AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Diversos / SAIBA MAIS

O que é estrela Michelin? Entenda o título disputado por restaurantes do mundo todo

Para conquistar uma estrela Michelin, os estabelecimentos precisão seguir critérios rígidos dos inspetores do Guia Michelin

Saiba mais sobre o que é estrela Michelin e o motivo de serem importantes para restaurantes do mundo todo - Unsplash
Saiba mais sobre o que é estrela Michelin e o motivo de serem importantes para restaurantes do mundo todo - Unsplash

Você já deve ter ouvido falar dela em algum programa de culinária, viagem ou até mesmo em filmes e séries. Elas são desejadas por restaurantes do mundo todo, são difíceis de serem conquistadas e são um título que todo chef de cozinha gostaria de ter. Afinal, o que é estrela Michelin?

As estrelas Michelin são uma classificação mundial que determina a qualidade de um restaurante. Existe uma escala de três níveis e, portanto, quanto mais estrelas tem um estabelecimento, maior o prestígio dele.

Como surgiu?

A estrela Michelin surgiu a partir do famoso Guia Michelin, criado nos anos 1900 por André Michelin e Edouard Michelin, irmãos e donos de uma marca de pneus. Sua primeira edição funcionava como um material para auxiliar motoristas em suas viagens, incluindo dicas de onde comer em Paris, na França.

Assim, o Guia Michelin passou a estimular passeios e compras de pneus da companhia dos dois irmãos. No entanto, o tempo passou e ele ganhou ainda mais notoriedade, tornando-se uma publicação que classificava os melhores restaurantes e hotéis do mundo.

Como funciona o ranking?

No começo, os estabelecimentos recebiam somente uma estrela Michelin, mas tudo mudou em 1936, quando criaram o ranking de uma a três estrelas.

Essas classificações são atribuídas por inspetores do guia. Eles fazem visitas anônimas e apreciam a gastronomia de restaurantes de vários países, mas preferem não ser identificados para que suas experiências não sejam diferentes de outros clientes comuns.

Existem cinco critérios de avaliação de reconhecimento público:

1. a qualidade dos produtos;
2. o domínio do sabor e técnicas culinárias;
3. a personalidade do chef na sua cozinha;
4. a relação entre qualidade e preço;
5. e a consistência entre as visitas.

Desta forma, os estabelecimentos recebem seus julgamentos e estrelas.

  • uma estrela: o estabelecimento é refinado, tem produtos de qualidade, cozinha de alto nível e vale a visita;
  • duas estrelas: o restaurante é excelente, luxuoso e oferece pratos surpreendentes e originais;
  • três estrelas: a cozinha é excepcional, uma vez que entrega aos clientes produtos incríveis, considerados perfeitos.

Estrelas Michelin no Brasil

No Brasil, o Guia Michelin é relativamente novo. Ele foi lançado em 2015 e era o único da América do Sul até 2023. A publicação traz recomendações de locais apenas das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, promovendo cada vez mais o turismo. No ano passado, entretanto, Buenos Aires e Mendonza, na Argentina, também ganharam sua publicação.

LEIA:Conheça restaurantes em São Paulo que cobram até RR$ 690 por prato

Depois de três anos de pausa por causa da pandemia, o Guia Michelin voltou ao Brasil com novidades e premiou 10 restaurantes brasileiros. Mas, nenhum deles tem três estrelas.

De acordo com a chef de cozinha e jurada do MasterChef Brasil, Helena Rizzo, o Guia Michelin não faz tanto sentido na cultura brasileira. "É o guia mais antigo e mais respeitado, mas é julgado em cima de um padrão de um estilo de cozinha. Não restam dúvidas de que você vai ter uma boa experiência porque, de fato, o Michelin é o guia que tem um trabalho mais sério. Um restaurante de três estrelas tem que ter valores que, talvez, não façam mais sentido nos dias de hoje, em relação à cozinha brasileira, ao nosso jeito de servir, de falar sobre. É um guia muito embasado em padrões de excelência e luxo franceses", diz à AnaMaria.

LEIA:Participante eliminada do MasterChef recebe proposta de Helena Rizzo

Maní, o restaurante de Helena em São Paulo, tem uma estrela Michelin e não ganhou a segunda na nova publicação. "Eu sabia que o Maní não iria ganhar porque ele não tem esse padrão de luxo. Somos um restaurante despojado. Não é um restaurante barato porque temos muitos funcionários na cozinha, os ingredientes que usamos são específicos e caros. É um lugar caro, mas não é luxuoso", explica.

O Guia Michelin deste ano premiou dez restaurantes brasileiros. D.O.M., em São Paulo, Oro e Oteque, no Rio, mantiveram suas duas estrelas. Já Evvai, Tuju, Fame Osteria, Kazuo, Kuro, Murakami, Oizumi Sushi, Tangará Jean-Georges - em São Paulo -, San Omakase Room e Lasai - no Rio - ganharam suas primeiras estrelas Michelin.

LEIA:Helena Rizzo substitui Paola Carossela em game show culinário