AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

É possível voltar a ser feliz após uma traição?

Sim, mas na hora da raiva parece impossível... Que o diga a cantora Joelma, em pé de guerra com o ex, Chimbinha. Veja como reagir à pulada de cerca

Luciana Bugni e Patricia Gebara Publicado em 07/10/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

COMPORTAMENTO 989 - Renato Rocha Miranda / TV Globo
COMPORTAMENTO 989 - Renato Rocha Miranda / TV Globo
E agora, como é que resolve?

O divórcio de Joelma e Chimbinha, da banda Calypso, tem sido prato cheio para os programas de fofoca! Casados há 18 anos, eles são pais de Yasmin, 11 anos – Yago, 19 anos, só é filho de Joelma, mas tem Chimbinha como pai. Na nota oficial em que anunciaram a separação, a cantora e o guitarrista garantiram que a amizade, o respeito e a parceria profissional permaneceriam. Só que não: dias depois, em pleno Programa da Sabrina (Record), Joelma anunciou, aos prantos, que deixa a banda em dezembro. A cantora está levando tão a sério tomar distância do ex que até conseguiu uma liminar na Justiça para que ele não se aproxime dela! A coisa está feia...


Recomeço

Mas será que dá mesmo para levar uma vida em comum na boa, cuidando dos filhos e até trabalhando juntos? Rosana Braga, consultora de relacionamentos do site Par Perfeito, afirma que sim – se o casal der tempo ao tempo. Veja o que aconteceu com o relacionamento dos dois, tornando impossível uma convivência pacífica. As dicas podem ajudar quem também está passando por esse momento tão dolorido.


3 dúvidas sobre o assunto

1) Por que é tão difícil perdoar uma traição?
Porque são várias mentiras e dores misturadas. A pessoa dorme ao seu lado todos os dias, compartilha casa, cama, vida, contas, filhos, sonhos... É um peso enorme. Joelma e o ex ainda trabalham juntos! Além disso, tem a questão sexual e afetiva, que mexe com dores e sentimentos profundos. “Um casal tem a expectativa de ser o único na cama um do outro. E quando isso é quebrado sem aviso prévio, dá raiva, tristeza e vontade de se vingar. Perdoar só é possível com bastante conversa e tempo”, afirma Rosana. Mas o básico depois de uma situação como essa Chimbinha fez: admitiu ter traído a mulher. Existe até uma gravação divulgada na internet em que ele conversa com Joelma e diz que cometeu um erro, enquanto ela chora.

2) Mas afinal, vale a pena perdoar?
Depende. Em primeiro lugar, deve-se levar em conta o que cada um espera da relação, e refletir se ainda dá para compartilhar a vida em comum. Se existe amor, veja o quanto cada um colaborou para que essa catástrofe acontecesse. Foi a primeira vez? Quem traiu costuma mentir, enganar, ferir e desrespeitar o outro? Os boatos dizem que Chimbinha já havia dado outras mancadas com a mulher. No fim de 2014, circulou na internet uma foto do guitarrista abraçando uma fã pela cintura. No mesmo período, Joelma postou no Twitter uma mensagem aos fãs: “Agora a Calypso somos só eu e vocês. Beijos, Jo”. Logo depois de publicar, ela deletou o texto. Nesses primeiros dias de crise, a cantora apontou para o marido enquanto cantava uma música sobre infidelidade. Se a traição é parte de outras desconsiderações, mágoas e formas de destruir a autoestima mútua, o que significa perdoar? Casais que estão num momento de desrespeito talvez devam perdoar para terminar a relação e seguir adiante o seu próprio caminho. Natália Sarraff, de 25 anos, filha de outro relacionamento de Joelma, declarou que está feliz com a saída da mãe da banda 
e que, sem Chimbinha, “ela vai ser verdadeiramente feliz”. Parece que nem a família aposta nessa relação, né?

