AnaMaria
Família/Filhos / Pequenos

Entenda o que é a terceirização dos filhos e quais seus ricos para a criação

A criança acaba sendo criada e educada, aprendendo valores e cultura de terceiros ou da mídia televisiva e internet

Da Redação Publicado em 07/09/2020, às 09h00

Na tentativa de compensar a ausência, os pais tendem a fazer todas as vontades delas - Andi Graf/Pixabay
Na tentativa de compensar a ausência, os pais tendem a fazer todas as vontades delas - Andi Graf/Pixabay

“Trabalho fora e me desdobro para dar o melhor para minha filha, que passa o dia na escola e em cursos. Mesmo assim, ela anda rebelde. Será que minha menina me culpa por precisar ficar longe dela o dia todo?” Z. A., por e-mail.

Isso se chama terceirização dos filhos. E o termo é usado quando os pais delegam as responsabilidades a outra pessoa que não eles. Geralmente as babás, avós, tias - o que, em muitos casos, é necessário por conta da necessidade de trabalhar fora. 

Mas, quais são as consequências para a criança? Essa atitude tem mudado muito nos últimos anos, uma vez que, no passado, a figura da avó era mais presente – e ela acolhia e dava bastante carinho. 

Hoje, essa figura foi substituída pela creche, escolinha, babá e, sim, até pelos eletrônicos. A criança acaba sendo criada e educada, aprendendo valores e cultura de terceiros ou da mídia televisiva e internet. E isso causa um grande impacto nos pequenos, como:

  • Aumento crescente de crianças mimadas: na tentativa de compensar a ausência, os pais tendem a fazer todas as vontades delas. 
  • O vínculo não existe: a falta do vínculo com os pais acarreta sérios problemas ao longo da vida, inclusive delinquência juvenil e outros distúrbios de personalidade. 
  • Surgimento de miniadultos: a criança costuma ter a agenda cheia, vive entre escola e cursos, perdendo o melhor da infância. 
  • Falta de limites: os pequenos ficam sem limites, pois são os pais que têm essa responsabilidade. Isso no futuro causará problemas com figuras de autoridade. 
  • Problemas de comportamento: para chamar a atenção dos pais ausentes, começam as alterações no comportamento como gritos e irritabilidade. 
  • Baixa autoestima: o resultado desse abandono é de um sentimento de não ser importante, não ter valor e não ser amado. 

PAULA CRUZ BORELLI BARROS Especialização em Pediatria no Hospital Infantil Menino Jesus e Reumato Pediatra pelo Instituto da Criança - HCFMUSP. @pediatra_paula_borelli_barros