AnaMaria

Você no azul: Plano de saúde na 3ª idade

Você tem a opção de manter o plano que tem hoje após a aposentadoria, desde que assuma a mensalidade a partir de então

Marcela Kawauti Publicado em 12/08/2016, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Você no azul: Plano de saúde na 3ª idade - Shutterstock
Você no azul: Plano de saúde na 3ª idade - Shutterstock
"Vou me aposentar no ano que vem. Já estou com 64 anos e acabei de descobrir que não terei mais direito ao plano de saúde da empresa. E agora, qual a melhor saída? Os convênios são todos caros, ainda mais na minha idade.”

M.D., por telefone


A ANS (Agência Nacional de Saúde), que regula e fiscaliza os planos de saúde no Brasil, estabeleceu uma norma que assegura aos demitidos e também aos aposentados a manutenção do plano de saúde empresarial idêntico ao vigente durante o contrato de trabalho. Isso quer dizer que você tem, sim, a opção de manter o plano que tem hoje após a aposentadoria, desde que assuma a mensalidade a partir de então. Ou seja, continue pagando o valor que já era de sua responsabilidade somado à parcela que era paga pela empresa.
O período de manutenção do convênio vai depender do tempo que você contribuiu. Se contribuiu para o plano por dez anos ou mais, o benefício é vitalício. Se não, ele pode ser mantido por um ano para cada ano de contribuição. Converse com o RH da sua empresa se tiver dúvidas Caso decida que não quer mais o plano do local onde trabalha hoje em dia, você ainda pode fazer uso
da portabilidade, que é o direito de mudar de convênio sem precisar cumprir novas carências. Neste caso, sugiro que você pesquise bastante entre as diferentes opções oferecidas. E, atenção, pois a pesquisa não deve incluir somente os valores a serem pagos todos os meses, mas também a cobertura a qual você terá direito. Por fim, há a possibilidade de procurar o seu sindicato ou a entidade
de classe que representa a sua profissão. Muitas delas têm planos de saúde coletivos, oferecidos com algum desconto a seus associados, que podem ser vantajosos para você. Só não deixe de cuidar da saúde, ok?!


Convênio médico: você precisa ter um!
Muitos se perguntam se vale a pena pagar por um plano de saúde ou será melhor poupar a mensalidade e usar em caso de
emergência. A resposta é: se cabe no seu orçamento, vale a pena, sim! Lembre-se de que qualquer imprevisto custa caro e as suas reservas podem ser insuficientes. Exemplo: uma diária na UTI em um bom hospital pode custar R$ 5 mil, sem contar
medicamentos e exames.


Atenção antes de fechar negócio 
Na hora de escolher o plano de saúde, consulte o site da ANS. Lá, você encontra informações importantes que podem evitar uma dor de cabeça no futuro. Além das dicas, o portal dá acesso a uma lista de convênios que estão com a comercialização suspensa ou
com um alto índice de reclamação. Vale a pena se informar!



Marcela Kawauti é formada em economia pela USP e tem mestrado da FGV. Com mais de dez anos de experiência, é economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.



Envie suas perguntas para Marcela Kawauti pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br