AnaMaria

Ex-masterchef impressiona com o novo visual; entenda dieta

Leonardo Santos mostrou a perda de peso e ganho de músculos

Da Redação Publicado em 16/11/2018, às 11h30 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Ex-masterchef, Leonardo Santos, antes do novo estilo de vida - Reprodução/Instagram
Ex-masterchef, Leonardo Santos, antes do novo estilo de vida - Reprodução/Instagram

Leonardo Santos, ex-participante da quarta edição do "Masterchef", surpreendeu ao mostrar sua grande perda de peso, além do corpo definido, em imagem publicada no Instagram, na última quinta-feira (15).

No início deste ano, o ex-masterchef já havia mostrado que tinha emagrecido após fazer uma dieta que excluía carboidratos. Segundo ele, há cerca de quatro meses seu peso se estabilizou.

Desde então, conta que tem feito acompanhamento específico e exercícios específicos, como treinos de caratê, para manter a boa forma.

"Passando só pra atualizar vocês mesmo e pra falar que dá sim pra fazer dieta por conta, mas que com os profissionais certos do seu lado, os resultados são muito melhores", contou na legenda da foto.

QUE DIETA É ESSA?

Segundo o livro Dieta Low Carb – Como Emagrecer com Prazer e Saúde (Matrix Editora, R$ 44,90), existem muitas teorias sobre a causa do  ganho de peso. A principal? Acúmulo de gordura pela produção elevada de insulina associada a uma dieta rica em amido presente em alimentos como arroz, macarrão, pão, batata, doces... 

A seguir, AnaMaria ajuda você a entender como o excesso de carboidrato pode atrapalhar. Segundo o autor do livro, o médico e psicólogo Caio Augusto Fleury, afeta a saúde e gera doenças como diabetes, pressão alta e obesidade. De quebra, ele ensinará você a secar de maneira correta.

BENEFÍCIOS DA DIETA

PREVINE DIABETES: como o regime propõe comer apenas carboidratos com índice glicêmico baixo (vegetais, legumes, grãos e frutas), ele pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2.

Entenda: ao ingerir carboidratos de índice glicêmico alto, ocorre um aumento do nível de glicose no sangue e consequentemente
o de insulina também.

PROPORCIONA SACIEDADE: os alimentos que não são carboidratos possuem muita fibra, responsável por manter a fome bem longe de você.

AUXILIA NA PERDA DE PESO: os carboidratos podem ser aliados do emagrecimento quando consumidos de forma correta. Opte pelas versões com índice glicêmico baixo ou moderado, pois, como citado acima, elas contribuem para a queima do estoque de gordura do corpo. 

COMO EMAGRECER COM PRAZER

A prática regular de atividade física, sono equilibrado e baixo nível de estresse fazem com que a saúde melhore de maneira geral, mas é por meio da alimentação que acontecem as principais mudanças. Por isso, confira os alimentos que fazem parte da dieta low-carb:

CARNE VERMELHA, PEIXES E AVES: para o autor, diferentemente do que muitos acreditam, nós podemos, inclusive, consumir  carnes com gordura, como filé de alcatra, maminha e picanha. Os peixes gordos de água fria, como salmão, truta e bacalhau, são ricos em ômega-3, ácido graxo responsável por reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) e controlar o apetite.

FRUTAS: entre as mais nutritivas e com teor mais baixo de açúcar estão as chamadas frutas silvestres, como morango, amora, mirtilo e cereja. Já as versões mais tradicionais no Brasil, como banana e manga, são ricas em carboidrato e, portanto, devem ser consumidas com moderação.

OLEAGINOSAS: nozes, castanha-do-pará, macadâmia, avelã e amêndoa são ótimas opções. Porém, também devem ser  consumidas com controle devido ao alto teor calórico. Um punhado de mix de castanha por dia está ótimo.

ÓLEOS E ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS: óleos provenientes de azeite de oliva extravirgem, de peixe e de coco promovem um
melhor funcionamento do organismo e mantêm os níveis de colesterol adequados. Cuidado: não fazem parte da dieta óleos de sementes processados como de soja, canola e milho, ricos em gorduras trans.

COMO DEVE SER O CONSUMO DE CARBOIDRATOS?

Em uma alimentação convencional, consome-se entre 50 a 55% de carboidrato. Já no método low-carb, o macronutriente deve compor cerca de 30 g a 100 g por dia, provenientes de frutas e legumes. Tubérculos, como batata-doce, mandioca, mandioquinha, inhame e abóbora, podem fazer parte da dieta, mas apenas uma pequena porção por dia. Grãos processados, como pães, tortas, macarrão, doces e bolos, mesmo em sua forma integral, são prejudiciais à saúde e propiciam o aumento de peso.

Logo, você deve mantê-los fora do prato. Porém, vale ressaltar que a redução extrema de carboidratos pode até auxiliar no emagrecimento, mas não de forma saudável. Ou seja, existe o risco do efeito sanfona, além de desencadear uma série de consequências para a saúde, como falta de energia, tontura e desmaios. Antes de embarcar nessa, procure um médico.

NA PRÁTICA

INCLUI: frutos do mar, carne vermelha, frango, legumes e verduras pobres em amido, sementes, ovos, castanhas e iogurte integral sem açúcar.

COM MODERAÇÃO: queijos, manteiga, azeite, óleo de coco e creme de leite.

ESPORADICAMENTE: chocolate acima de 70% cacau e bebidas como vinho e uísque.

NÃO INCLUI: açúcar e alimentos ricos em amido, como todo tipo de pães, massas, arroz e batata.