AnaMaria
Famosos / Eita!

Anitta e Gkay terão de cancelar festa de luxo à mando da Justiça da Bahia

Justiça da Bahia cancelou a festa de Anitta e Gkay e impôs multa, caso decisão não seja respeitada

Da Redação Publicado em 18/02/2022, às 11h51

Anitta e Gkay estavam organizando uma mega festa chamada 'Plano B do Carnaval' - Instagram/@gessicakayane
Anitta e Gkay estavam organizando uma mega festa chamada 'Plano B do Carnaval' - Instagram/@gessicakayane

Anitta, Gessica Kayane, a Gkay, e outros influenciadores digitais estavam com tudo pronto para dar uma festa de arrasar. Com o nome de 'Plano B do Carnaval', o evento estava sendo realizado em uma mansão, em um condomínio de luxo no litoral de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

Contudo, a pedido do condomínio onde aconteceria a festa, a Justiça da Bahia determinou a suspensão do evento e uma multa de R$ 50 mil, caso a medida não seja respeitada e as anfitriãs continuem com a festa.

Vale lembrar que o 'Plano B do Carnaval' já havia começado, com atrações na última quarta-feira (16) e quinta-feira (17). Nesta sexta-feira (18), a festa continuaria, assim como nos dias 26, 27 e 28 de fevereiro e no dia 1º e 2 de março.

Entre os artistas que confirmaram presença no 'Plano B do Carnaval' estavam nomes como Lorrane Silva, mais conhecida como Pequena Lo, Rafa Uccman, Léo Kret, Álvaro Xaro, Rainha Mattos, Dudu Barros e Lucas Guedes.

Até a publicação desta nota, Anitta e Gkay ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

PORQUE A JUSTIÇA CANCELOU?

A festa estava acontecendo no 'Condomínio Busca Vida' no litoral de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Em nota, a administração do local afirmou que só buscou ajuda da Justiça porque o condomínio de luxo fica em uma área de proteção ambiental (APA) e justamente neste mês é o período em que as tartarugas marinhas deixam seus ovos nas praias da propriedade e elas têm total prioridade.

Na mensagem oficial emitida por eles, os administradores afirmam que a festa de Anitta e Gkay pode "comprometer o ciclo de desova das tartarugas marinhas". Além desse argumento, o condomínio ressaltou o incômodo que o evento traria aos outros moradores.

Vale destacar que o evento contava com palcos, estruturas enormes e profissionais, luzes, caixas de som e um número muito alto de convidados.