AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Terrible two: a fase conhecida como adolescência do bebê

Especialista reúne dicas práticas para lidar com o etapa chamada terrible two

*Monica Romeiro, colunista Publicado em 28/05/2022, às 14h30

Aos dois anos as crianças tendem a se reconhecerem como indivíduos - Freepik/bearfotos
Aos dois anos as crianças tendem a se reconhecerem como indivíduos - Freepik/bearfotos

"Meu filho de 2 anos não me obedece de maneira alguma. Confesso que não sei o que fazer…" W. V., por e-mail

Terrible two ou “terrível fase dos 2 anos”. Apesar do apelido um pouco intimidador, não é considerado um exagero pela grande maioria dos pais. O comportamento controverso dessa fase, também chamada de primeira adolescência do bebê, tem uma explicação científica.

Por volta dos 2 anos, a criança começa a se enxergar como indivíduo, um ser independente do corpo da mãe e possui vontade própria. O cérebro, então, começa a explorar as possibilidades e fazer escolhas é inevitável para a criança.

Mas há uma técnica que pode ajudar você a driblar os constantes “não quero este” de seu filho. Apresente sempre duas opções que estejam dentro da sua vontade. Assim, na hora de vestir, selecione dois conjuntos de roupa e deixe claro que a criança pode escolher apenas um. Se ela quiser uma terceira opção, diga que não existe, ela só pode escolher entre as quais você ofereceu ou então você realizará a escolha por ela.

Na hora de comer, antes de colocar a comida no prato, pergunte em qual dos dois pratos (louça) a criança quer comer. Após a escolha, coloque a comida. A escolha do talher também pode entrar nessa negociação. No momento de arrumar a bagunça, pergunte: ‘você quer guardar o brinquedo sozinho ou quer que eu te ajude?’. Se ele preferir realizar a tarefa sozinho, vá junto com ele, dando as coordenadas de cada passo.

Já na hora de obedecer uma ordem, por exemplo, se você pediu para seu filho entrar no carro e ele se negou, ofereça as seguintes opções: ‘você quer entrar no carro sozinho ou quer que eu coloque você no carro?’. Na maioria das vezes, a criança vai optar rapidinho por entrar sozinha. Dessa forma, você terá mais tranquilidade para passar, junto com seu filho, por essa etapa do desenvolvimento.

OFEREÇA OPÇÕES PLAUSÍVEIS

Oferecer a seu filho opções que não são possíveis causará frustrações e sua credibilidade
também será atingida. E, para que a criança entenda, fale de forma clara, com voz firme (o
que é diferente de falar alto) e, principalmente, olhando-a em seus olhos. Para isso, abaixe-se e fique na mesma altura que ela.

ALGO NATURAL DO DESENVOLVIMENTO

Os sinais da adolescência dos bebês surgem porque fazem parte do processo de reconhecimento da própria identidade deles, ou seja, é algo natural do crescimento infantil. Por isso, é preciso que eles “testem” os pais o tempo inteiro, para delimitar seus limites.

*MONICA ROMEIRO @almanaquedospais/ youtube.com/almanaquedospais Conselheira maternal, criadora do canal Almanaque dos Pais e autora do livro ‘Vem cá me dar Um abraço.

{# Taboola Newsroom #}