que você se desligue das tarefas alguns minutos por dia e mantenha alguma atividade física na rotina, pois estas liberam endorfinas que auxiliam nos efeitos indesejados do estresse.

4 - Durma melhor 
Dormir bem melhora a condição do colágeno da pele, auxilia no processo de reparação celular, contribui para o bom funcionamento do cérebro e aumenta a capacidade de foco.

5 - Apague o cigarro
Em momentos de estresse é natural que fumantes encontrem no cigarro uma válvula de escape. Porém, o tabagismo piora a circulação sanguínea da pele e aumenta o estresse, além dos efeitos conhecidos.

6 - Beba mais água
Aumente a ingestão de água, pois o corpo hidratado elimina melhor toxinas e melhora a vitalidade da pele.

AS RUGAS JÁ ESTÃO AQUI. E AGORA?
O tratamento depende da sua causa e profundidade das rugas. Por exemplo, rugas de expressão devem ser tratadas com toxina botulínica, paralisando o músculo por baixo da pele, o que significa a perda da expressão pela qual o músculo é responsável. 

Já as rugas estáticas, que também dependem da ação dos músculos, podem ser tratadas com a toxina botulínica, mas são necessários outros procedimentos que variam conforme a profundidade da ruga. Segundo a médica, o envelhecimento da pele também pode estar associado a flacidez dos tecidos mais profundos como músculos e ligamentos. Se for o caso, a cirurgia pode se fazer necessária.

 “É sempre importante lembrar que nenhuma cirurgia substitui o cuidado com a pele. Uma cirurgia facial, chamada de lifting ou ritidoplastia, promove um resultado muito melhor se a pele for bem tratada. Além disso, considero muito importante o trabalho conjunto do cirurgião plástico com o dermatologista”, completa a cirurgiã.