AnaMaria
Exclusivas / Viralizou

Após viralizar com biquíni de crochê, cantor fala sobre ter vestido peça da mãe no Baile da Vogue

"Quis que as pessoas vissem", diz Thiago Pantaleão sobre o biquíni de crochê que o levou até o Baile da Vogue

Milena Garcia, repórter da AnaMaria Digital Publicado em 11/05/2022, às 08h00

Tiago Pantaleão e Bianca Caitano contaram como tudo começou à AnaMaria Digital. - Instagram/@thiagopantaleao
Tiago Pantaleão e Bianca Caitano contaram como tudo começou à AnaMaria Digital. - Instagram/@thiagopantaleao

A história de Thiago Pantaleão e Bianca Caitano é uma verdadeira inspiração quando o assunto é cumplicidade entre mães e filhos. Isso porque o cantor viralizou nas redes sociais ao posar vestindo os biquínis de crochê feitos pela matriarca, justamente para ajudar na divulgação das peças. A partir disso, não faltaram conquistas na vida dos cariocas - que foram parar até no Baile da Vogue 2022!

“Eu sempre via minha mãe se esforçando para ajudar na renda de casa. Ela sempre ‘se matou’ de fazer faxina, mas tinha seu lado artesã. Apesar disso, suas habilidades nunca foram reconhecidas aqui em Paracambi, no interior do Rio de Janeiro”, conta Thiago em entrevista à AnaMaria Digital.

Foi então que o artista resolveu apostar em seus milhares de seguidores nas redes sociais para mudar essa realidade. “Eu falei: ‘Já que não tem ninguém pra comprar e divulgar, eu mesmo vou fazer isso, já que eu tenho uma visibilidade boa’. As pessoas não esperam que um homem vá vestir um biquíni para ajudar a mãe”, completa.

Como resultado, as fotos de Tiago usando o biquíni de crochê rosa com flores coloridas - inspirado em ninguém menos do que a ex-BBB Jade Picon - percorreram a web. O que mais chamou atenção dos internautas foram os músculos fortes, tatuagens e ‘cara fechada’ do cantor ao experimentar as peças da mãe.

Pantaleão completa: “Eu sempre acreditei muito no trabalho dela, que é muito talentosa e sempre fez tudo de uma forma tão linda que me tocava. Quis que as pessoas vissem, entendessem e valorizassem a arte dela, mas não esperava que fosse acontecer da noite para o dia. Foi muito bom.”

QUANDO TUDO COMEÇOU

Bianca Caitano aprendeu a fazer crochê aos 14 anos, com a ajuda de uma antiga patroa. Desde então, ela foi se aperfeiçoando até que pôde ensinar a técnica a outras colegas. “Eu tinha o sonho de aprender pintura de tecido. Então, entrei em um clube de mães para ensinar o crochê enquanto aprendia a pintar”, conta.

A paixão dela pela arte é tanta, que não consegue escolher uma peça favorita. “Já fiz muita coisa, inclusive um tapete com a figura de um cavalo. (...) Todas as peças eu gosto de fazer, não tem nenhuma que não goste”, continua.

O que a artesã jamais imaginava na época é que suas peças levariam Thiago para um dos maiores eventos de moda do país, o Baile da Vogue - realizado no último dia 29 de abril no Copacabana Palace, com o tema ‘Brasilidade Fantástica’.

COLHENDO FRUTOS

O convite de Thiago Pantaleão para o Baile da Vogue veio após o sucesso das fotos em que ele vestiu o biquíni de crochê. Foi então que a empresária Malu Barbosa sugeriu que não havia nada mais a ver com o tema do que valorizar o trabalho de uma artesã do interior - sua própria mãe.

O modelo escolhido, com a ajuda da estilista Ingrid Lima, foi um blazer de crochê quadriculado em preto e caramelo. Segundo Bianca, o maior desafio enfrentado foi o tempo de produção: “Crochê não é uma coisa rápida. Costuma durar 15, 20 dias, até um mês dependendo da peça. Nesse caso, não era uma peça que rendia tanto, [mas consegui terminar] em quatro dias”.

Por outro lado, os frutos do trabalho estão sendo colhidos por ambos até agora. “Ver que eu estava em tudo quanto é lugar foi assustador, mas ao mesmo tempo foi muito gostoso (...) O trabalho da minha mãe alcançou milhões de pessoas e eu vi a vida dela mudando da noite para o dia e a minha também”, celebra Thiago.

RELAÇÃO POR TRÁS DOS STORIES

Nem só de parcerias de sucesso vive o relacionamento de Thiago e Bianca. Os dois já mantinham uma relação de cumplicidade muito antes de viralizarem na web. “Ela se dedicou muito para poder me ajudar a ser o que sou hoje. Eu só sou assim graças ao esforço dela e isso só fortalece cada vez mais, só me dá mais vontade de retribuir tudo o que ela já fez por mim”, define o cantor.

Tanto que Pantaleão pôde contar com o apoio da mãe quando revelou ser LGBT. Ele acrescenta: “Foi muito natural o processo dela entender minha orientação sexual e meu propósito de vida. A gente foi construindo nossa relação e deixando ela cada vez mais forte (...) Independente de tudo, a gente está unido, forte e pronto para enfrentar tudo e todos para o melhor um do outro”.

PRÓXIMOS PASSOS

Daqui para frente, a promessa é de ainda mais conquistas na trajetória de Thiago Pantaleão e Bianca Caitano. A mais nova ‘queridinha da moda’ pretende apostar em sua história para incentivar outras artesãs brasileiras a seguirem seus sonhos.

“Ser reconhecida é muito bom. Não só pelo meu trabalho, mas para que também possa representar as outras artesãs que não têm espaço para mostrar o que fazem. Elas passam as mesmas coisas que eu passei e passo, então espero que isso seja uma motivação para elas também”, concluiu satisfeita.