3) É possível esquecer e viver junto de novo?
Chimbinha quer reconquistar a mulher. Ele mostra uma postura de arrependimento e pede o perdão de Joelma. Em entrevistas, disse que a correria do trabalho o afastou da família e o fez cometer esse erro. Porém, está disposto a consertar tudo e seguir em frente. Rosana Braga diz que apagar o que aconteceu não é possível. “Se uma mulher continua um relacionamento esperando esquecer o fato de ter sido traída, é melhor nem insistir. O que se pode fazer é usar essa oportunidade para se tornarem mais cúmplices e verdadeiros.” Aí então valerá a pena recomeçar, sim! Mas essa não parece ser a intenção da cantora, pelo menos agora. Quem sabe com o tempo a coisa muda? 


O diálogo salva após a traição

◗ Depois de um momento difícil como esse, parece impossível se reerguer. No meio do turbilhão e da dor de descobrir uma traição, é realmente complicado olhar para a pessoa que está nos ferindo e conversar numa boa. Mas para o bem dos filhos e das pessoas envolvidas com a família, é bom pensar nisso. Não basta um ficar acusando enquanto o outro só se justifica. É preciso que se ouçam, tentem entender o que cada um sentiu e fez, como aconteceu com os atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso [veja boxe ao lado]. Quando os dois se ouvem, é porque há amor. Se não, talvez não haja o que salvar na relação.

  • Quem traiu deve responder às perguntas e ser sincero. Não é hora de esconder fatos, pois pode ser pior depois.
  • Decidiu perdoar? Depois de algum tempo, procure evitar trazer a lembrança à tona. Falar, acusar, relembrar e cobrar só vai desgastar a relação.
  • Os dois precisam reconstruir a confiança. É possível voltar a ser feliz, mas o casal precisa querer de verdade. Se a mulher que foi traída nunca mais deixar o marido jogar futebol, por exemplo, a relação se torna tensa e sem prazer. Tem que confiar! 
  • Acima de tudo, é preciso que a pessoa traída busque fortalecer a autoestima, cuidar da própria vida, se sentir atraente, feliz e disposta a fazer esse amor valer a pena. Se fazer de vítima não adianta nada.

Mais da metade trai... vixe!

Segundo uma pesquisa da antropóloga Miriam Goldenberg, cinco em cada dez mulheres se declararam infiéis, enquanto seis em cada dez homens diziam que traíam. Os motivos variam: as mulheres geralmente fazem por vingança ou por sentirem que o companheiro não tem mais desejo por elas. 
Já os homens lidam com o assunto como se fosse quase uma compulsão que não tem nada a ver com o casamento. “Eles podem estar com suas companheiras e, mesmo assim, ter um caso. Há homens que foram infiéis, mas se arrependem, sofrem e acreditam que isso não vai acontecer mais. Para eles, a infidelidade é um acidente de percurso”, afirma Miriam. Segundo a antropóloga, dos traídos, três de cada dez terminam a relação, mas sete deles, apesar de brigar, chorar e xingar, decidem esquecer o que passou e recomeçar a vida sem mágoas.


”Nossa relação é maravilhosa”

Os atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank passaram por uma crise séria em junho de 2012 – quando o nome do ator foi envolvido na gravidez da modelo Carol Francischini. Os dois se separaram por dois meses, quando Giovanna decidiu perdoar e eles voltaram a morar juntos. No fim de 2013, um ano e meio após a traição, Giovanna declarou que os dois estavam bem: “Estamos superunidos, foi o melhor ano das nossas vidas”.
Bruno admitiu: “Acho que errei. Acho, não, tenho certeza! Mas esse erro serviu de lição. Eu ter errado me fez acertar, porque hoje eu tenho uma relação maravilhosa com minha mulher. Foi um momento que a gente precisou se cuidar, discutir sobre o que queria da nossa vida. Se era estar junto ou separado. E a gente decidiu estar casado, seguir em frente e enfrentar tudo um com o outro.” Está vendo como o diálogo é o remédio?