AnaMaria

Você no azul: Cuidado com a bola de neve!

Quanto antes você resolver a sua pendência financeira, mais fácil será limpar seu nome

Marcela Kawauti Publicado em 27/04/2017, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Você no azul: Cuidado com a bola de neve! - iStock
Você no azul: Cuidado com a bola de neve! - iStock
"Estou com o nome sujo. Meu chefe disse para eu tomar cuidado pra não me afundar mais. O que ele quis dizer?”

G.Z., por telefone


Quanto antes você resolver a sua pendência financeira, mais fácil será limpar seu nome. Se pagar a dívida atrasada assim que possível, evita o acúmulo de juros e, portanto, precisará desembolsar menos dinheiro. Acredito que foi isso o que o seu chefe quis dizer ao fazer o alerta. Para resolver esse problema, a primeira atitude é organizar a sua vida financeira. Ou seja, anote tudo o que recebe e tudo o que gasta. Em seguida, separe o que é realmente necessário do que você pode abrir mão para direcionar esses
gastos ao pagamento das temidas dívidas. Depois disso, procure o seu credor para começar a negociação. Caso vocês cheguem a um acordo, após examinar as suas condições financeiras, você poderá aceitá-lo com a segurança de que o valor acertado vai caber no seu orçamento. Em muitos casos, essa faxina nas finanças acaba não sendo suficiente para conseguir o valor necessário para quitar as parcelas. Quando isso acontece, vale a pena pensar se há alguma outra fonte para esse dinheiro, seja um trabalho extra ou até mesmo a venda de um bem, como um carro ou uma TV. A opção de tomar outro crédito para quitar os débitos deve ser a última, já que é menos vantajosa do que uma boa negociação. Como você pode ver, muitas vezes o pagamento de uma dívida em atraso requer uma boa dose de sacrifício de todos. Mas saiba que essas privações financeiras são temporárias e que no final valem muito a pena. Lembre-se: se você esperar muito tempo para resolver isso, a sua dívida poderá virar uma bola de neve e ficará ainda mais difícil de pagar por causa das altas taxas de juros.



Se endividar para pagar outra dívida...
Pegar um novo empréstimo para pagar o anterior só em último caso. Mas se você já examinou a sua situação financeira e chegou à conclusão de que precisará de mais dinheiro, veja algumas dicas: o novo empréstimo deve ser do tipo consignado ou pessoal, que,
em geral, são mais baratos; fuja de empréstimos para negativados ou cheque especial, que são bem mais caros; pegue só o valor de
que precisa para quitar a dívida.


Negociou? Agora tenha disciplina!
Quando você negocia uma dívida e concorda em quitar de forma parcelada, o seu nome fica limpo assim que a primeira parcela é paga. Dá um alívio, mas cuidado para não se acomodar. O pagamento em dia é importante, por isso, tenha disciplina para não
atrasar. Não se esqueça de que o credor já te deu uma segunda chance ao aceitar a negociação. Então, nada de perdê-la, né?



Marcela Kawauti é formada em economia pela USP e tem mestrado da FGV. Com mais de dez anos de experiência, é economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.


Envie suas perguntas para Marcela Kawauti pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br