AnaMaria

Tinta de cabelo faz mal à saúde?

Se não for feita com cuidado e nem com os produtos certos, a coloração pode, sim, prejudicar nosso bem-estar. Saiba quais são as ameaças e quais os produtos que não trazem risco

Júlia Arbex Publicado em 30/01/2018, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Tinta de cabelo faz mal à saúde? - iStock
Tinta de cabelo faz mal à saúde? - iStock

Entenda os tipos de coloração

COLORAÇÃO PERMANENTE: perfeita para quem quer cobrir os fios brancos ou quer fazer modificações radicais, como do loiro para o moreno e do moreno para o ruivo, por exemplo.

TONALIZANTE: “Durante muito tempo, as empresas utilizaram a amônia para abrir as cutículas e facilitar a penetração dos pigmentos. Porém, com as tecnologias desenvolvidas, hoje os tonalizantes não necessitam dessa química, que danifica a saúde dos fios, para fixar a cor”, afirma a engenheira química e diretora de marketing da DO.HA, Aline Motta Fernandez. É indicado para quem não quer mudar radicalmente, e sim dar um brilho e intensificar a cor.

COLORAÇÃO TEMPORÁRIA: ótima para quem quer mudar o visual de maneira sutil, pois seu efeito sai depois de cerca de três lavagens com xampu.

E o que é PPD?
A parafenilenodiamina, substância mais conhecida como PPD, é o corante mais utilizado nas colorações de cabelo de marcas brasileiras. Os pigmentos presentes nessa substância conseguem penetrar não só nas cutículas protetoras do fio, mas no córtex também, que é o “coração” da fibra capilar.

Como ele age no nosso organismo?
“Apesar de ser um pigmento eficiente, que mantém a cor nos fios por bastante tempo, os profissionais de beleza vêm discutindo os possíveis danos à saúde que ele traz, especialmente nas pessoas que sofrem de reações alérgicas constantemente”, explica. De acordo com a especialista, o PPD pode causar reações alérgicas severas, como vermelhidão e queimações intensas. Por isso, é importantíssimo conhecer e questionar o profissional sobre os produtos que serão utilizados durante todo o processo de coloração. Fique atenta!

Como usar o produto

Pensando em quem é mais sensível, a marca DO.HA desenvolveu dois produtos livres de PPD e amônia

O processo de tonalização dos fios pode variar de acordo com as características de cada cabelo ou com a técnica escolhida pelo profissional.

1. Faça um teste de mechas para checar a resistência do fio. Se estiver quebradiço e danificado, precisará de tratamento antes e depois.
2. Faça a proporção do creme revelador com o creme tonalizante. O uso indicado é a medida de 1:2, ou seja, uma medida de tonalizante para duas medidas de creme revelador.
3. Mexa lentamente até formar uma mistura homogênea e lisa.
4. Na primeira aplicação, espalhe a mistura uniformemente da raiz às pontas. Espere agir por mais ou menos 20 minutos.
5. Nas próximas, aplique primeiro na raiz e espere o produto agir por 20 minutos. Depois, basta colocar ao longo do comprimento até as pontas com o tempo de pausa de 10 minutos antes de tirar tudo.
6. Remova o produto com água morna, massageie bem e enxágue para tirar os resíduos.
7. Lave o cabelo normalmente.

Seu cabelo sempre lindo

A manutenção deve ser feita de acordo com a saúde e a necessidade do seu cabelo. “Depois de aplicar o tonalizante pela primeira vez, é preciso averiguar a vitalidade dos fios, crescimento da raiz e a vivacidade da cor antes de passar o produto novamente. Para o pós-tratamento em casa, o ideal é utilizar uma linha de produtos específica para cabelos tingidos, tonalizados e/ou com mechas”, aconselha Aline.