AnaMaria

Animal de estimação: aprenda como diminuir o estresse na consulta ao veterinário

Veterinária ensina como diminuir estresse do pet durante a visita no consultório

Da Redação Publicado em 08/03/2020, às 15h00

Para que ele se sinta ainda mais seguro, leve um paninho com o cheiro que ele esteja acostumado - Banco de Imagem/Getty Images
Para que ele se sinta ainda mais seguro, leve um paninho com o cheiro que ele esteja acostumado - Banco de Imagem/Getty Images

Todo mundo já sabe que manter a saúde do pet em dia é vital para promover a longevidade. Para isso, algumas idas ao veterinário são necessárias. Na clínica, normalmente, ele realiza um exame físico e também pode pedir alguns exames laboratoriais. 

Caso o animal não esteja habituado com esse tipo de manipulação, o momento pode virar um grande transtorno para todos os envolvidos. O ideal é que o bichinho fique tranquilo em casa até o momento de ir para a consulta. E a música clássica pode ser uma aliada para promover o relaxamento. 

Para que ele se sinta ainda mais seguro, leve um paninho com o cheiro que ele esteja acostumado. No momento da manipulação, alguns exercícios podem ser feitos pelo tutor na própria casa. Isso também ajuda a minimizar o estresse durante a realização do exame. 

É possível simular algumas manobras que seriam feitas pelo veterinário, como mexer nas orelhas e patas, abrir a boca, apalpar as mamas, afastar os pelos etc. Como a ideia é dar uma sensação prazerosa a tudo isso, a dica é fornecer um petisco para cada parte do corpo manipulada. 

Outra simulação interessante é a da vacinação ou coleta de sangue. Isso mesmo! Para isso, pode-se utilizar uma caneta ou lápis. O tutor deve pressionar levemente esse objeto na pele do animal e, em seguida, oferecer a ele um petisco. 

Assim, cria-se uma associação positiva para esse ato. Caso seu animal de estimação apresente algum desconforto ou intolerância ao toque, não force! O ideal é justamente realizar as simulações de forma gradual e branda para que ele se sinta cada vez mais seguro e tranquilo. 

Ao colocar em prática todas essas sugestões e, ainda assim, você sentir dificuldade em perceber os sinais do seu bichinho, a recomendação é chamar um adestrador profissional para auxiliá-la nessa tarefa. Logo será possível levar o bichinho ao veterinário sem sofrimento algum. 

MARCELA BARBIERI BORO, zootecnista, médica veterinária, adestradora e franqueada da Cão Cidadão.