dinheiro   / FINANÇAS

Dá para investir mesmo durante a crise? Especialista responde!

É fundamental conhecer as opções de renda fixa e variável disponíveis

Luciana Ikedo, assessora de investimentos Publicado sábado 25 setembro, 2021

É fundamental conhecer as opções de renda fixa e variável disponíveis
Organização financeira é a chave do sucesso - Pixabay/Nattanan Kanchanaprat

Vivo uma crise econômica, mas é possível ter estabilidade financeira mesmo em meio a tudo isso??” L. S., por e-mail

Projetar um futuro financeiro melhor pode ajudar a enfrentar outras crises de forma tranquila. Dá para começar com pouco dinheiro, desde que você aja de forma assertiva. O primeiro passo é a adoção de novos hábitos que trazem consigo outros desafios, mas também, oportunidades. 

Em momentos de dificuldades, é possível olhar com mais atenção para tudo o que envolve a organização financeira. É necessário saber detalhadamente quais são seus gastos e fazer uma distinção entre os essenciais e os supérfluos. Constituir uma reserva de emergência de, pelo menos, três vezes o valor mensal dos seus gastos essenciais também. E, se você já tinha essa reserva e precisou utilizá-la, é necessário começar a recompô-la o mais breve possível. 

Investir melhor os recursos requer atenção ao mercado financeiro. Estude! Hoje é possível encontrar muito conteúdo sobre investimento nas redes sociais, sites de notícias e livros. Porém, é importante se atentar também às fraudes. Desconfie de tudo o que promete ganhos financeiros mirabolantes, de forma rápida. Tome cuidado com altas taxas de administração que podem comprometer a rentabilidade dos investimentos. 

Mantenha os cortes de gastos que são feitos em períodos de crise, especialmente com alimentação e deslocamento, pois eles podem servir de estímulo para o futuro. Avaliar o valor dessa redução e fazer uma estimativa do quanto terá daqui a um ano se continuar gastando menos fará toda a diferença e ajudará na mudança da mentalidade financeira. Invista muito bem esses pequenos valores. Envolva a família na organização do orçamento, estimulando a todos a contribuírem com o corte de gastos. Esse deve ser um processo contínuo e constantemente reavaliado.

INVESTINDO EM RENDA FIXA

Esse talvez seja o caminho mais tradicional, no entanto, tudo vai depender de seu perfil de investidor e de seus objetivos e prazos. A decisão envolve aplicações que têm rentabilidade mais estável e oferecem um pouco mais de segurança. A dica é: pesquise os melhores produtos, pois são várias as opções, e escolha aquela que melhor se adequar à sua realidade.

INVESTINDO EM RENDA VARIÁVEL

Investimentos de renda variável são aqueles cuja remuneração ou retorno não podem ser dimensionados no momento da aplicação, podendo variar positivamente ou negativamente, de acordo com as expectativas do mercado. Estude bem sobre esse mercado, analise as opções e, se necessário, conte com a ajuda de um assessor de investimento.

LUCIANA IKEDO (@lucianaikedo) é assessora de investimentos com certificação CFP®, MBA Internacional pela FGV, com extensão na Ohio University (EUA) e em Finanças pelo Ibemec/Insper

Envie suas perguntas para Luciana Ikedo pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br

Último acesso: 01 Dec 2021 - 07:26:56 (1150252).