AnaMaria
Dinheiro / Economia

Hora de pedir empréstimo? Veja como evitar inadimplência ou descontrole financeiro

Quando se está com a corda no pescoço, é comum correr para os créditos

Da Redação Publicado em 02/01/2019, às 15h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Confira estas dicas infalíveis. - Reprodução
Confira estas dicas infalíveis. - Reprodução

O brasileiro, no geral, não tem o hábito de poupar. Isso significa que a maioria das pessoas não tem uma reserva financeira para lidar com imprevistos. Além disso, fazer um controle das finanças também é um hábito pouco comum no país e muitos vivem fora do seu padrão de vida, vendo seu dinheiro acabar muito antes do final do mês sem saber ao certo para onde ele foi.

De acordo com a economista Marcela Kawauti, do SPC Brasil, se as suas contas não estão fechando e você ainda não possui reserva financeira, é essencial se organizar. "Anotar todos os ganhos e gastos a cada mês vai ajudá-la a diagnosticar onde você está ultrapassando os limites do seu orçamento e poder realizar cortes e ajustes", explica. 

Adquirindo esse hábito, você também consegue espaço para poupar parte da sua renda todo mês, o que pode salvá-la de inadimplência ou endividamento diante de situações inesperadas.

HORA DE PEDIR AJUDA

Agora, se mesmo com tudo isso não for possível arcar com seus compromissos financeiros, pode ser necessário pedir um empréstimo para reorganizar as contas. "Quando se está com a corda no pescoço, é comum correr para os créditos mais fáceis e rápidos de se obter, como cheque especial, cartão de crédito ou crédito para negativados", diz a economista. 

O problema dessas modalidades é que, por pedirem menos exigências, apresentam maior chance de inadimplência para as instituições financeiras, que, para compensar o risco elevado, cobram taxas de juros altíssimas.

Então, fique de olho nas taxas de juros. O ideal é recorrer a um empréstimo consignado ou pessoal. Por fim, antes de contrair o empréstimo é necessário se planejar para garantir que você conseguirá pagar as parcelas em dia. 

Organize suas contas com antecedência e determine exatamente a quantia que será necessária e quanto poderá pagar por mês nas parcelas.

GANHO POUCO, E AGORA?

Ganhar muito dinheiro não é sinônimo de ter as contas equilibradas. O essencial é respeitar os limites das suas finanças. "Para quem ganha pouco, é ainda mais importante ter organização e planejamento. Com o orçamento do mês planejado é possível fazer pequenas quantias renderem muito mais", diz Marcela.