AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Com cabelo compridão em questão de horas

Conheça as técnicas disponíveis para quem sonha em alongar os fios da noite para o dia. Tem métodos para todos os bolsos – e alguns são até instantâneos!

Fernanda Cury Publicado em 24/08/2015, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

beleza 983 - Paulo Cardeal / TV Globo
beleza 983 - Paulo Cardeal / TV Globo
Por mais que os curtinhos sejam modernos e muito práticos, grande parte das mulheres ainda admira e prefere os fios longos, bem-cuidados, com volume e balanço. “Além de sexy, o cabelo comprido permite ousar em vários tipos de tranças, rabos e coques”, diz Roger Moreira, cabeleireiro do Pierre Louis Coiffeur, do Rio de Janeiro. Duro é esperar meses e mais meses para ficar com fios de Gisele Bündchen. A saída para apressadas é investir num alongamento. Hoje há várias técnicas bacanas, muitas a preços acessíveis. Olha só!

Alongamento americano

“Nesse novo método, a mecha do aplique tem uma fina película adesiva, que é fixada próxima à raiz do cabelo”, explica Guilherme Guedes, cabeleireiro do salão Ophicina do Cabelo, do Rio de Janeiro. A técnica, que dura aproximadamente dez semanas, serve tanto para alongar como para dar volume. Uma das vantagens desse alongamento é permitir que a mesma mecha seja reutilizada até três vezes.  E a aplicação é rapidinha, leva cerca de 40 minutos. 

Interlace italiano

Prático e confortável, é feito com tranças nagô (aquelas que começam pertinho do couro cabeludo), com as quais se fixam os apliques às mechas do cabelo original. “Não precisa de cola de queratina, de nós ou de qualquer material sintético para fixar”, explica Guilherme. Indicado para quem tem cabelo curto ou quer alongar a franja, exige manutenção a cada 15 dias. Demora uma hora e meia para fazer. 

Alongamento comadesivo

As mechas são aplicadas com fitas adesivas de queratina, que aderem ao cabelo natural. Pouco agressiva, a técnica é indicada para quem quer volume e tem medo de que o cabelo fique fraco. Tanto a manutenção quanto a aplicação são simples: a colocação leva cerca de uma hora. O detalhe é que o método é indicado apenas para cabelos abaixo das orelhas. Em fios muito curtos, o acabamento não fica tão natural...

Microlink

É preso ao cabelo natural com um anel de aço, prensado com um alicate especial. Como o procedimento não é feito rente à raiz, os fios são menos repuxados, oferecendo menor risco de quebra. Não é indicado para quem tem cabelo muito liso, que dificulta 
a fixação ao anelzinho. É o método que oferece menor durabilidade, já que as mechas caem facilmente. E o cabelo pode mofar embaixo dos anéis com o tempo. A aplicação leva pelo menos duas horas.

Alongamento vapt-vupt

Para quem quer ter fios longos por apenas uma noite, o kit Camaleoa, da Fizpan, pode ser uma ótima opção. O conjunto de apliques com oito peças alonga os fios instantaneamente sem uso de cola, apenas com presilhas tic-tac, e permite vários penteados. O preço é salgado, mas a transformação é simples e rápida, dá para fazer sozinha em casa. Há diversas opções de tonalidades, ótimo para renovar o visual em pouquíssimo tempo. 

Polímero de queratina

Nessa técnica, o polímero de queratina une o alongamento ao cabelo original. O efeito é bem natural, já que o produto tem a mesma estrutura molecular que os fios humanos. “É um método seguro, agride pouco os cabelos”, explica Roger, que trabalha com a marca Great Lenghts. Ele afirma que dá, numa boa, para ir à piscina ou à academia e fazer chapinha, escova e qualquer química. 
O efeito é natural, não provoca tensão nos fios, e, portanto, oferece pouco risco de quebra. Às vezes é preciso tomar chá de cadeira no salão: a aplicação dura de duas a oito horas, dependendo do comprimento e do volume dos fios. Vai encarar?


Foto:  Atriz Maria Casadevall usou o polímero de queratina pra ganhar a cabeleira de Margot, sua personagem em I Love Paraisópolis