AnaMaria

Saiba como fortalecer o organismo do seu filho para o retorno à escola

Melhore a imunidade das crianças para quando as aulas voltarem a ser presencial

Karla Precioso Publicado em 31/12/2020, às 09h20

Se seu filho já retornou à escola ou está prestes a fazer isso, é sempre bom tomar algumas precauções - soumen82hazra/Pixabay
Se seu filho já retornou à escola ou está prestes a fazer isso, é sempre bom tomar algumas precauções - soumen82hazra/Pixabay

O retorno escolar vem acontecendo gradualmente em vários estados. Em São Paulo, por exemplo, as aulas presenciais do ensino médio já foram liberadas pelas escolas públicas, mas cada região tem seguido suas próprias diretrizes e protocolos com relação à educação em decorrência da Covid-19. 

Se seu filho já retornou à escola ou está prestes a fazer isso, é sempre bom tomar algumas precauções de modo a fortalecer a imunidade dele, especialmente durante essa fase. Segundo o pediatra Kairon Caproni Tavares, da Sociedade Brasileira de Pediatria, não existe um remédio mágico para isso acontecer. 

Mas, a prática de bons hábitos ajuda (e muito). Ensinar para os pequenos a higiene necessária para combater o vírus também é fundamental. A seguir, o especialista dá outras dicas.

NA ESCOLA 
“As escolas devem estar preparadas para receber as crianças. Não permitir aglomeração na entrada e saída, além de oferecer locais para higienização das mãos (pias com água, sabão e álcool 70%). Também é importante ter um ambiente arejado para a prática de atividades, restringir a circulação de pais e familiares dentro da escola e oferecer um distanciamento mínimo de um metro entre as crianças. É bom contar com um espaço de triagem para aquelas que apresentarem sinais sugestivos da doença” explica Kairon.

CORPO BLINDADO 
“As crianças devem manter uma alimentação saudável, evitando produtos industrializados e processados. Ofereça a elas um prato colorido, com alimentos que forneçam carboidratos, proteínas, gorduras boas, vitaminas e minerais. Importantíssimo: nada de refrigerantes ou sucos industrializados, apenas água e bebidas naturais”, explica. Boas sugestões são: espinafre, brócolis, laranja, goiaba, feijão e inhame.

EM MOVIMENTO 
“A prática de atividade física também é primordial. O exercício ajuda no desenvolvimento e fortalece a imunidade. O ideal é movimentar o corpo pelo menos 60 minutos por dia, preferencialmente sem contato físico. Pode-se fazer uso do atletismo, jogos de raquete, entre outros. Todas as crianças devem usar máscaras e a escola deve desinfetar as superfícies e os materiais usados nas atividades”, alerta o pediatra.

CARTEIRINHA DE VACINAÇÃO ATUALIZADA, SIM! 
“Com a pandemia, observa-se também uma queda das taxas de vacinação em todo o Brasil. Deixando de vacinar os filhos, estamos submetendo as crianças a várias outras doenças, tão perigosas quanto a Covid-19. Todos os postos de saúde e clínicas de vacinação estão preparados para manter as medidas de proteção contra o vírus. Você pode levar seu filho com segurança. É fundamental manter em dia a vacinação”, previne o médico.

E QUEM CONTINUA ON-LINE?
“Com as crianças passando grandes períodos em casa, observa-se nelas certa ansiedade. Com isso, o cortisol e a adrenalina, hormônios relacionados ao estresse, têm suas taxas elevadas, podendo desencadear transtornos do sono, irritabilidade, piora da imunidade, medos, atrasos no desenvolvimento, queda no rendimento escolar e até depressão”, analisa. 
Medidas simples podem prevenir esse estresse tóxico: 

  • Dialogue com elas sobre as atividades prioritárias do dia a dia. Organize uma agenda de tarefas, dividindo as brincadeiras, exercícios físicos, tempo de tela, estudos e sono. Deixe que elas decidam sozinhas o que querem fazer no momento de lazer. 
  • Dê espaço para que elas possam expressar seus sentimentos e dúvidas. 
  • Mantenha uma rotina de alimentação adequada. 
  • Realize atividades em áreas abertas, como no quintal, na varanda ou em algum lugar mais arejado. 
  • Use as videoconferências para o contato com avós e amigos. 
  • Tenha pausas durante o dia para que todos da família fiquem juntos. 
  • Seja o exemplo. Se você estiver calma, ela também irá se acalmar.
  • Explique que esse não é um período de férias, e sim uma situação passageira.