dinheiro   / FINANÇAS

Livre-se das dívidas: como organizar as finanças e fugir da inadimplência?

Especialista explica o passo a passo para sair do vermelho de vez

*LUCIANA IKEDO é colunista do Você no Azul, na AnaMaria Publicado domingo 1 agosto, 2021

Especialista explica o passo a passo para sair do vermelho de vez
Sabia que cartões de crédito não devem ser vistos como uma extensão da renda? - Pixabay/Tumisu

Estou muito enrolada com as contas... É possível ficar livre das dívidas de uma vez por todas?” W. C., por e-mail.

Ao longo da vida financeiramente ativa, acumulamos diversos tipos diferentes de dívidas: carnês de lojas, parcelamentos no cartão de crédito, utilização do limite do cheque especial, parcelas de empréstimos… Quando menos percebemos, já são tantas contas que nem sabemos mais o quanto devemos em cada modalidade ou qual o custo financeiro implicado em cada uma delas. 

Quando essas dívidas comprometem mais do que 30% da renda, então, começamos a ter problemas para manter aquilo que chamamos de básico para viver: moradia, alimentação e saúde. E é aí que mora o perigo. A boa notícia é que, com organização e disciplina, é possível livrar- se delas de uma vez por todas. 

O primeiro passo é ter controle financeiro. Sabe aquela sensação de quando trocamos uma nota de R$ 100 e, de repente, olhamos para a carteira e já não temos mais nada? Assim como é muito difícil lembrarmos detalhadamente com o que gastamos o troco de uma nota alta, também é quase impossível lembrarmos onde foi parar todo o salário ou renda quando não temos controle do que entra e sai. 

E controlar significa anotar com honestidade. Realizar o mapeamento das dívidas também é uma boa estratégia. Comece analisando a taxa de juros de cada uma das dívidas, a soma das prestações e a soma do saldo devedor. Faça uma pesquisa de mercado e veja as taxas que estão sendo praticadas em outras instituições. 

A partir daí, parta para a negociação: verifique com a sua instituição o que pode ser feito para reduzir as taxas já contratadas. Agora que você já tem consciência do problema, não guarde apenas para você. Compartilhe a situação financeira com a família, para que todos tenham consciência e, juntos, possam criar um plano para superar essa fase.

CARTÃO DE CRÉDITO E CHEQUE ESPECIAL

É hora de parar de utilizar esses recursos (cartão de crédito, empréstimos, limite do cheque especial) como uma extensão da sua receita mensal. Evitar novas dívidas é tão essencial quanto quitar as que já existem. Portanto, planeje suas compras, peça descontos, negocie a forma de pagamento e, sempre que possível, prefira pagar à vista. Assim, fica mais fácil manter o controle financeiro e livrar-se do endividamento de uma vez por todas!

CONTROLE DA VIDA FINANCEIRA

Faça planos de pagamento para os principais endividamentos, estabelecendo estratégias para quitá-los: renegociação, troca de dívidas caras por dívidas mais baratas ou portabilidade de instituições que ofereçam melhores condições, etc. Negociar as melhores taxas é um grande passo para assumir o controle de sua vida financeira.

*LUCIANA IKEDO (@lucianaikedo) é assessora de investimentos com certificação CFP®, MBA Internacional pela FGV, com extensão na Ohio University (EUA) e em Finanças pelo Ibemec/Insper.

Último acesso: 22 Sep 2021 - 02:24:06 (1148223).