AnaMaria
Dinheiro / Bolso

Detox financeiro: como começar a arrumar o orçamento pessoal

Educadora financeira mostra que planejamento financeiro requer conhecimento

Da Redação Publicado em 11/05/2022, às 09h00

Deixe o seu "porquinho" mais gordinho com nossas dicas para guardar dinheiro. - Fabian Blank/Unsplash
Deixe o seu "porquinho" mais gordinho com nossas dicas para guardar dinheiro. - Fabian Blank/Unsplash

Lidar com as finanças pode parecer uma tarefa complicada, principalmente quando não existe conhecimento sobre o próprio orçamento e controle de gastos, o que facilita o surgimento de dívidas, contas em atraso e a sensação de estar sempre no vermelho e sem dinheiro.

Em abril, o percentual de famílias brasileiras endividadas e inadimplentes chegou a 77,7%. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), maior índice registrado em 12 anos desde o início da pesquisa, em 2010. Se você está preocupado com as contas, ou não, está na hora de um detox financeiro.

Arrumar o orçamento é simples, fácil e está ao alcance de todos. Para ajudar você nessa empreitada, Ana Maria Digital conversou com a educadora financeira Dani Coninck, e traz cinco dicas para te ajudar a começar a organizar as finanças. “Saber quanto dinheiro entra e quanto sai é o primeiro passo para conquistar grandes objetivos, já que é a clareza que traz tranquilidade financeira”, afirma a especialista.

1. Faça o levantamento de quanto ganha anualmente

O início da sua organização financeira começa com o conhecimento da sua renda, mas não apenas a mensal. Por isso, é importante considerar outras quantias além do salário, e listar, por exemplo, o recebimento de 13º, abono salarial do PIS/PASEP, férias, restituição do imposto de renda, prêmios, participação nos lucros, entre outros.

Geralmente, quando esse dinheiro que nem sempre é contabilizado chega, acaba sendo utilizado em algo que não estava definido e por isso é importante visualizar a sua renda de maneira total, facilitando a criação de metas de investimento.

2. Liste os gastos do último mês

Para fazer um detox financeiro é preciso olhar para o quanto você gastou nos últimos 30 dias. Mas, calma… não é para sair anotando tudo, e sim, os gastos recorrentes. É importante também detalhar a fatura do cartão de crédito e o seu extrato bancário, para saber exatamente o que você fez com o dinheiro, separando por segmentação (moradia, vestuário, alimentação etc).

Ao conhecer o seu perfil dos últimos três meses, você vai ter previsibilidade e controle do que vai acontecer na sua vida financeira, podendo definir metas de gastos para cada categoria de despesa.

3. Defina um teto de gastos mensal 

Nessa parte do processo, você precisa entender a sua renda e definir o seu teto de gastos, que é o quanto do seu dinheiro está comprometido com contas, financiamentos e outros pagamentos. O ideal é que seus gastos sejam menores do que sua renda total e essa diferença restante, chamada de aporte mensal, seja destinada a investimentos.

No começo, é comum que o dinheiro do mês esteja comprometido com pagamentos de carro e imóveis e parcelas de compras realizadas no cartão de crédito, entretanto, é necessário usar esse valor para investir.

4 - Acompanhe as metas de gastos semanalmente

Não adianta fazer metas e não acompanhá-las. Planejar é importante para entender com o que você está gastando e 30 minutos por semana são suficientes para olhar o seu extrato, a fatura do cartão de crédito, visualizar suas metas de gastos por categorias e saber o quanto do orçamento já foi utilizado. Aqui, a fatura cartão tem um papel importante, caso você centralize todos os seus pagamentos na função crédito, ficando muito mais fácil a visualização e controle.

5 - Identifique seus objetivos futuros 

Neste caso, vale responder as perguntas: “1. O que eu quero? 2. Quando eu quero? 3. Quanto custa?” antes de definir qualquer objetivo. Depois de saber os planos a longo prazo e nomeá-los, está na hora de investir, dando destino ao aporte mensal, afinal, investimos para gastar depois.