AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria
Notícias / Família/Filhos / Você e a garotada

Confira dicas para lidar com a fase da pré-adolescência dos filhos

Em um período marcado por dúvidas e inseguranças, é fundamental que pais saibam como entender melhor os jovens

Roberta Cesaroli*, colunista de AnaMaria Publicado em 13/03/2022, às 14h30

Dicas para lidar com pré-adolescentes - Unsplash
Dicas para lidar com pré-adolescentes - Unsplash
"Meu filho de 11 anos está estranho. Li que ele é pré-adolescente. Não sei como lidar com essa fase...", C. R., por e-mail

Nem criança e nem adolescente. Seu filho não é mais o mesmo aos 11 anos. Ele esá naquele meio do caminho entre uma coisa e outra. Fisicamente também. É a pré-adolescência! 

A OMS (Organização Mundial de Saúde) define essa fase entre os 10 e 14 anos. Na cabecinha desses pequenos, tem muita ansiedade pelo que vem com a adolescência, a vontade de ter logo um corpinho adulto, sonhos, amores platônicos, dúvidas, saudade de ser a “fofinha” da família, luto pela perda da infância que está indo embora... Ao mesmo tempo, nada devidamente legitimado por quem cuida desse pré-adolescente. Afinal, ainda são “crianças”, mas nem tanto. 

A pré-adolescência é a porta de entrada da adolescência e de todos os desafios que vêm com ela. Se bem entendida e conectada com mães, pais ou cuidadores, a transição para a adolescência pode ser mais fácil, e o caminho rumo à vida adulta mais leve e feliz. 

Quanto antes os pais começarem a exercitar esse vínculo com os filhos, melhor. É durante essa fase que ocorre o maior desenvolvimento do cérebro. Acontece um aumento pequeno no volume e uma explosão de conexões neuronais que atinge o ápice aos 11 anos para meninas e aos 12 para meninos. Eles ainda têm o córtex pré-frontal imaturo, ou seja, não conseguem entender plenamente as consequências de suas ações. Por isso, parecem imprudentes.

Segundo pesquisas, esse processo de amadurecimento do córtex pré-frontal só é mais amplo perto dos 24 anos. Estudos comprovam ainda que crianças de 8 a 12 anos podem interpretar de forma errada orientações dos pais e outros adultos cerca de 30% das vezes em que acontecem. Muita paciência nessa hora. Seu filho não está estranho. Ele está se desenvolvendo.

QUESTÕES DESSA FASE DA VIDA

O adolescente implica com o que vê no espelho, surgindo problemas de autoestima. Nas redes sociais, o desfile de corpos perfeitos e rostos com filtros provoca a sensação de que a única pessoa que tem defeitos é ele. Vem a ansiedade, o interesse por sexualidade e a busca por autonomia.

PREPARE-SE PARA O QUE VEM POR AÍ

A adolescência é uma fase desafiadora, mas lembre de como foi também desgastante quando ele era bebê, o desfralde, o primeiro dia de escola etc. Ela exige dos pais um olhar acolhedor e é mais um passo nessa evolução que exige cuidado, carinho, atenção e tolerância.

*ROBERTA CERASOLI é jornalista, educadora parental, roteirista, mãe de duas adolescentes e criadora do AdolePapo, site e página no Instagram e Facebook dedicada às mães e aos pais que buscam atravessar a fase da adolescência dos filhos com leveza, equilíbrio e acolhimento. 

{# Taboola Newsroom #}