AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Você pode processar o cabeleireiro, sim!

A lei determina que quem causa dano a alguém pode ser responsabilizado

Patricia Gebara Publicado em 07/12/2015, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Você pode processar o cabeleireiro, sim! - Shutterstock
Você pode processar o cabeleireiro, sim! - Shutterstock
“Posso processar um cabeleireiro que estragou o meu cabelo?”


A lei determina que quem causa dano a alguém (através da prática de algum ato ou em virtude de omissão) pode ser responsabilizado. Ou seja, você pode, sim, processar o cabeleireiro. Para isso, deve se certificar de que ele tenha estragado ou de propósito ou por imprudência. Aí, então, poderá ingressar com uma ação de indenização por danos materiais (despesas que acarretou) 
e morais (sofrimento). Agora, atenção: caso o cabeleireiro em questão a tenha desaconselhado a fazer o procedimento que estragou os fios (e, mesmo assim, você tenha optado por fazê-lo), não haverá como responsabilizá-lo. É... Os profissionais, principalmente na área estética, devem ficar atentos se perceberem riscos nos pedidos dos clientes. Se a chance de dar errado for grande, é melhor se recusar a fazer – ou pedir que a cliente assine um termo de responsabilidade assumindo os riscos.



Fonte: Márcia Alexandra Velasco Soto, advogada e consultora especialista em direito do consumidor e empresarial



Envie suas perguntas aos nossos especialistas pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br