AnaMaria
Famosos / aprendizado

Angélica diz que aprende muito com os filhos sobre diversidade: ''Já levei bronca''

A apresentadora contou que a nova geração entende mais sobre o tema na prática

Da Redação Publicado em 16/11/2020, às 14h12 - Atualizado às 14h19

Angélica ao lado dos filhos, Benício, Joaquim e Eva, e do marido, Luciano Huck - Instagram
Angélica ao lado dos filhos, Benício, Joaquim e Eva, e do marido, Luciano Huck - Instagram

No programa 'Simples Assim' (TV Globo) exibido no último sábado (14), Angélicaabordou o tema diversidade. Em entrevista ao Gshow, divulgada nesta segunda-feira (16), a apresentadora falou como lida com o assunto em sua vida pessoal, incluindo a educação de seus filhos.

"Acredito que o meio em que sempre vivi, das artes, do show, tinha mais tranquilidade com esse assunto. E acho que a minha família também sempre foi mais tranquila para tratar desses temas, não existia preconceito [...] É importante ter desde pequeno, como eu tive, esse olhar para a diversidade, esse contato maior. Faço questão disso com meus filhos, como meus pais fizeram comigo", relembrou.

Mãe de Joaquim, Benício e Eva, frutos do casamento com Luciano Huck, a apresentadora comparou como as gerações tratavam temas que há alguns anos ainda eram considerados tabus pela sociedade.

"Na geração dos meus pais, com certeza eles viveram muito mais essa coisa do preconceito, porque é enraizado, antigo, está na história do nosso país. Na minha, não se falava muito desse assunto, mas já era melhor. Hoje vejo meus filhos e acho que no meio dos jovens tem coisas que às vezes a gente fala ou que eles veem e nem entendem, ficam: 'Como assim alguém está falando isso? Como assim a cor da pele importa?'. É tão natural para eles esse assunto que não faz sentido mesmo certos discursos", contou. 

Angélica disse que já chegou até a levar uma bronca dos filhos quando falou algo que não era correto, apesar de ter sido feita em teor de brincadeira.

"Quando falo que estamos melhorando, avançando, é isso. Eu vejo nos meus filhos. Já levei bronca deles, de falar brincando alguma palavra e eles repreenderem: 'Mãe, não fala isso'. Porque não é bonito mesmo, não é bacana. Para eles, determinadas palavras que antes eram naturalizadas já batem errado, eles já falam que não é uma brincadeira, não pode", explicou. 

"A gente aprende muito com essa geração nova, ela já veio lutando mesmo, querendo melhorar, e vêm ensinando bastante", completou.

Por fim, a apresentadora refletiu: "Estamos em um momento diferente, em que o jeito velho de pensar não serve mais. Quem entender isso vai para frente, vai ser feliz. Quem não entender que a humanidade está mudando e que a hora da mudança é essa, não vai ser feliz. Eu acredito muito nisso."