AnaMaria

Briga entre irmãos? Saiba como intervir sem tomar partido

Saiba como intervir em briga entre irmãos sem parecer que está tomando partido

Júlia Arbex Publicado em 27/07/2019, às 10h00 - Atualizado em 18/08/2019, às 10h56

Durante uma briga entre os filhos, jamais tome partido de alguém - Banco de Imagem/Shutterstock
Durante uma briga entre os filhos, jamais tome partido de alguém - Banco de Imagem/Shutterstock

Briga entre irmãos é algo que faz parte de qualquer família. No entanto, as disputas constantes podem transformar a rotina diária em um verdadeiro caos. 

Daí, cabe aos pais intervir. Mas como ajudar sem parecer que está tomando partido de algum lado?

NÃO COMPARE
“Se a mãe ou o pai chama um filho de ‘o estudioso’, automaticamente entende-se que o outro não gosta de se dedicar ao colégio. Fazer comparações no meio de uma briga, então, só piora a situação. Qualquer coisa dita por você a favor de um, vai soar como proteção. E isso só alimenta sentimentos ruins, como ciúme, inveja e baixa autoestima”, diz o psicanalista Alexandre Pedro.

RESERVE UM TEMPO PARA CADA UM DOS SEUS FILHOS
“Leia um livro para um, ajude na lição do outro. Sua atenção deve ser exclusiva e a qualidade desse tempo precisa ser igual para todos. Dedicar-se separadamente fará com que cada um se sinta seguro e amado de forma única, evitando brigas pela disputa do seu afeto”, afirma.

SEJA MEDIADORA E NÃO UMA JUÍZA
Durante uma briga entre os filhos, jamais tome partido de alguém, pois a rivalidade entre eles só aumentará. Seu papel é mediar e não julgar. Traga os dois para conversar e ajude-os a chegar, juntos, a uma solução que seja boa para ambos. Desse modo, acredite, não haverá ganhadores ou perdedores.

NÃO OBRIGUE AS CRIANÇAS A DIVIDIR
Aprender a dividir é muito importante, assim como aprender a ter limites. Porém, quando a criança é forçada a dar algo a um irmão, assimilará isso como uma coisa negativa. 

Portanto, em vez de obrigar o pequeno a emprestar o brinquedo, tente outra abordagem. Diga que o brinquedo novo é do irmão e ele vai ter um tempo para brincar também. O dono do brinquedo vai se sentir seguro e, com o tempo, menos possessivo. Assim, o ato de emprestar se tornará espontâneo.

TOLERE AS CRISES DE RAIVA
“Quando os pais cedem aos episódios agressivos e dizem ‘agora é a vez do seu irmão’ estão incentivando a rivalidade entre eles e mostrando que a birra é uma boa tática para conseguir o que quer. Ignorar as crises de choro pode ser difícil, mas lembre-se: é o meio que a criança usa para demonstrar sua insatisfação. Aprender a relevar esses pequenos desapontamentos servirá para a vida futura de seus filhos”, conclui.